InícioportalCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
SEJAM BEM VINDOS À ACADEMIA DE MAGIA LEGILIMÊNCIA!
NOVAS VAGAS PARA CARGOS ESCOLARES E MINISTERIAIS ABERTAS. CONFIRAM!
VOLTA ÀS AULAS!
NÃO DEIXE DE REGISTRAR SEU AVATAR E SUA FICHA DE PERSONAGEM!
TODOS OS AVATARES DEVEM TER O TAMANHO 200X400!

Compartilhe | 
 

 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Water

avatar

Mensagens : 25

MensagemAssunto: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Qui Set 23, 2010 5:35 pm

Part 01 - Comemorações

O sol naquele dia nascera lindo e escaldante, eram poucas as nuvens no belo céu azulado daquele domingo. Era o dia da fundação do castelo de Legilimência, há exatos mil anos atrás os quatro fundadores uniram seus seguidores e construíram este magnífica castelo mágico.

O período da manhã foi usado por todos com a intenção de se arrumarem e comparecerem lindos ao evento que aconteceria em comemoração. Os convidados do Ministério da Magia, da Ordem da Fênix e do Instituto de Magia especial de Anders chegaram a AML também pela manhã daquele domingo.
12h30min PM

A festa iniciou-se com a entrada da Ministra da Magia (Kirara), dos diretores: Philip Lestrange e Lara Nosferato e dos coordenadores: Sophie Littlebrown e Orion Nosferato. Os alunos dos dois castelos batiam palmas descontroladamente e davam gritos e assovios de vivas. Ao invés de quatro mesas comunais e uma docente (como de costume) havia apenas uma grande mesa repleta de todos os tipos de comidas e bebidas que estava colocada no canto esquerdo do grande salão, no canto direito havia dezenas de cadeiras brancas e o centro do grande salão estava livre de mobília, contudo ocupado pelos jovens alunos.
13h05min PM

Todos os celebres convidados já estavam presentes no evento, os alunos conversavam entre si animados e muitos matavam a saudade de seus amigos que foram deportados para o Instituto de Magia Especial de Anders. A Ministra da Magia fez um pequeno discurso e passou a palavra para o atual diretor do castelo da AML que falou um pouco mais que a própria Ministra. Ao terminar, Philip Lestrange acenou com a varinha para as grandes janelas de vidro que imediatamente ficaram escuras, o salão principal estava um breu até um globo de luzes coloridas ser transfigurado no teto. Uma música eletrônica começou a tocar e aquilo parecia se o inicio de uma balada que agitaria a todos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fred Gaunt Peverel

avatar

Mensagens : 71
Player : mal humorado

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Qui Set 23, 2010 8:46 pm



Era do costume de Fred evitar o convívio social, mesmo antes de ter se tornado um lobo, era seu talento natural esgueirar-se dos locais onde seria obrigado a trombar com pessoas dispensáveis para seu bem estar, permanecendo discreto. A manhã se arrastou indiferente ao sofrimento do garoto, não tinha a mínima vontade de ir à festa, mas seria muito estranho se ele não fosse. Não podia levantar suspeitas, deveria agir como se nada tivesse acontecido nas suas férias. Ele ainda era um sangue puro, um nome respeitado em todo o Brasil, nunca assumiria que era um mestiço, seria capaz de matar qualquer que duvidasse disso, não poderia permitir que seu nome fosse jogado no lixo.

Fred aproveitou a manhã para fazer um passeio pelas imediações do castelo, sozinho, diga-se de passagem. Fred tinha uma nuvem cinza que pairava sobre ele afastando todas as pessoas, até mesmo os colegas de comunal. Tinha um único amigo George, que infelizmente havia saído da Academia, pois sua mãe iria lecionar em Hogwarts e ele fora junto. Desde então os dias se tornaram monótonos e tediosos para o jovem bruxo, que passava a maior parte do seu tempo praticando feitiços. Fred resolveu voltar ao castelo, mas antes de voltar ao salão comunal, resolveu passar na biblioteca. Em poucos minutos a alcançou, aquele horário estava desértica a não ser por um ou dois alunos da Hakí, Fred acena para a bibliotecária e segue adiante procurando uma mesa em um local isolado e sombrio.

O garoto pegou um livro sobre feitiços de proteção e começou a ler. Era costume do garoto passar horas estudando sossegadamente , longe do olhar dos curiosos. Era difícil se concentrar na agitação em que se encontrava, o relógio trouxa que trazia em seu pulso, informava que em breve a festa começaria. O rapaz levanta-se e segue diretamente para o dormitório, onde faria sua produção. Nada exagerado, até porque Fred e um pedaço de mau caminho, colírio por natureza. Depois de um banho refrescante, Fred pegou a primeira peça que o pareceu decente, colocou seu tênis. Estava pronto não tinha certas frescuras, depois de se aprovar sua própria imagem no espelho do quarto desceu até o salão de festas.

Mal acabou de chegar teve uma surpresa nada agradável, havia uma única mesa o que significava que ele teria que se misturar com a rale da Academia, estava tudo impecável não tinha como negar, estaria perfeito se não fosse este detalhe. Fred procurou por Gregory seu amigo, não era exatamente um amigo, mais uma pessoa que ele não odiava. Saio à procura do garoto enquanto servia se de uma taça de vinho.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alisson Collins Lancaster

avatar

Mensagens : 549
Player : Alisson

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Sab Set 25, 2010 2:13 pm

Aquilo que se faz por amor está sempre além do bem e do mal.


Grandes feixes de sol radiosamente dourados invadiam o quarto, fazendo Alisson despertar. O vidente sentou-se na beirada de sua cama tentando se lembrar do sonho que tivera aquela noite. Estava cansado, respirando com esforço como se estivesse corrido, fora um sonho vivido, mas que fugira de sua mente, a única imagem que lhe vinha na cabeça era a de um vulto negro sobrevoando os céus como um morcego. O garoto levantou-se e foi direto ao banheiro, onde lavou seu rosto apertando o com as mãos. Depois de tomar um banho gelado que o fez despertar por completo.

A semana se arrastou monótona e irrelevante, Alisson permanecia a maior parte do seu tempo em seu quarto, saindo tão somente para assistir as aulas, passava seu tempo livre estudando e fazendo planos, o silencio das trevas o incomodava, Philip estaria tramando o que? Pior quais eram os seus planos em relação ao afilhado. Sarah estava entrando em um beco sem saída, e o pior era que nada podia ser feito. Ela deveria seguir sozinha, ela tinha escolhido o seu próprio caminho. Alisson tinha que estar preparado para o pior, o Lorde que se erguia era muito mais perigoso e temível do que o Anterior. Talvez o mais sensato a se fazer era permanecer neutro.

Em breve a festa de comemoração pelos mil Anos da Academia começaria, era extremamente necessário que o vidente se fizesse presente, não podia se esconder tinha que observar tudo e todos. O grande relógio de ouro acima de sal cama indicava que faltava pouco mais de uma hora para o inicio da festa, o vidente abriu seu guarda roupas a procurar algo que lhe agradasse, acabou optando por algo simples, não queria chamar a atenção. Se bem que isso era quase impossível, ele era sempre o centro das atenções.

Alisson dirigiu-se para o salão de festas sozinho, e não gostou nenhum pouco de terem retirados as mesas para dar lugar a uma única delas. Misturar-se com os outros alunos não agradava nada o vidente, não neste momento. Aos poucos o salão ficava repleto, os mestiços também estavam ali, juntamente com a diretora de Anders, A ministra e outras tantas pessoas que não merecem citação, Alisson procurou um lugar onde ficaria protegido da convivência indesejável de certas pessoas. No momento a única coisa que faria era prestar bastante atenção em seu padrinho.




Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jose Silva

avatar

Mensagens : 32

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Seg Set 27, 2010 8:53 pm

Fábio observou os garotos na ilha, parecia que iriam começar a brigar, embora ele não achasse aquilo perigoso de nenhuma forma. Ele passou por debaixo das patas do hipogrigo de Richard e afastou-se para a beirada, onde a areia era menos fofa e poderia alçar um vôo sem problemas e sem ser visto.

Ele correu, saltou e alçou vôo. Embora para ele voar não fosse talvez a melhor sensação do mundo. Em segundos José já estava a pelo menos um quilometro dos rapazes, observando-os de cima, os braços faziam um movimento frenético embora ele não sentisse quase nada, ele subiu atravessando uma nuvem e depois desceu em um rasante passando pelo tórax dos rapazes que discutiam, a centímetros dos dois, quase tocando-os. E depois tomou o caminho da academia.

Logo que foi chegando, Fábio viu um grande muro, talvez porque o corpo de um pássaro seja consideravelmente menor que de um ser humano. Os terrenos também estavam maiores. Ele se encaminhou pelas paredes do salão principal subindo-as devagar, como se fosse um rasante no chão até finalmente chegar a entrada das corujas no alto. A pequena janela estava etreaberta, não deixando que nenhum pássaro maior passasse por al, embora para ele aquilo fosse perfeito. Então adiantando o corpo de bola, passou pelo buraco, e adiantou-se até uma das estatuas altas, a frente da mesa dos professores, onde se empoleirou na cabeça; Agora poderia saber o que estava acontecendo ali, sem ser visto.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Luna Farrel

avatar

Mensagens : 178

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Qui Set 30, 2010 2:40 pm

Na Noite Anterior...

- Luna, abra essa maldita porta AGORA!


“Grite, pode gritar maninha... não vou abrir porcaria nenhuma!” Rolei em minha cama, ficando de bruços e olhando pela janela. Já eram quase 9 horas da noite, e desde as 4 horas da tarde eu havia possuído o quarto feminino da Brave, trancando-me não deixando ninguém entrar. Até aquele momento, porém, ninguém havia aparecido ali, e então ninguém sabia da minha isolação. Mas o que aconteceu para que Sophie descobrisse onde eu estava? A... Claro... Eu não havia aparecido em nenhuma das aulas durante o dia.

A verdade era que eu não tinha mais animo para estar aqui na escola, e por esse motivo cabulava muitas aulas, indo me trancar no dormitório ou sumindo pela orla do vale sagrado, em uma distancia considerável das aulas de Tratos das Criaturas Mágicas ou das estufas de Herbologia. E toda essa rebeldia tinha nome, ou melhor, sobrenome: LittleBrown. Desde que essa família maldita havia se instalado na minha casa e na minha vida, tudo se transformara. Sophie já não era minha irmãzinha confidente, mas uma cretina tirana. Não me deixava fazer absolutamente nada, me humilhava e dava risada as minhas custas, sendo aplaudida em pé pelos irmãos idiotas.


BAAAM! – o silencio fora cortado pelo feitiço usado na porta, o que fez a mesma abrir violentamente e quebrar na parte de cima. Sophie parecia uma cobra pronta para dar o bote quando me fitou sorridente na porta quebrada. Era um sorriso glorioso, mas não de felicidade, porém de desdém.


- O que você está fazendo aqui, Luna? – A voz dela saia como um soprano, baixo, agudo e irritante. – Quer ficar mais burra e desengonçada do que já é? Quer humilhar a Brave com sua falta de tática para com a magia? Que tipo de bruxa você é... às vezes me pergunto se, ao invés de uma bruxa descente, não estamos tentando educar um aborto. Sim... por que nenhuma bruxa que se preze fica deitada na cama enquanto podia tentar parar de envergonhar e afundar o nome de sua casa na lama!– Nesse momento, ela já não mais parecia com um soprano, mas gritava a todos os pulmões. Luiggi apareceu na porta sorrindo, e se aproximou de Sophie, que já apontava a varinha para mim. Sabe se lá qual feitiço teria usado, mas o fato é que o irmão segurou a mão dela, fazendo-a abaixar a varinha e olhá-lo curiosamente. Depois de alguns momentos, olhou novamente para mim. – Ande sua monte. Levante dessa cama. Irá com Bobyi até o vilarejo arrumar algo descente para a festa da AML. Sim... é melhor que você vá à noite... não quero que nenhum bruxo conhecido veja o que eu ando criando na minha casa comunal, embaixo do meu próprio nariz. ANDE!

E saiu batendo os pés escada abaixo. Desatei a chorar no mesmo momento, enquanto Luiggi ainda me olhava com um sorriso besta na cara, como se sentisse orgulho da irmã, pena e nojo de mim. Ele também saiu dali, me deixando sozinha. Logo Bobyi apareceu no quarto, e me ajudou a me vestir.



A festa


Logo cedo, acordei meio atordoada. Levantei para fazer minha higiene pessoal, e vesti o uniforme para tomar o café da manha. O Salão Principal estava interditado para a organização da festa, por isso fui obrigada a subir novamente para o salão da Brave. Lá, como de costume, estava cheio de gente animada. Troquei algumas palavras com meus colegas, conduzi rapidamente os novatos para seus dormitórios afim de que se arrumassem, e me sentei perto da lareira apagada. Fiquei alguns minutos ali, evitando conversar com ninguém. Subi lentamente a escadaria e fui para meu dormitório. Vesti o vestido comprado na noite anterior, arrumei as unhas das mãos e dos pés, preparei meu cabelo e a maquiagem. Fui até o espelho para dar uma olhada, fazendo alguns retoques, e enfim estava pronta. Desci novamente para o salão principal e sentei junto aos meus colegas na mesa da Brave. Depois de alguns minutos, que pareceram compridos demais, as portas do salão foram abertas, e por ela passou o diretor Phillip Lestrange e a diretora do outro castelo, Lara Nosferato. Ambos tinham os braços dados, o que os fazia parecer íntimos demais. “até que enfim achou alguém a sua altura, seu grande verme imprestável!”. Logo atrás, sugiram Sophie e Orion, também com os braços dados. Lara e Orion tinham uma graciosidade incrível, que provinha dos seus dons vampirescos. Tive uma impressão melhor de Lara, devo confessar... Minha irmã não tem jeito... primeiro, resolve sair com um trouxa imundo quando freqüentava Hogwarts, deixando nosso pai furioso. Depois, namora um ex comensal idiota e patético, que se acha o rei do pedaço... e finalmente, se interessa por um vampiro, lindo, inteligente e cavalheiro, sim, mas não deixa de ser um vampiro.

Virei-me para minha colega de mesa
– A que horas isso acaba? - e ela me fitou como se eu fosse um ser de outro mundo. – Nem começou Luna!- Afundei um pouco na cadeira com a resposta dela, virando-me para o lado, onde logo começava a mesa da Haki, ou melhor, onde o grupo de alunos da Haki se encontravam. Vi Alisson, Sarah e outros conhecidos. Acenei com a mão para Alisson, que sorriu em resposta. Não via a hora de poder voltar ao dormitório, e que tudo isso acabasse de uma vez.



Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sarah Windsor Collins

avatar

Mensagens : 324
Player : Aninha

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Sab Out 02, 2010 12:59 am

xXxxXx
“No mood to party”
…Sem clima para festas…
Festa. Toda aquela solenidade servia apenas para mascarar a realidade, não havia clima de confraternização algum na AML desde a nova ditadura que meu pai impôs, então por que dissimular alegria, dando sorrisos e aplausos ao se iniciar tal evento? Por que me misturaria novamente com toda aquela gentinha medíocre das outras casas, e mestiços imundos de Anders, para no dia seguinte voltar tudo a ser como antes? Não, eu não me prestaria a tanta falsidade, não era do meu feitio ser vista aos sorrisos e comprimentos com ninguém. Via amigos se reencontrando, abraçando-se felizes por poder matar a saudade.

Passei por esses com olhar de desprezo, não tinha amigos, nunca tive. O que mais se aproximava de um amigo para mim era Alisson, nem mesmo meus irmãos gostavam da minha companhia. Fora meu primo a única pessoa que um dia já parece ter sentido uma certa amizade por mim, ou pelo menos me suportava mais do que os outros, era Luna. Mas esta também se afastou de mim, depois que sua irmã Sophie e meu pai romperam o relacionamento.

Luna também estava no Salão, vestida de rosa, aparentando sua meiguice de sempre. Essa era uma das qualidades a fazia tão diferente de mim, ás vezes me pego pensando como seria minha vida se eu fosse como Luna e Lili, não seria tão parecida com meu pai, teria uma vida social cheia de amizades, e com certeza seria mais querida por todos. Vi Luna acenando para Alisson e sabia que ela havia me visto também mas me ignorara, desviei então meu olhar dela, se não queria me comprimentar também não o faria, mas não pude deixar de notar sua total falta de animo e seu olhar triste.

Nunca fui de me importar ou preocupar com os outros, mas pensei que para alguém que amava e sentia tanta falta da irmã quando esta viajava, Luna deveria ao menos parecer mais feliz. Um quase imperceptível sorriso se formou em meus lábios, pensando que talvez ela tivesse finalmente percebido o quanto Sophie era insuportável. Fui para um canto um tanto quanto isolado e lá fiquei, dei um leve aceno de cabeça para meu primo de longe, não gostava de ficar perto dele quando ele já sabia tudo o que se passava por minha cabeça, Permaneci onde estava, encostada a parede, longe de todos apenas observando.

Alisson me olhava de maneira estranha, seus olhos verdes fitavam os meus com um certo pesar que me incomodava. Ele sabia de algo, ou melhor, talvez já soubesse de tudo, porém nada falara. Eu o analisava á distância tentando de algum modo entender o que se passava na mente dele naquele momento, quais eram seus planos, o por que permanecia calado. Talvez estivesse temeroso, ele podia ser meu primo e afilhado do meu pai, mas sabia demais, será que meu pai pretendia tomar providências quanto a isso?

Não queria estar ali, só estava por que era praticamente obrigada a fazer as honras como filha do Diretor, o novo posto do meu pai como Lord me orgulhava, mas o disfarce que ele tinha que manter como exemplo de Diretor era muitas vezes irritante, principalmente porque eu como filha dele tinha que sempre ser um modelo para os outros alunos seguirem. Meu rosto continuava firme e sério livre se qualquer sorriso ou traço simpático, não abrindo exceção nem mesmo para a Ministra e os Diretores de Anders que passaram perto de mim.


Spoiler:
 
------------------
Post fraquinho, só pra marcar presença XD


Última edição por Sarah Windsor Collins em Ter Out 05, 2010 11:37 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Richard Pelegrini Collins

avatar

Mensagens : 208
Player : Pinho

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Dom Out 03, 2010 12:34 pm

~ Um Resumo de Semana

A semana havia sido a mais turbulentada possível, Nosferato Lara havia me rastreado e dado minhas coordenadas a seu irmão demoníaco, Nosferato Orion, que foi o responsável pela minha apreensão e retorno ao Instituto de Magia Especial de Anders (IMEA). Ao invés de castigos torturantes tivemos foi uma longa e cansativa conversa na qual eu recebi varias reclamações e conselhos para me manter vivo no instituto, e ainda duas detenções: Limpar todo o “circo de horrores da professora Evelyne Grouph” e encontrar alguns ingredientes bem exóticos que seriam usados em nossas aulas de poções, porém estes ingredientes só são encontrados nos terrenos amaldiçoados do IMEA.

O primeiro dia de detenção foi legal [na medida do possível], reencontrei o hipogrifo que me ajudou na fuga e conheci varias outras criaturas interessantes enquanto limpava tudo. O segundo dia foi exaustivo, preocupante e chato. Nunca tive tanto medo de besteiras em minha vida, os fantasmas e agouros eram na realidade uns retardadozinhos de merda. Minha ida a Fernando de Noronha tinha realmente valido a pena, minha punição fora a mínima possível.

O tempo que tive livre na semana foi usado para pensar na Academia de Magia de Legilimência (AML) e em seu aniversario de mil anos de fundação, em que todos de IMEA fomos convidados. Escolhi e re-escolhi minhas vestes, pensei em como seria reencontrar os amigos e os novatos no castelo, estava realmente empolgado com tudo. No dia da comemoração fomos acordados mais cedo do que de costume, ainda era escuro La fora, nos vestimos e comemos algumas frutas saborossisimas, depois fomos todos juntos ao bosque dos testrálios. Os Nosferatos não nos acompanharam, certamente iriam de outra maneira para o Brasil. Nós alunos, fomos guiados pela professora Evelyne Grouph e cada testrálio levava consigo um par de adolescentes.

O ar estava úmido e o vôo era congelante. Um dos meus parceiros de viagem era uma garotinha de oito anos, Ivana U. Que era uma espécie de experiência mal elaborada. A garota possui um DNA misto [sereiano e humano], ao entrar em contato com a água muda de forma, uma aberração que segurava com força em minha cintura morrendo de medo de cair. O outro parceiro era o belo testrálio que nos transportava. Uma criatura fantástica que só pude conhecer [ver] quando fui deportado para o IMEA e também depois da catástrofe em Legilismead no ano passado, onde vi a morte de minha querida e amada Hannah Eleonora Vanckock.

O dia amanhecera e já estávamos no Brasil. A ansiedade era enorme e os vinte minutos que levamos para chegar a AML pareceram-me com longas horas. Os testrálios começaram a pousar e todos desmontamos deles. Ao descer dei uma ajeitadinha em minhas vestes que eram simples [em número; poucas], porém exuberantes [chamativas; berrantes]. O castelo estava ali, novamente em minha frente. Os alunos vieram nos receber animados e ficamos um tempo por ali, conversando. Quando enfim a hora chegou e as portas do Salão Principal se abriram para nos receber e eu apressadamente corri para perto da multidão que entrava.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hannah Eleonora Vanckock

avatar

Mensagens : 139
Player : Sizca

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Dom Out 03, 2010 2:23 pm

they tried to make me go to rehab
but i said “no, no, no”. yes, i've been black, but when i come back; you'll know-know-know…


------------------------------------------------

Nem mesmo Merlin acreditaria se dissessem que a princesa Hannah Vanckock, filha e neta de quatro poderosos bruxos Italianos, estava, naquele momento, descendo de um Testrálio – e usando vestido curto. Não que ainda tivesse medo dos bichos, mas altura era algo que ela não suportava – e que dificilmente suportaria. Então, passara a viagem inteira de olhos fechados. Somente os abriu quando sentiu o solavanco que informava que havia pousado.

Ela tentou, o máximo, parecer despreocupada quando Racchel veio ao seu encontro e a abraçou. Hannah retribuiu ao abraço sem sequer acreditar que a amiga possuía algum tipo de afeto por ela. Eram amigas desde sempre, claro, mas se importunavam e aprontavam mais que qualquer outra coisa e era praticamente uma piada afirmar que as duas se amavam de verdade.

Você sumiu! — Racchel exclamou, sobressaltando a recém-chegada. Elas se separaram, ainda de mãos dadas. — Nenhuma carta, nenhuma mensagem... NADA! — Hannah sentiu uma pontada de remorso arder em seu íntimo. — Eu poderia odiar você agora, sua mestiça, mas eu não consigo! — E as amigas voltaram a se abraçar. A morena não pôde evitar que uma lágrima escapasse de seus olhos castanhos, limpou-a antes que se separassem novamente.

Desculpe. — A sinceridade em sua voz, ainda que tentasse disfarçar, era tangível. — Eu tive tanta coisa que decidir, que fazer... Achei que você estaria mais segura sem saber de nada sobre mim. — Racchel arqueou uma das sobrancelhas – Hannah fez força para não rir disso – e abriu a boca para argumentar, mas a outra logo a interrompeu: — Não adianta; eu conheço você. Não ficaria quieta se soubesse que eu estava em um Instituto cheio de mestiços cumprindo detenção. — O que era verdade. Não houve uma vez em que Racchel obedeceu às regras tendo a oportunidade de fazer o contrário.

Houve uma pausa na qual as duas se fitavam muito atentamente, e então Racchel desatou a rir – como sempre, muito alto. Hannah baixou os olhos para os próprios sapatos, antes de começar a rir também.

Eu sabia que você não havia mudado, Raquel. — Comentou, a loira assentiu e sorriu par ela, contrariada. Hannah não pôde evitar sorrir também – parecia que tudo estava voltando a ser como era antes...

Você não teria tanta sorte de me ver mudar. — Disse, agora parando para registrar a aparência atípica da garota. — Tinha alguma roupa aonde você comprou essa cortina? — Perguntou, apontando para o vestido de Hannah e fazendo-a rir ainda mais.

O tempo passou realmente rápido. Era incrível como as duas garotas possuíam tantos assuntos para colocar em dia. Racchel falou sobre seu pai ter lhe presenteado com o lançamento Comet 390 - ela suspeitava que o homem a queria no time de Quadribol da escola – e Hannah comentou sobre como sofrera vendo Richard cumprindo detenções diferentes das dela, ambos longes demais para se comunicaram e ela sequer pôde mandar mensagens através de Tita (sua velha coruja) ou de Maggie (uma cobra coral extremamente venenosa que sua avó, Laura, lhe dera há alguns anos, e só agora Hannah tivera coragem de domesticá-la).

As duas adentraram no Castelo sem parar de falar, e sequer deram atenção ao discurso da Ministra. Quando as luzes se apagaram, Racchel xingou bem alto e Hannah apenas riu quando globos de luz e uma música deram início oficial à festa. Momentos depois, a loura se afastou, puxando um garoto da Obskurní pelo braço até a pisca de dança. “Seria muito bom ter essa sua coragem de pagar mico, O’Rendell”, pensou Hannah, um pouco desanimada com a ideia de ficar sozinha.

A garota está sozinha, pelo o que vejo... — Ouviu-se uma voz conhecida em seu ouvido, e Hannah se virou. Sorriu ao ver os olhos de Richard mudarem do rosa para um azul intenso somente por fitá-la. — Aceita dançar comigo?

Seria uma completa idiota se não aceitasse. — Respondeu, sem hesitar, segurando a mão do garoto e sentindo a pele queimar gelada onde ele havia tocado.

Ambos seguiram para a pista de dança. Dançar, naquelas condições, não parecia tão ruim, afinal.

------------------------------------------------

Music: : Rehab – Glee (Cast Version). / Clothing: Clica!
Interactions: Richard Pelegrini Collins; Racchel Anne O’Rendell (NPC).
Notes: Prometo que o próximo sairá melhor; não foi revisado, podem existir erros. Ricardo, essa é para você! E quem quiser interagir, vem com tudo. :*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Richard Pelegrini Collins

avatar

Mensagens : 208
Player : Pinho

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Dom Out 03, 2010 3:27 pm

~ Meu eu em você <3

Adentrei calmamente. O Salão Principal estava belíssimo como em todos os eventos que eu já havia presenciado em meus anos na AML. Muitas pessoas do Ministério da Magia estavam lá e foi só todos termos entrado que os discursos cansativos começaram, eu quase dormir em pé, não posso negar. Primeiro Takashi Kirara [a Ministra da Magia] e em seguida tio Phil [Philip Lestrang], foi bom de certa forma rever meu tio, pois no fundo no fundo eu ainda o amava muito. E como eu sabia que ele não deixaria uma data dessas passar sem muitas emoções eu nem liguei muito quando tudo ficou escuro e logo em seguida as luzes surgiram e música. O nosso evento estava se transformando de uma coisa chata para algo interessante e eu me animei. Aquela iria ser a melhor balada de minha vida, eu já estava disposto a isto.

A canção que agitava a festa era estimulante e eu já não conseguia mais ficar parado, fui andando e dando umas olhadas nas pessoas que estavam por ali, estava disposto a socializar com rostos novos e sem querer me bati com uma pessoa conhecida demais. – AAH! Não pode ser. Logo você? – Disse para mim mesmo em tom de medo. Ela estava de costas para mim mais era praticamente impossível não conhecê-la, pelo menos para mim. Meu coração doeu pra caramba, minha cabeça girou, eu senti o que ela estava sentindo e era uma alegria contagiante, certamente não iria me tratar mal se eu chegasse para falar com ela. Arriscaria.

— A garota está sozinha, pelo o que vejo... Aceita dançar comigo? – Hannah Eleonora Vanckock, minha Hanny virou-se para mim e senti neste exato momento que minha aparência mudara em algo, ela apenas sorriu. Maldita metamorfomagia que denuncia todo e qualquer sentimento que eu tenho. — Seria uma completa idiota se não aceitasse. – Disse-me ao segurar minha mão e juntos irmos à pista de dança. Era um momento único e sinistro, eu não tinha certeza se tudo estava bem, se ela me perdoara enfim e se eu mesmo me perdoei por tê-la transformado. O medo me corrompia por dentro enquanto dançávamos juntos. Será que ela também podia sentir o que eu estava sentindo? Ou a ligação era só minha? Se pudesse sentir eu tinha que mudar meu pensamento já! - Coisas positivas Rick, pense em coisas positivas! – Falava comigo mesmo, em um monologo imaginativo.

Meus pés e mãos soavam, eu comecei a tremer levemente e não queria falar se quer uma palavra com ela, só ficar ali, ao seu lado a noite toda. Feijõezinhos de alface, cigarro, Gioconda, Alisson sendo brutalmente assassinado. NADA! Nada funcionava, nada positivo e feliz me fazia ficar quieto. Aquela garota estava me corroendo, corroendo o meu ser inteiro em pouco tempo. Não era medo, a palavra que definia o que eu estava sentindo é amor. E sinceridade é meu ponto forte, não podia me iludir ou sofrer. Não podia esconder o que sinto, embora ela já soubesse disto eu tinha que desabafar. – Hanny, eu te amo demais para me conter... – Disse ajustando-a. Ela tentou se afastar de mim para observar-me melhor, ou fugir, não sei ao certo.

Não dei oportunidade que ela escapasse do meu momento, do nosso momento. Eu a beijei.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hannah Eleonora Vanckock

avatar

Mensagens : 139
Player : Sizca

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Dom Out 03, 2010 6:03 pm

le cose che non sono andate come volevi
temendo sempre e solo di apparire peggiore di ciò che sai realmente di essere


------------------------------------------------

A tensão que pairava sobre eles era palpável. Apesar de que, os passos de Hannah eram tão suaves e precisos que a garota mal se lembrou de que não sabia dançar. Mas ela sabia que Richard, assim como a própria, estava inseguro, ou os fios das pontas dos cabelos dele não ficariam tão vermelhos – vermelhos como sangue que a garota uma vez derramara e que já não existia dentro de si – e suas mãos não tremeriam tanto ao se entrelaçarem nas dela.

Hannah chamaria pelo seu nome e iniciaria uma conversa se Richard não o tivesse feito primeiro. Mas não foi uma conversa que ele havia iniciado, foi um beijo. Ela fora pega de surpresa e gostou disso. Richard segurou sua cintura como se tivesse medo de que ela escapasse de seu aperto, mas Hannah não queria sair dali. Envolveu-o pelo pescoço e retribuiu ao beijo como se quisesse ser dele para sempre – e realmente queria.

A música eletrônica abaixou o volume lentamente, e Hannah sentiu como se seus sentidos somente correspondessem ao homem que beijava. Mas não... Segundos depois percebeu que haviam colocado uma música mais lenta, romântica. Tentou não sorrir por entre o beijo, mas foi algo impossível. Não lhe importava quem os estivesse vendo ou comentando, só importava aquele momento...

Após o que lhe pareceram vários minutos, ainda abraçados, eles se separaram. Richard fitou-a, apreensivo quanto ao fato de tê-la beijado. Ela sentiu-se obrigada a quebrar aquele silêncio incômodo.

Imprevisível. — Foi a única coisa que conseguiu dizer antes de sentir suas bochechas queimarem de vergonha. Ela baixou os olhos para os sapatos novamente. Ele apertou sua mão, antes de murmurar algo parecido com um pedido de desculpas. — Não! Tudo bem... Quero dizer, você é meu namorado, não é? É natural que me beije e tudo mais. — Ela elevou os olhos até os dele e tentou sorrir como fazia antigamente.

Os dois ainda dançavam como se nada estivesse acontecendo. Ela com a mão sobre os ombros dele, e ele com as mãos pousadas sobre a cintura da garota. Richard, então, desabafou: era novamente aquele assunto sobre transformá-la em mestiça. “Eu não acredito que é isso de novo! Mas será que ele não aprende?”. Uma revolta tão grande apoderou-se de Hannah que desatou a falar ali mesmo:

Eu não me importo mais com isso, garoto. — Ela escolheu as palavras certas para dizer a seguir, antes que ele pensasse que ela dissera aquilo somente para agradá-lo ou amenizar o conflito que ainda planava entre os dois. — Não me importo em ser vampira desde que esteja com você, Richard Collins — O uso do sobrenome informava que a garota falava sério, ele não se arriscou a interrompê-la — Sangue é algo extremamente fútil, é um rótulo que nunca deveria existir! Eu amei você sem precisar que você fosse Puro-Sangue, porque isso definitivamente não faz uma pessoa. Eu te amo assim, mestiço, e aceito a mim do jeito que sou...

Richard tinha a testa franzida de um modo que somente ele sabia fazer quando estava pensando. Hannah se segurou para continuar séria e não sorrir disso.

------------------------------------------------

Music: Scivoli Di Nuovo – Tiziano Ferro. / Clothing: Clica!
Interactions: Richard Pelegrini Collins.
Notes: O Tiziano é meu, Glee também. :* Brincadeira. Mesmo que este não seja um dos melhores, eu gostei de escrever.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jupiter Silva

avatar

Mensagens : 200

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Dom Out 03, 2010 8:50 pm

Juro que retirando os óculos aquele rapaz até que lembra um pouco você Felipe... oO’... Ta parei, agora todo mundo se preparando porque sou eu postando e eu to numa pira!


-Caham.. Ta lido aqui Luiz? Oi? ... Theo, porque o meu vaso não tem um lacinho? .. Eu queria! – A voz (???) da plantinha não soou no microfone e nem fez eco ou teve reverberação. Mesmo assim ela falou n cabeça de todos os presentes, e cada um deles pode o que acontecia ali naquele momento. Ninguém no auditório ousou falar, para não perder nenhuma das palavras mudas de Jorge Amado.
Um rapaz baixinho e de cabelos compridos passou correndo até o palco, segurando um laço de arranjo azul muito vivo e amarrou no vaso de plantas quebrando o silencio (???) e depois colocou-a no colo, sentando-se no banco em que ela estava. Uma voz saindo de uma caixa de som do que parecia ser o teto (as pessoas não tinha certeza de onde estavam, afinal estava escuro.) comecou a falar, antes de Jorge voltar a narração.

Bom dia, tarde e noite caros leitores, invariavelmente não os situamos de onde estão, mas hoje, a pedidos quero informar-lhes que o Luiz Alexandre tomou a liberdade de transporta-los para o nosso auditórium em stadium, onde poderão se sentar com suas personagens e ouvir a nossa narração. Pedimos a caridade do silêncio.

Senhoras e senhores nós anunciamos com prazer que a narradora convidada de hoje é a ilustríssima senhora Maria Desgraça Estérica! Por favor, aplausos.

Clap, clap, clap...

Boa noite, meu nome é Maria, a minha vida foi dificil desde que eu nasci... – Comecou uma senhora idosa em uma poltrona um pouco mais atrás quando o silêncio restaurou. Ela era curvada e baixinha, possuindo no lugar dos cabelos alguns lenços, e embora não se pudesse ver na luminosidade do palco, as sobrancelhas pareciam ter sido desenhadas. Ela continuou. – Eu conheci os Silva quando eles eram meus vizinhos, eles moravam perto de casa, sempre foram bons meninos os dois... – A tia parou para respirar e beber água e virou os olhos pensativa. As mãos tremeram um pouco e o rapaz que agora já estava conhecido como Luiz deu a ela o apoio do microfone. – Quando eu conheci eles, eram meus vizinhos, uns amores de meninos, eles vinham aqui em casa me visitar sempre, o Fábio e o José... Eu sempre soube que eles eram, eles nunca foram de desfarcar muito, mas sabe que eles são tão boa gente que eu nem ligava? ...
Então, quando foii em setembro de 85 eles resolveram se casar, a mãe do Zezinho era muito minha amiga, a gente fez o buffet do casamento deles, foi uma festa linda, eu lembro bem disso porque foi naquele mês que o Antenor foi atropelado... Antenor não tinha paciência com os meninos, ele vivia implicando com eles, ele dizia que eles iam levar o Vitin pro mal caminho, que eles eram isso, que eles eram aquilo, ele era um cabeça dura! – A senhora bebeu mais um gole dágua, a medida que ela falava as lembranças dela pareciam aflorar na mente da platéia. Ela sorriu de leve e continuou a narrar.

-Então em 91 eles se mudaram do nosso bairro. Vitin foi com eles pra São Paulo, porque o Zezin ia estudar na mesma escola, foi depois que a mãe do Zézin faleceu... Era uma moça tão boa, pena que Deus a tenha levado cedo demais. Deixou os menino sozin no mundo e eles era tão apegado ca mãe... Ooo meu deus... Daí em Sum Paulo os menino estudaro e quando foi em 93 mais ou menos o Vitin sofreu um acidente de carro, o meu filho ficou duas semanas em coma, eu quase morri junto, daí os menino pagaru a passagem e eu fui pra Sum Paulo tumem. Quando eu cheguei o Vitin já tinha acordado, daí a gente fico uns tempo na casa dos menino antes de vir embora. Naquela época eles já queria ter um bebe... – Ela parou para beber água mais uma vez, as vezes as pessoas idosas demoram a racicinar. Depois de alguns segundos de silencio voltou a falar.

- O Júpiter foi o bebe deles... O Vitin tava bem e a gente voltou pra Campinas e eles foram passar as férias no Paraná, quando o Fábio me ligou devia ser umas 10 da noite. Ele disse assim “ Tia, eu tenho um filho, eu quero que a senhora seja a madrinha dele, a gente vai passar aee pra senhora conhecer ele”. E eu fiquei... Foi como se fosse o meu neto nascendo! O Zé o Vitin e o Fábio eles achavam que o moleque era uma boneca, era terrível, eles não sabia troca uma fralda, por uma roupa, dar um banho, sobrava tudo pra mim e ele berrava e eu pegava aquele moleque e ele tava todo cagado... – Um som de risos encheu o palco, vindo de todas as partes, enquanto Júpiter encolhia-se nas cadeiras de honra ao lado dos outros personagens do Luiz. – Devia ser o leite que ele não conseguia tomar, aquele moleque vivia cagado. – Mais risos – Não ri não é verdade e o lugar que a gente morava era muito quente quase nem tinha jeito de pegar ele no colo. Eles ficaram uma semana em casa, quando eles foram embora teve uma chuva forte e destelhou a casa, a cama que o Júpiter dormia foi esmagada, o quarto tudo, se eles tivessem ficado mais um dia e a gente não ta vivo pra contar. – Ela respirou mais uma vez, ao lado da poltrona foi posto uma chicara de chá, enquanto o rapaz de antes aproximava-se dos ouvidos da velha, claramente para pedir que apressasse um pouco a narração. Ela respirou e resmungou provando o chá e então voltou a falar com a voz um pouco mais imposta.

- Na semana passada o Fábio me ligou e disse que o Júpiter estava nazuropa e pediu o telefone do Vitin... Daí eles deru um pulo na casa do Vitin, jantaru com a gente e eles trocaro o nome do Weasley com o nome do Júpiter pra poder entra na escola lá... Eu não sei o que aconteceu, mas os menino sempre chorava e eu parei de perguntar.
Então na sexta eles ligaru de novo e disseru que o Júpiter e um amiguinho tavam na praia e o Júpiter fico brabo porque pensaru que ele era gay que nem os pais, e que ele tava triste, daí os menino mandaru a passagem e ele veio passa uns dia aqui em casa.
Ia fazer já um ano que eu não via o meu sobrinho, ele ta muito diferente, ele ta alto, ele ta com o cabelinho curto, parece um rapaz já. To tão orgulhosa das criança. Ontem ele passo o dia estudante e foi a noite co Wesley na festa da escola, eu disse pra eles não ir porque é perigoso, mas eles dissero que não ia entrar, o Vitin e um rapaz que eu acho que conheco foru com eles, e eles ficaro na porta... Eu não sei que aconteceu depois ainda...

- A velha terminou a fala e as luzes se acenderam devagar para não machucar os olhos dos presentes. A voz de Jorge Amado soou mais uma vez do colo de Luiz:

Bom, muito obrigado dona Maria Desgraça, e então, uma salva de palmas e tenham todos uma boa tarde, dia ou noite!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Xamus Uzura

avatar

Mensagens : 90

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Seg Out 04, 2010 1:53 pm

Um sonho...

─ Era madrugada, por volta das duas ou três – aproximadamente –, nas ruas de New York assentava uma alvacenta e gélida névoa que, anuviou suavemente como uma alfombra. Uma taberna de esquina, extremamente badalada e opulenta de êxtase, cujas musicas se propagavam por, quiçá, duas quadras ou mais. Um jovem polido e bem trajado, de aparentemente 23 anos, saiu coxeando pelos fundos do estabelecimento que dava num beco qualquer. Flanou a esmo, alcançando apoio numa mureta; bêbado, levou a mão à face tentando se recobrar da tontura. A posteriore levou uma das mãos ao bolso da calça, trazendo um maço de cigarros. Nele continha apenas um, o ultimo da noite – ou o que parecia ser o ultimo daquela noite –, conduziu a boca e notou que seu isqueiro se transviou no tumulto da festa, amassou todo o invólucro e jogou na sujidade do solo, odiento. Bradou ainda estonteado, no canto do beco como se o mesmo o fosse responder.
Ahh, merda! Perdi o isqueiro, que desgraça – nesse instante, inclinou a face para o chão, decepcionado.”

Xamus acorda depressa e suado, O desespero só foi embora quando o mesmo percebera que o grande fardo que ele tinha era só o mesmo sonho que ele tinha a mais de cinco anos. O próprio garoto não sabia o porquê desse sonho, tudo era tão confuso. O garoto desse as escadas de sua casa comunal já arrumado chegando perto do salão que ainda de manhã estava sendo arrumado para a festa, se não fosse por tal fato, Xamus não lembraria da festa que seria mais a noite.

Um novo dia se iniciava. Um grande festival estava por vim, Xamus Uzura mais a noite se prepara colocando uma roupa adequada a situação, colocando seu fone de ouvido de seu MP4 ouvindo musica clássica. Na festa tudo e todos eram de fato estranhos, Xamus nunca tivera nenhum amigo. A chegada dos diretores pouco lhe importou, mas algo chamou a atenção do jovem estudante, Uma jovem da mesma casa comunal, Luna? Era esse o nome? , Xamus era péssimo com nomes, mais ele não esqueceu o rosto da bela garota, ela parecia com um tom de tristeza e sofrimento. O jovem toma uma atitude de coragem por um minuto e decidi falar com a jovem.
-Hmm ola... Você e da minha casa comunal certo?
O vento bateu no rosto do garoto fazendo seus leves e lisos cabelos negros encobrir seus olhos verdes claro.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Philip Lestrange Collins

avatar

Mensagens : 428
Player : Pinho

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Ter Out 05, 2010 7:43 pm

O dia do aniversário de mil anos da Academia de Magia de Legilimência enfim havia chegado. Todos os preparativos estão prontos e sem nenhum atraso ou problema, como sempre mais um evento muitíssimo bem organizado por mim, que modéstia parte capricho demais em tudo o que faço para que não aja falha [CONVENCIDO]. Como assumi o cargo de diretor minhas aulas de História da AML não estavam sendo dadas por mim, Emílio Fox o professor de adivinhação e meu amigo há anos estava no cargo temporariamente. Meu tempo era livre e a direção do castelo não era algo que me desgastasse muito, na realidade nunca foi desgastante para mim ser diretor de tal lugar. Estava descansado e animado para as comemorações festivas do dia.

Acordei-me cedinho naquela manhã e senti um friozinho na barriga como há muito tempo não sentia, desde o tempo de meu namoro com Sophie [A MESTIÇA], e lembrar dela era algo muito tenso, tirava a felicidade de meu dia. Se é que algum dos meus dias poderiam ser considerados felizes por alguém, talvez um prisioneiro perpetuo de Azkaban, ou coisa do tipo pudesse o considerar feliz, ou não. Vesti-me adequadamente e fui comer algo nutritivo para iniciar meu dia com energia e coragem, pois coisas nada boas esperavam para acontecer. Desci de meu cômodo no castelo e fui para o hall de entrada me encontrar com outros diretores e a Ministra da Magia do Brasil. Todos já estavam me esperando e trocamos algumas palavras e cumprimentos.

A hora havia chegado e convidei todos para entrarmos juntos e o fizemos. Os alunos aplaudiram-nos, uns aplaudiram de coração [os de obskurní] e outros de falsidade [todas as outras casas e os visitantes]. A Ministra nos prestigiou com um pequeno discurso e em seguida foi minha vez de falar algo sobre a AML, elogios e emoções não me faltaram, pois eu amo verdadeiramente este magnífico lugar onde trabalho. Não sou um ser sem coração, pelo menos não tão sem coração. E para animar a juventude iniciei um baile/balada para que todos remexessem os seus esqueletos e se divertissem nesta festa. Que poderia ser a ultima de suas pobres vidas.

Enquanto todos dançavam pude ver Sarah e Alisson, meus mais queridos Collins [sem esquecer minha bela irmã Kristine]. Fui falar com eles, pois precisava preveni-los, principalmente minha princesinha que foi a primeira pessoa que me aproximei. – Não vai dançar filha? – Comecei tentando cumprimentá-la no meio dos outros sem chamar muito a atenção. - Tome isto, vista e não tire do corpo por nada minha comensal linda! – Disse-lhe num sussurro e sabia que ela iria se tocar que algo estaria por vir, e realmente viria, muito em breve. O que havia lhe dado era nada menos que minha capa preto-acinzentado, o Talismã do Destino de Obskurní, a cura. Sai de perto de minha princesa sem lhe dizer mais nada, aproximei-me desta vez de meu afilhado, o Alisson. – Boa noite filho. Sabe de algo que lhe possa ser útil hoje? – Sorri com ironia pois já tinha certeza que naquela mente diabólica algo ou alguma parte sabia de meus planos para o dia.


Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alisson Collins Lancaster

avatar

Mensagens : 549
Player : Alisson

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Ter Out 05, 2010 9:09 pm

O salão estava repleto, as pessoas demonstravam alegria. Muitos aproveitavam a festa para rever seus amigos mestiços transportados para Anders, alguns dançavam outros como o próprio vidente estavam parados somente observando o movimento. Alisson procurou um lugar confortável e isolado dos demais para se sentar, o garoto certifica-se que a flauta mágica estava em seu bolso segura e bem guardada. O talismã do destino da Hakí seria muito nesta noite, e como seria. O salão estava repleto de mestiços com criaturas mágicas, a grande maioria sem poder o suficiente para resistir ao poder da flauta.

Falando em talismãs Alisson desviou sua atenção para Sarah que recebia a capa preto-acinzentado de seu padrinho, que na verdade era o talismã do destino da Obskurní, que tinha o poder da cura. O que Philip pretendia? Tentaria tomar o ministério? Prever o futuro e realmente uma tarefa muito difícil, ainda mais quando se trata de Philip Lestrange Collins, um ótimo oclumente, diga-se de passagem.

Depois de falar com Sarah Philip dirige-se a Alisson, fazendo uma pergunta que o garoto reflete antes de responder. Podia parecer uma pergunta estranha, mas não era. Alisson olhando dentro dos olhos do ditador, disse. – Sim, eu sei. Algo quente que se esconde nestes territórios, está preocupado comigo padrinho? Disse o garoto com a maior frieza possível em sua voz. Não hesitando o garoto começa novamente a falar. -- vejo tempos difíceis, dificílimos. Minha visão interior transpõe o seu corpo físico e chega dentro de sua alma perturbada, é sim suas preocupações tem fundamento. Tome muito cuidado e não subestime o inimigo este pode ser o seu pior erro. Sua voz baixando, ficando quase inaudível.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sarah Windsor Collins

avatar

Mensagens : 324
Player : Aninha

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Ter Out 05, 2010 11:45 pm

xXxxXx
"Bad precent"
…Maus precentimentos…
Ainda estava no meu canto quieta, de cara fechada, tentando mergulhar no meu própio silêncio ignorando toda aquela barulheira, que diferentemente dos outros, estava me irritando ao invés de me animar a dançar. E apesar de meus olhos já terem se acostumado com as luzes coloridas piscando, minha cabeça já começava a doer. Nunca gostei muito de festas, não costumava frequentá-las de livre e espontânea vontade, apenas quando não tinha escolha como era o caso.

Mas aquelas não eram os únicas coisas que me incomodavam, estava inquieta, algo que nem eu mesma sabia o que era me encomodava, um mal precentimento tomava conta de mim, me fazendo olhar para todos os lados do salão cheio á procura de alguma pista, um sinal que revelasse perigo, mas não via nada de estranho apenas uma muvulca de alunos amontoados dançando feito loucos ao ritmo da música agitada, ou colados e aparentemente apaixonados – como meu primo Rick e Hannah – embalados por uma canção lenta.

A voz de meu pai me surpreendeu, absorta em minha sinuosa busca não o vi se aproximar, ele parecia estar disfarçando, evitando chamar a atenção para nós dois – Sabe que dançar não é um dos meus hobs favoritos papai... – começei a responder sem paciência, mas fui interrompida por um sussurro que somente eu que estava perto o suficiente dele pude entender, enquanto ao mesmo tempo senti uma capa sendo colocada sobre meus ombros.

Meus olhos buscaram os do meu pai cheia de interrogações, mas ele se virou indo em direção á Alisson. Então de repente compreendi tudo, algo ruim estava para acontecer, estávamos todos em perigo, e meu primo também tinha conhecimento disso. Minhas conclusões foram se formando enquanto observava os dois conversando, institivamente por alguns segundos, levei minha mão á varinha oculta sob minha roupa, somente para confirmar que a tinha comigo.

Arrumei a capa sobre meus ombros amarrando-a em volta do meu pescoço, para que não caísse. Se meu pai mandou que eu não a tirasse por nada, não o faria, afinal ele não entregaria o Talismã da Obskurní para me proteger, caso não estivesse realmente em perigo. Agora estava mais atenta do que nunca, mas não podia ficar tão tensa, alguém poderia desconfiar, precisava agir normalmente, disfarçar assim como meu pai estava fazendo.

Olhei para o lado e um pouco afastada de mim estava Luna e o garoto da aula de DCAT que chamara minha atenção devido sua resposta á pergunta da professora. Ele me parecia inteligente, e a julgar por seus movimentos leves e corpo esguio, devia ser habilidoso também, qualidades indispensáveis a um ótimo duelista. Não sabia se o garoto era mesmo tão bom quanto imaginava, mas de uma coisa eu sabia, em caso de perigo é sempre bom estar por perto de pessoas úteis.

Mas Luna estava com ele, e a pode-se dizer que ela não era uma das melhores nas aulas práticas, era desastrada e atrapalhada, ou seja, seria um infortúnio. Porém um ponta de algo que parecia ser um sentimento me pesou a consciência, lembrei das inúmeras vezes que Luna me chamava de “amiga”, e apesar da minha antipatia com ela e com os outros, ainda tentava me defender dos xingamentos alheios tentando justificar minhas atitudes desagradáveis.

O que estava acontecendo comigo? Eu nunca me importei com ninguém além de mim mesma, porque isso agora? “Droga! Essa não é você Sarah...” num movimento abrupto me desencostei da parede antes que mudasse de idéia, e comecei a andar na direção de Luna e o garoto me desviando para não esbarrar nos idiotas que dançavam pelo caminho.

Parei ao lado dos dois tentando parecer o mais normal possível, traduzindo, regulei Luna de cima a baixo com meu olhar de superioridade costumeiro e falei num tom animadamente forçado – Luna, a quanto tempo não te vejo, está morando com sua “querida” e “amável” irmãzinha agora? – a ironia era perceptível em minha voz, Luna sabia que eu não gostava de Sophie. Enquanto esperava a resposta dela voltei meus olhar para o garoto que a acompanhava, com um certo interesse.

- E você quem é? Lembro de você da aula de DCAT, mas não me lembro de já ter te visto por aqui antes disso... – olhava para suas feições tentando reconhece-lo sem êxito algum. Meus olhos verdes fitavam fixamente os dele - que eram de um tom bem mais claro que os meus – não estava sendo simpática novidade porém me esforçava para parecer o menos arrogante possível, e admito, por mais que me tentasse, não melhorava muita coisa.



Última edição por Sarah Windsor Collins em Qui Out 07, 2010 10:05 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Orion Nosferato

avatar

Mensagens : 127
Player : matheus

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Qui Out 07, 2010 8:49 am

O sol brilhava, o Céu estava com um belo semblante, o vento estava perfeito, um belo dia para uma grande festa. Orion estava de pé em seu quarto olhando através da janela.

“Por quê? Porque te quem ser assim? Porque todos me vêm como um monstro? Porque o ser humano só sabe destruir? O barro do homem esta empoeirando cada vez mais a estrela da manhã... triste fim”

Orion olha sua varinha encima da cama, a mesma estava um pouco empoeirada. Já sua espada estava em perfeito estado. Sua lamina era cor de bronze, na verdade bronze celestial. Orion vê sua irmã e a cumprimenta calmamente e sem expressão nenhuma.
Quando Orion volta para a janela ele vê alguma coisa no céu, uma única nuvem... E tinha um formato estranho... um ..um... Não dava para saber ou certo.

Orion se arruma coloca uma roupa formal e pega sua espada e varinha. Orion vai à frente de sua irmã, pois estava com presa. O vampiro aparata alguns quilômetros antes do castelo e faz uma caminhada. Na estrada Orion percebe meros gravetos e um deles parecia chamuscado, algum sinal? Talvez uma coisa ruim estivesse para acontecer? Não...

Orion chega Ao castelo e vê vários estudantes reunidos em uma única mesa. Varias pessoas se afastavam de Orion e cochichavam inquietamente sobre o vampiro. Depois sobre um breve discurso de como e bom estar de volta Orion fica no canto esperando alguém talvez. Uma pessoa chamou atenção de Orion, o jovem Xamus Uzura, membro da casa Brave.

“Você me lembra quando eu era criança Xamus... Isolado. Querendo ser alguém na vida... se você soubesse... talvez isso te daria o animo que eu não tive...”

Orion deixava a brisa levar seus cabelos aos seus olhos enquanto levantava sua cabeça como se estivesse lembrando seu do passado. No mesmo estante as luzes se apagam e musicas são emitidas. O vampiro também percebe a movimentação de Phillip e com isso passa a ficar mais atento com a mão na espada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Xamus Uzura

avatar

Mensagens : 90

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Qui Out 07, 2010 9:29 am

A musica estava agitada, pessoas esbarrando umas nas outras, fala serio isso não e legal! Mas, o mais estranho de tudo foi... Ela falar comigo, Sarah, filha de Phillip. A jovem garota Haki chegou não dando oportunidade de Luna responder Xamus, o sorriso de Sarah era bem forçado, algo nela me induzia a já ter certas opiniões sobre a mesma sem nem mesmo a ter conhecido. Alguns dizem que os primeiros quatro primeiros segundos, no nosso inconsciente já formamos uma opinião sobre uma pessoa.

Outra coisa estava incomodando o jovem Xamus, Orion Nosferato o assustador Coordenador do instituto Anders. Certo dia ele estava na casa de Xamus, mas não foi uma visita comum...

Flash Back:
Estava de noite, Xamus tinha permissão para ficar um tempo na casa de seus pais devido a noticia que sua mãe provavelmente não iria viver muito. Elizabeth, mãe de Xamus estava de cama, o pai de Xamus tinha 47 anos mais tinha cara de 28. Xamus estava em seu quarto lendo alguns livros quando de repente o jovem ouve um barulho perto de sua janela, Xamus se vira e deixa seus livros da escrivaninha cair no chão, era inacreditável, afinal porque ele iria aparecer ali? Orion estava de pé encoberto pela penumbra da noite deixando aparecer somente metade de sua face.
-Porque você esta aqui? –Falava o garoto com firmeza-
-Sem medo? Não esperava essa... Enfim, reconhece isso? –O misterioso vampiro larga um cordão com um símbolo estranho, Xamus reconhecia, mas, não se lembrava da onde-
-Bem sim reconheço em parte, mas nunca vi isso... Porque o Sr.Nosferato viria aqui só para isso?
-Vai saber com o tempo, isso e tudo por enquanto... –O vampiro então deixa o cordão com o garoto e sai pela sua janela, Xamus fica pasmo sem entender nada, seu pai chega logo em seguida arrombando a porta e com uma espingarda antiga na mão-
-Orion! Desgraçado! Nunca mais volte! –O pai de Xamus então sai batendo a porta com extrema raiva-
Fim Flash Back

Xamus respira fundo e segura seu colar e fala para Sarah:
-Sou Xamus Uzura... Prazer Srt.Collins.
Xamus olha de lado para Orion que estava olhando fixamente para o garoto, Depois Xamus fica olhando nos olhos de Sarah encarando-a, o jovem Uzura de uns tempos para cá estava sentindo-se mais forte e mais confiante, o talismã... As historias que seu pai contava... Tudo aos poucos estava fazendo sentido ao garoto, Mas não poderia ser verdade, era algo impossível e bizarro, tudo ia se esclarecer... Talvez.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luna Farrel

avatar

Mensagens : 178

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Qui Out 07, 2010 12:48 pm

A festa ia de mal a pior, e eu não entendia o que ainda fazia por ali. Todos que eu não queria ver estavam presentes, e eu me sentia pior a cada minuto que passava. Ainda sentada a mesa da Brave, começo a beliscar alguns aperitivos. Brinco distraidamente com um queijo, espedaçando-o com um palito. Isso tudo acontecia enquanto a Ministra – estranhamente, ela nunca estava presente- E Philip Lestrang – Ditador metido a sabe tudo.

Logo após o pronunciamento deles, a festa começou, uma musica dançante tocava, e pude ver Hannah e Richard dançando em um canto, Sarah Collins emburrada (o que era muito normal) em um canto, Alisson com o seu olhar parado e assustador. Não havia percebido a presença de Xamus, um colega de classe, até que este veio falar comigo. Para ser sincera, observava a tudo o que acontecia como algo distante, e o que realmente eu fitava era o fantasma de minha melhor amiga, Miranda Fox, que pairava tranquilamente sobre as mesas do salão. A presença dela me trazia muitas lembranças, coisas que havíamos planejado juntas, como o nosso time de quadribol, ou os passeios furtivos enquanto os outros estudavam. Fui tirada de meu devaneio ao perceber que Xamus me olhava impaciente.


- Ah... Desculpe-me... Sou da Brave sim. E você, é o aluno novo não é? Xamus é o seu nome, certo? – Olhei novamente para Mimy, por que a resposta de Xamus não era assim tão importante para mim. – Você conhece o... O fantasma da brave? – Falei sem olhar para ele, levantei e acenei para Miranda, que sorriu para mim. – Aquela é Miranda Fox...

Ia falar alguma coisa, quando Sarah roubou a cena, como era acostumada a fazer. Ela me olhou com uma incrível cara de desinteresse, me perguntando sobre Sophie. As palavras que ela usou para definir a minha Irma não me convenceram nem um pouco, já que eu sabia que ela odiava Sophie.

- Infelizmente, sim... Com ela e com o restante dos irmãos bastardos que ela insiste em ter nas mãos. Mas, graças a Merlim, não tenho nenhuma ligação direta com eles, nem com Sophie. Diremos apenas que sou a única herdeira viva dos Farrel, e Sophie logo sairá da minha casa, junto com aqueles idiotas... E você? Ainda morando com o responsável e amoroso papai? – Sorri debochadamente.

Sarah respondeu e logo se dirigiu a Xamus, tentando mostrar nenhum interesse por ele. Mas meus anos de convivência com ela me mostraram que algo ela sentiu pelo garoto, e com certeza não era o nojo que ela estampava na cara.

Não dei muita atenção para eles, por que, para profundo desgosto, vi Luiggi LittleBrown vindo em nossa direção. Ele parecia um anjo, e caminhava como se não tocasse o chão. Era um homem lindo, sem duvidas, mas incrivelmente maldoso e repugnante.

- O que está fazendo, Luna? Não vai dançar? A irmãzinha de um dos responsáveis pelo colégio devia se portar melhor, não acha? - Sorriu com desdém ao olhar Sarah e Xamus, que também olhavam para ele. – Você sabe que Sophie não gosta que você se misture com alunos das outras casas. – e aproximando de Sarah, ele fitou-a como alguém que fita algo inferior, mas que mesmo assim causa grande admiração. – Então, essa é a jovem Srtª Collins... Escutei muito ao seu respeito, pequena. E você... Xamus? Espero que não seja tão desprezível quando Luna, não precisamos de duas pessoas para envergonhar a Brave, não é?

- Ora... Cale-se Luiggi. Você não tem direito de falar assim nem comigo nem com eles...

Luiggi me olhou com raiva nos olhos, e abaixando a cabeça ao nível da minha, pude ver a chama de ira que passava pelos seus olhos. Nunca, jamais tente bater de frente com ele. Isso teria troco, eu sei.

- Pensei que você usaria algo decente Luna, não esses trapos românticos que está usando. Dsc, Dsc, Dsc... Vamos conversar mais tarde. Com a licença dos senhores, preciso encontrar o restante da Família.

Ele saiu marchando, leve, mas decidido em direção á Sophie. Eu sentia meu rosto corar, e não tinha coragem de olhar para meus colegas. Que diabos Luiggi tinha que vir terminar de arruinar minha noite? Já não era suficientemente ruim conviver com ele e com o restante da família dele? Cai como uma bomba sobre a cadeira que estava sentada antes, e voltei a brincar com o palito e o queijo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Richard Pelegrini Collins

avatar

Mensagens : 208
Player : Pinho

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Qui Out 07, 2010 7:53 pm

~ Namorando o amor de minha vida *-*

Ao lhe mostrar meus sentimentos, ao gritar interna e silenciosamente que a amava e que estava disposto a fazer de tudo para ficar com ela eu me senti incrivelmente especial e querido. Beijando-a, eu digo. Mas seria também isto o que ela sentia? O sentimento era recíproco? Depois de um longo período de beijo nos soltamos, tentei começar a desculpar-me, mas ela me silenciou anunciando-me que estávamos namorando, anunciou com um jeito meigo e descontraído que eu particularmente adorei. Era tudo o que eu mais queria: namorar a garota mais linda e perfeita deste mundo e ser correspondido, pois agora me era evidente que o sentimento era recíproco, ou não diria que somos namorados. O garoto olhou-a com um olhar penetrante e tocou no assunto que ainda o incomodava: – Hanny me perdoe por ter feito aquilo no ano passado. Não era minha intenção e... – Não conseguiu finalizar, não estava no controle da situação e a garota era muito mais bem preparada que ele. Escutou algumas verdades que o fizeram abrir a mente para a situação que não existia mais. Ela o amava acima de tudo e nada mais importava. É claro que na concepção dele.

- Não me importo em ser vampira desde que esteja com você, Richard Collins. – Fora a coisa mais linda e sincera que já ouvira em toda sua existência. Não conseguia controlar seu coração e sabia que sua aparência mudava constantemente como um palhaço descontrolado. Sua testa estava franzida e seu autocontrole perdido no intenso e inconstante barulho da festa, suas emoções eram de um tudo bonitas e indefiníveis agora. – Eu te amo minha querida! – Deu-lhe um rápido selinho quebrando o clima tenso que rolava entre os dois. – E pare de me olhar assim que eu sei que estou ridículo. Incontrolável. – Disse em relação a sua aparência e viu um belo sorriso se formar no rosto da garota. Aquela era a Hannah Vanckock que ele conhecia, a perfeita e apaixonante.

- Vou pegar uma bebida. Eu creio que vá me aguardar, sim? – Ele precisava dar uma volta, tomar um ar. A garota assentiu e Richard fora à única mesa comunal onde pegou duas bebidas quaisquer e saiu em direção a sua amada. Cortando o grande salão para encontrá-la deu de cara com uma cena um tanto quanto estranha: seu tio Philip Lestrange dando sua capa talismã para sua prima Sarah e indo conversar com Alisson Lancaster, o charlatão. Algo de estranho estava acontecendo, era perceptível. Mudou sua direção da cena e continuou andando até re-encontrar Hannah, e ao encontrar-lhe deu-lhe um copo da bebida que havia ido buscar, e tomou um gole de sua própria tentando disfarçar a curiosidade no que tinha visto. A bebida era uma mistura de frutas vermelhas, em especial o morango, com algo um pouco alcoólico que dava um tom doce refrescante no drink, maravilhoso. – Se incomoda se eu fumar querida?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sarah Windsor Collins

avatar

Mensagens : 324
Player : Aninha

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Qui Out 07, 2010 10:29 pm

xXxxXx
"Behavior Change?"
…Mudança de Comportamento?…
A resposta de Luna me surpreendeu, nunca a ouvi falar de Sophie com tanto desprezo, onde fora parar todo aquele amor e admiração que demonstrava sentir pela irmã mais velha? Cada palavra que saía de sua boca estava carregada de tristeza e raiva tanto pela irmã, quanto pelos novos membros da família recém descoberta de Sophie. Suas últimas palavras se referindo a meu pai, foram tão irônicas que fizeram um sorriso verdadeiro brotar em meus lábios. Não fiquei ofendida por meu pai, afinal nunca foi segredo pra ninguém que Luna odiava ele, mas em parte senti algo parecido com orgulho ao ver que ela não era mais aquela garota extremamente boazinha, e desprovida de qualquer sarcasmo na voz – Claro que sim, como sempre.

Minha atenção se voltou para o acompanhante de Luna ao ouví-lo se apresentar, Xamus era seu nome, um tanto estranho e curioso devo dizer, mas inesplicavelmente combinava com seu dono, que era tão diferente do resto dos alunos a minha volta, que nenhum interesse me despertavam. Não houve necessidade de me apresentar, Xamus já sabia meu nome, é claro que sabia, quem naquela escola não conhecia a filha do Diretor? Minha expressão antes arrogante se aliviou um pouco e um meio sorriso quase imperceptível se formou no canto de minha boca – O prazer é meu... – respondi educadamente sustentando seu olhar fixo no meu.

Mas antes que pudesse voltar a falar uma voz desconhecida a mim se fez ouvir bem próxima, me virei e vi um homem se dirigindo a Luna, sorrindo com desdém. Olhou diretamente para mim ao dizer as palavras “alunos de outras casas”, coisa que me irritou, eu podia ser de outra casa sim, mas não era qualquer aluna, era Sarah Collins - Então, essa é a jovem Srtª Collins... Escutei muito ao seu respeito, pequena... – Não conhecia o homem, mas lembrava de vê-lo á frente do Salão Principal no dia do Baile, sendo apresentado por Sophie como um de seus irmãos. O que será que ele tanto ouvira sobre mim? Se a fonte fosse Sophie, com certeza não fora nada de bom. Apesar dele estar certo quanto a falta de talento de Luna, achei a forma como tratou Luna, a humilhando na nossa frente, desagradável, até mesmo para mim que costumava fazer o mesmo com algumas pessoas.

Quando pensei que ela ouviria tudo calada, sua resposta rompeu o silêncio, realmente Luna havia mudado muito. Porém Luiggi, como ela o chamara, não gostou muito, percebia-se isso em seus olhos a fitando com raiva. Quando o ouvi criticando a roupa dela fiquei pensando quem ele achava que era, um estilista? Gay? É, podia ser, homens bonitos e vaidosos demais em sua maioria eram gays, seria ele mais um? O acompanhei com o olhar enquanto se afastava, tentando identificar algum gesto afeminado que o denunciasse, mas fui despeta de minha distração com o barulho do corpo de Luna caindo na cadeira.

Todo o sangue de seu corpo parecia ter subido para a face que estava vermelha de vergonha. Xamus também estava quieto, talvez sem graça por Luna, e sobrou pra mim quebrar o silêncio - Simpático seu novo irmão não? Conseguiu me superar... - com um suspiro entediado me sentei ao lado dela cruzando as pernas e continuei a falar distraidamente - Vejo que estava certa quando empregou a palavra “idiota” antes... - do meu jeito tentava consolar a garota, tentando não demosntrar que me importava realmente com ela, coisa que não queria admitir nem para mim mesma, quanto menos expor em público.

- Não acho que você seja uma vergonha tão grande assim pra sua casa... – Droga, porque era tão difícil dizer algo bom para alguém? Estava tentando ser gentil pela primeira vez na minha vida, mas não estava me saindo muito bem. Percebendo que ela poderia entender aquilo como ofensa, já que isso era bem comum vindo de mim, eu tentei concertar - ...quer dizer...você não é uma completa vergonha...tem piores... - convenhamos, não estava ajudando em nada, era melhor desistir, se não, era mais provável ela cair em depressão profunda com meu “incentivo”, do que se sentir melhor - ...aah acho que você entendeu.

Pra começo de conversa não sei porque estava agindo tão diferente, primeiro de certa forma me preocupei com a segurança da minha ex-cunhada, e agora estava tentando consolá-la, definitivamente aquela não era eu. Tentei disfarçar minha tentativa falha de ser mais agradável, voltando minha atenção para Xamus] - De onde você veio Uzura? Você não é comum, não se parece com os outros alunos desta escola, é um tanto quanto misterioso... - estava realmente curiosa a respeito do garoto, parecia esconder algo, e não dei a perceber, mas vi ele e Orion se encarando a alguns minutos atrás, pareciam se conhecer, e o jeito como Orion olhava para ele era muito estranho, tudo aquilo só despertava ainda mais meu interesse nele, em sua história, naquele mistério.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Xamus Uzura

avatar

Mensagens : 90

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Sex Out 08, 2010 9:14 am

Pensei que festas serviam para animar... E não te deixar mais confuso e irritado. Em primeiro lugar Luna praticamente não ligou para mim, de fato de certa maneira todos me excluíam, sempre foi assim, por mais simpático que eu fosse com todos ninguém nunca ligava para mim, não que eu ligue, acho até melhor assim se eu tenho uma grande inteligência e carater foi porque eu lutei sozinho por ela.

Sempre imaginei que Sarah fosse do tipo que eu não conseguiria dialogar um minuto se quer, mais até que eu admito que eu me enganei. Mas teve algo que eu não esperava, a resposta de Luna para Sarah, aquela era mesmo a Luna que eu tinha ouvido falar? Bem que Orion me avisou nas poucas conversas que eu estive com ele “Nuca confie em Humanos, bruxos que seja... eles são egoístas e só pensam neles”.

Posso afirmar que eu mudei muito, sabe quando você sempre tenta agradar os outros e eles só pisam em você? Bem Orion realmente mudou minha cabeça, Não sou mais uma criança inocente, mas mesmo assim e estranho não saber quem você é.

Há muito tempo eu não me sentia irritado, na verdade me deixar assim e muito difícil, mas Luiggi conseguiu a façanha de fazer meus punhos serrarem. Como aquele garoto tinha coragem de falar assim? A melhor coisa era ficar calado, de fato eu estava mais preocupado com Luna que se sentou e ficou brincando com a comida.

Observei tentativas untando quanto inúteis de Sarah para animar Luna, bem à situação não era fácil, a Pobre Luna estava passando por uma situação difícil, mas o pior era que seu psicológico devia estar péssimo, e isso e preocupante. Para tentar concertar Sarah resolvi falar.

-Você e motivo de orgulho para a nossa casa Brave Luna, O que adianta ser inteligente bonito e arrogante e não ter um coração? Você é muito mais do que você pensa, nunca se subestime, se as pessoas te julgam fraca e sem talento mostre a elas que você não é, mostre sua verdadeira capacidade. O mundo e podre, você não pode mudar ele por completo, mas pode mudar pelo menos o mundo a sua volta e ser rainha desse mesmo mundo.

Eu estava serio olhando para Luna, lancei um olhar desafiador para a mesma, às vezes eu mesmo me sentia como a Luna, mas quando me lembro do que eu acabei de falar... Quando Orion falou as mesmas palavras direcionadas a mim... Eu vejo que e verdade, só eu posso mudar esse mundo, o meu mundo... Logo depois me direcionei a Sarah, que acabava de me fazer uma pergunta que nem mesmo eu sabia responder direito.

-Nem me lembre, Tem coisas que nem eu mesmo não sei sobre mim e isso me deixa maluco..., mas sua capa também e bem misteriosa...

Eu me sentei entre Luna e Sarah. O clima continuava meio tenso, Orion continuava olhando para mim às vezes como se estivesse se certificando que ninguém estivesse tentando me matar. Eu até que estava me soltando mais, realmente mudei meu conceito de Sarah de insuportável para estranha, mas legal, o que era bem melhor, Já Luna não sabia o que pensar dela, mas de uma coisa eu sabia, Luna estava tão perdida quanto um sego em um tiroteio de Avada. Retiro o medalhão de meu pescoço acariciando o mesmo. O estranho símbolo era dourado com uma espécie de um lobo com asas negras desenhado no meio, um artefato estranho de fato.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luna Farrel

avatar

Mensagens : 178

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Sex Out 08, 2010 1:07 pm

Onde havia parado minha coragem mesmo? Certo... Eu nunca a tive, mas sempre tentei enfrentar meus problemas de frente. Mas, agora, depois do que Luiggi havia feito, não conseguia pensar nem agir de outra maneira do que ficar parada, desejando nesse momento ser eu a fantasma da Brave.

Senti que Sarah havia sentado ao meu lado, mas nem sequer olhei para ela. Levantei meu olhar para Miranda Fox, que parecia feliz como sempre, da maneira fantasmagórica dela. Pensei no que Sarah diria talvez ela risse da minha cara, talvez ela ajudasse Luiggi a acabar com a minha noite, mas o que realmente ela tentou fazer me surpreendeu. O que havia acontecido afinal com aquela menina mesquinha de antes?

Agradeci mentalmente o que ela tentava fazer, mas em uma coisa ela conseguiu estragar tudo. Ao ouvir “Simpático o SEU irmão...” não consegui escutar mais nada do que veio depois. Esperei que ela terminasse de falar, levantei-me de um salto, com a mão direita segurando o cabo da varinha presa sobre o vestido. Ficando de frente a ela, deixei que percebesse o quanto isso havia me irritado. Ao me pronunciar, nem mesmo eu poderia ter imaginado que minha voz sairia com tanta fúria, com tanta força, como saiu:


- Nunca, jamais, em hipótese nenhuma, repita isso Sarah! Ele não é meu irmão, nem ele, nem o restante dos bastardos dos irmãos dele, e muito menos Sophie! – Vi a surpresa passar nos olhos de Sarah e de Xamus, então respirei fundo e esperei alguns segundos ate cair novamente do lado da garota. – Me desculpe. Não queria gritar com você. Mas, não sei se você sabe Sarah, mas eles são meus primos, não meus irmãos. E é... Obrigada por me defender, você foi realmente... Legal.

Sorri e voltei a mexer com a comida, ate ouvir as palavras de Xamus. Ele não havia me chamado atenção, pelo simples fato de que nada me chama atenção ali. Ele era apenas mais um garoto bonito, estranho e inteligente da escola. Mas, naquele momento, suas palavras valeram muito.

- Obrigada Xamus. Sei que envergonho sim a Brave, mas eu tento. Sabe... Já coloquei fogo nas cortinas da sala de artes das trevas, já quebrei a mesa da professora de Feitiços, mas eu não queria. Bom... E Luiggi é um perfeccionista idiota. Você precisa ver a filha dele. – Olhei para Sarah – Se você acha Lily irritante, saiba q ela não chaga aos pés de Wanessa. Fútil como o pai...

Levantei dali e fui ate a mesa da Obskurni pegar uma bebida quente, que tinha a cor tradicional da casa. Beberiquei um pouco e gostei, era uma bebida que misturava Kiwi e maracujá, dando um toque azedo à bebida. Voltei para a mesa da Brave, onde Sarah e Xamus ainda conversavam. Passei por Mimy, que cantava em tom agudo a canção que tocava no salão. Sorri para minha amiga, e sentei ao lado de Xamus e Sarah.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jose Silva

avatar

Mensagens : 32

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Sex Out 08, 2010 3:15 pm

Quem narra é o Fábio. o/


Aquela festa estava tão chata que o José acabou dormindo em cima de seu puleiro. Literalmente, dormiu tanto que acabou caindo em cima de uma das mesas próximas onde provavelmente foi confundido com um dos enfeites, afinal pássaros raros não aparecem sem mais e nem menos. Ele só acordou bem depois que o longo discurso de Philip já havia acabado, bem depois do Júpiter e os outros já terem voltado a cabana do guarda resgatar as coisas que restavam.


Eu acordei sobre a mesa, no inicio não entendi muito bem o que estava acontecendo, tinha uma grande estrutura de metal perto de mim, mas foi só começar a andar pra saber que aquilo era apenas uma travessa de alguma coisa.
Dali não dava pra ver quase nada, as pessoas dançando estavam desfocadas ou nem atingiam meu campo de visão, não me importei muito e me espreguice ali mesmo. Se você é você, se expreguissar é uma atividade chata, mas agora, faça isso pelado e com seis centímetros de diâmetro pra você ver como é bom. TUDO, eu disse TUDO, parece que está mais intenso. E de fato deveria estar por que mesmo pelado eu não consigo sentir aquele ventinho.

Então pulei da mesa em que estava, passando a caminhar no chão. Ou quase, vamos dizer que eu voei acima do chão. E quer saber? Se voar acima do chão nunca, jamais olhe pra cima. Especialmente em uma festa, já que eu tive certeza de ter visto a mata atlântica em vista aérea. E não foi legal.

Mas o meu destino com certeza não era a mata atlântica. Ou a floresta amazônica... Ou qualquer outra floresta... Não olhe pra cima, apenas viaje rápido para não ter de ver nada. E o meu destino era outro. Terminei parando em uma das cadeiras próximas da mesa de Alisson Lancester, a poucos metros de Philip, que pra um pai de família tava conservado pra caramba, sobretudo visto de baixo em um ângulo tãããooo... Privilegiado. (oi?).

- “(...) não subestime o inimigo este pode ser o seu pior erro.”

-O inimigo é seu, faça o que quiser! – Aparecer ali, no meio da festa foi a coisa mais louca e mais suicida e mais pelada que eu já fiz... Porque de fato eu estava pelado, na verdade semi nu, já que eu tinha ido pra festinha de Phil depois de sair do banco de areia em que estavam Richard e Júpiter. E acreditem, ver um homem aparecer sem mais e nem menos em uma festa também não é a coisa mais agradável do mundo. Louco eu? Por ae.

-Nem tente Phil, comecou Fábio/Leon devagar enquanto levava um copo de wisky a boca, eu vim hoje sem camisa só pra chamar a atenção... Não pode esconder um homem do meu tamanho tão rápido... E, o ministério inglês está atrás de você... – Não sorrir era impossível. Philip tinha razão é bom estar por cima só pra variar. Eu me levantei, as vezes é bom ser do meu tamanho porque eu invariavelmente não passo despercebido. As pessoas me olharam por alguns momentos, mas para a maioria delas eu era apenas o guarda caça dando algum recado ao diretor e logo voltaram a dançar.

-Depois você me mata, diz antes o que está acontecendo! O que você faz ou deixa de fazer não é da minha conta, mas eu mesmo bloqueei um monte de salas e metade delas estão abertas! Nem você quebrou meus selos, o que está acontecendo Collins? – Não, eu não ordenei nada a Phil, e em verdade ele realmente poderia me matar se quisesse, mas isto não vinha ao caso neste momento. Afinal de contas, todo homem nasce pra morrer.


Última edição por Jorge Amado em Sab Out 09, 2010 12:36 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sarah Windsor Collins

avatar

Mensagens : 324
Player : Aninha

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Sex Out 08, 2010 7:34 pm

xXxxXx
"If curiosity killed ..."
…Se curiosidade matasse…
Eu realmente estava num bom dia, caso contrário não toleraria Luna me ameaçando daquele jeito - como jamais a vira fazer antes -, porém por incrível que pareça, aquela reação tão agressiva por parte dela não me irritou, fosse porque no fundo eu sabia que ela não me machucaria, ou porque sabia que só estava agindo daquela forma por estar com raiva - Ok...seu primo então - respondi como se não fizesse muita diferença. Aceitei seu pedido de descupa com um aceno de cabeça, ouvi errado ou ela realmente dissera a palavra legal? Normalmente não era o que ouvia a meu respeito, tudo aquilo estava sendo muito estranho para mim, mas admitia que ouvir um adjetivo bom a meu respeito, era melhor do que os comumente usados para me definir.

As palavras de consolo ditas por Xamus foram bem melhores que as minhas, prestei atenção em cada uma de suas palavras e quando disse -...o que adianta ser inteligente bonito e arrogante e não ter um coração? - senti uma certa indireta para mim, talvez inconsciente da parte, talvez propositalmente, não importava. Eu não tinha amigos, quase ninguém gostava de mim, não tinha namorado, nem ao menos sentia algum sentimento por alguém, não demonstrava emoções boas...será que realmente não tinha coração? “Deixa de besteira Sarah! O que isso importa? Por que está pensando nisso agora?” enquanto divagava em meus pensamentos, ouvia Luna falando e quando falou sobre Lily voltei a realidade deixando aquele conflito interno para depois.

- Lily é irritante por ser boazinha e perfeita demais, mas não chega a ser insuportável... – era verdade, ver Lily sempre sorrindo, simpática com todos, toda aquela perfeição cativante me irritava profundamente ás vezes, mas no fundo gostava dela assim como também gostava de Luna. Aff...será que elas finalmente conseguiram me “bem-influenciar” com toda aquela coisa de amizade?. Luna se levantou e caminhou em direção á mesa e Xamus aproveitou para responder minha pergunta e não contive um raro sorriso ao ouvir suas palavras – Se não sabe de onde veio, então realmente deve estar maluco... – como se repentinamente lembrasse que não podia, ou não era normal eu sorrir, tornei a ficar séria – Minha capa não é tão misteriosa quanto esse amuleto que segura...

De repente algo chamou minha atenção, ao virar a cabeça e percorrer mais uma vez o Salão com o olhar, me deparei com uma cena inesperada. Fábio, aquele maldito guarda-caças traidor estava ali, parado perto do meu pai falando com o mesmo. Como ele tivera coragem ou mesmo a audácia de aparecer ali depois de tão vil traição, ele estava morto, só não sabia disso ainda. Queria ver meu pai torturando aquele infeliz sem dó alguma, queria vê-lo agonizar de dor sentindo a Cruciatus queimar por todo seu corpo cortando-o por dentro. Mas sabia que meu pai nada faria, afinal estávamos na escola, e para todos os efeitos Philip Lestrange era apenas o Diretor da AML, não o mais novo Lorde das Trevas.

Luna tornara a sentar conosco, e ao fundo ouvia as vozes dela e Xamus conversando, mas estas soavam distantes, como se eles falassem na entrada de um túnel e eu os escutasse no final do mesmo. Estava concentrada em Fábio e no meu pai do outro lado do Salão, o que o homem estaria fazendo ali? Quem em sua sã consciência se arriscaria daquela forma, se expondo sem temor por sua vida, após trair toda uma legião das trevas? Algo estranho estava acontecendo ali, ou melhor, estava para acontecer. E o que me irritava era que meu pai sabia o que era, Alisson também devia ter uma noção, e absolutamente nenhum deles queria me contar. De forma que eu ficava daquele jeito, tentando descobrir sozinha, esperando atenta e ansiosa por algo, um perigo, que não fazia mínima idéia do que seria.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Lilian M. Humbermann

avatar

Mensagens : 131
Player : Gabiiz

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Sab Out 09, 2010 1:35 pm

~X~ ~X~

Parabéns AML *-*
Realmente eu estava atrasada como sempre! Um corre, corre pra lá, um corre corre pra cá. Era assim que eu estava naquele dia. Acordei tarde e lembrei que hoje era aniversário da AML a minha escola perfeita! Levantei da cama num salto, indo direto para o banheiro, claro, eu precisava tomar um belo banho né? arrumar as madeixas loiras que estavam crescendo! Sempre adorei cabelos compridos, não me pergunte por que. Acho que minha mãe os deixou tanto tempo curtos, que agora só quero eles compridos. Tomei um banho rápido, já que queria chegar o mais rápido possível na festa, estava com saudades do pessoal das outras casas, já que me sentia muito sozinha na Joie, quase nunca via os outros membros da minha casa, era a monitora mais sem trabalho daquele castelo. Queria ver Sarinha, Luna, da brave, obvio, por que a da Hakí nem pensar. E o restante do pessoalzinho!

Sai do banheiro e tropecei no meu chinelo perto da porta, quase cai no chão enrolada na toalha. ''AAAI ! Lilian! que ódio de você '' Bom, eu continuo com a minha mania de me xingar em pensamentos, acho isso muito estranho, mas já é um vicio que eu não consigo perder. E além de um dom que eu herdei né? Sou megaaaaa! desastrada. Suspirei me arrumando, já que tinha quase caido de cara no chão. Fui pro guarda-roupa e escolhi uma linda roupa. Um vestido amarelo até a altura dos joelhos. Deixei os cabelos soltos caindo entre as costas. Passei um gloss claro, só para realçar os meus lábios que já eram rosas de tanto eu morder de raiva, a cada vez que eu tropeçava. Calcei uma sandália de salto médio. Corri até a frente do espelho, passando um pouco de pó de arroz e uma sombra leve. Estava finalmente pronta... Pelo menos eu achava que estava né.

Fui caminhando, quase que correndo até o salão principal. Quando eu percebi, vi o Diretor Philip e um pessoal estranho. Quando vi o Sr. Nosferato, coordenador do IMEA, percebi o que estava acontecendo, o pessoal do IMEA também estava lá! Abri um sorriso, pois poderia ver o meu amigo Richard, meu ex companheiro de casa que tinha ido para aquela outra escola. Sentia falta dele, mas fazer o que. Assim que o vi, ele dançava com a sua namorada. Dei um sorriso e apenas acenei, o deixando namorar em paz...rs. Caminhei pelo salão, a procura de alguém conhecido. Era estranho, o lugar estava muito cheio, isso as vezes me deixava um pouco insegura. Tentava caminhar com toda tranquilidade possível para evitar algum terrível acidente com a minha pessoa - Aaain, onde está todo mundo! dizia para mim mesma, estava ficando chato procurar já.

Comecei a caminhar e a me mexer no ritmo da música. Quando olhei para trás, avistei Sarinha, Luna e mais um menino, que eu não conhecia. Quando me aproximei, lembrei dele da aula de DCAT, o que tinha completado uma resposta que eu dei para a professora Sophei. Sorri e parei perto deles com um sorriso no rosto. Abracei Sarah com cuidado, para que ela não tivesse um ataque de raiva com a melação e não me jogasse em cima da mesa da Joie, que pelo o que eu vi estava vazia. Depois abracei Luna! E lhe dei um beijo no rosto. Em seguida comprimentei O menino... lembrei o nome dele Xamus, um nome um pouco estranho para mim, mas enfim disse. - Oláaaaa! Aaain, gente! Saudadeeees! Disse dando um paço pra trás, tropeçando do pé de Xamus '' Aain, Lilian burra ¬¬ '' Pensei me xingando e logo depois dei um sorriso sem graça - Aah... desculpa... mas eai... como estão? Falei coçando a cabeça, sorrindo um pouco sem graça.


visto isso
Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Xamus Uzura

avatar

Mensagens : 90

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Sab Out 09, 2010 2:31 pm

Tive que colocar o medalhão de volta no pescoço, até porque não era seguro deixá-lo solto. Recebi o comentário de Sarah naturalmente, talvez eu realmente seja maluco. Mas se eu for realmente o que eu estou pensando... Acho que muitas pessoas viriam atrás de mim.

-Quem sabe eu não sou louco... Mas não me referi que sua capa era misteriosa só por ela ser assim do jeito que é eu me referi ao motivo de repentinamente você usá-la...

Xamus podia ser maluco, mas não era nem um pouco burro, Porque o diretor daria aquela capa brega para ela em uma festa de tão grande porte assim? E porque Orion parecia estar agitado, se der mole ele mata qualquer um fácil, devia estar acontecendo alguma coisa.

Acho que fiquei conversando algumas coisas bobas com Luna sobre comida só para ver se eu dava um animo a garota, logo percebi que Sarah estava meio desligada e olhando para o nada. Fiz um sinal para Luna para que ela não fizesse barulho, então foi devagar até Sarah e coloquei minha boca perto de seu ouvido e falei em um tom baixo de voz enquanto estalava os dedos em frente de seus olhos.

-Acorda!

Sarah se virou assustada e voltando a atenção para mim e Luna, só que tinha um problema... Alem de ela estar digamos... Bem perto de mim, ela quase me beijou, o que não seria legal, principalmente para minha vida, porque com certeza ela me mataria mesmo sendo sem querer. Por sorte não aconteceu nada, ela só ficou próximo de meu rosto que recuou dois segundos depois. Não me pergunte por que não recuei em um segundo... Se eu não sei nem de meu passado quanto mais uma coisa dessas.

Tive sorte que antes que Luna ou Sarah fizesse algum comentário, eis que surgi minha salvação. Eu não sabia quem era de inicio, si fui me lembrar depois que eu já tinha freqüentado a aula de DCAT com ela. Bem de qualquer modo minha felicidade durou pouco. Quando ela estava vinda ela acidentalmente... Ou não... Pisou em meu pé... Com um salto alto... Bem alto... E fino... Sim... Doeu... muito, mas mesmo assim segurei o urro de dor que iria soltar e me limitei a somente falar com uma voz baixa e dolorida.

-Ola.

Fiquei olhando para as meninas sem ter muito assunto. Eu realmente estava em duvida se olhar de Sarah que estava me atingido era de Ódio ou de algo pior e mais doloroso, mais quem sabe eu estava errado, quem sabe ela só achou ruim na hora e como ela estava em bom dia ela iria esquecer aquela cena patética... Bem como nunca tenho sorte... Já viu né.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sophie LittleBrown



Mensagens : 281

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Sab Out 09, 2010 3:10 pm

O aniversário da escola havia finalizado um ciclo de licenças tiradas por mim, que encadeavam uma semana e meia. Nesse meio tempo, aproveitei para conhecer Wanessa, filha de Luiggi, uma jovem Francesa de 15 anos. A menina era um doce, e, embora tenha gostado muito dela, meu estomago não estava muito bom para suportar melações. O meu ultimo dia na França foi destinado a compras, então a correria era incrível. Minha sobrinha opinava sobre meu figurino para a festa, dizendo que eu deveria tentar um vestido rosa Pink ou algo do gênero. Mas meu estilo clássico venceu as exigências da garota, e acabei por escolher um vestido vermelho um pouco acima do joelho.

Logo a chegada ao castelo, repreendi dois alunos que praticavam feitiços no corredor do dormitório, e por isso cada um recebeu uma detenção. No mesmo dia, precisei resolver alguns problemas com o corujal, e mais alguns com a decoração do Salão Principal. Eu sequer havia descansado, e precisei correr para o dormitório da Brave, por que, segundo a uma aluna furiosa, Luna estava trancada lá havia algumas horas, e não a deixava entrar. Minha mente borbulhava de raiva, e tentei conter a vontade imensa de usar um Crucio nela. Era a minha intenção, mas Luiggi havia me segurado. A convivência com Luna era praticamente impossível, já que ela constantemente me envergonhava com a sua extrema burrice e falta de disciplina.

Vestida e produzida para a festa, desci até o Hall de entrada, esperando o restante dos diretores chegarem. Os alunos já estavam todos no salão, então não precisei me estressar com bagunça ou barulho extra. Orion Nosferado foi o primeiro a chegar, juntando-se a mim. E, como sempre, ele me impressionara: Um vampiro geralmente era exuberantemente belo, mas Orion era mais do que isso, era belo, sensível e acima de tudo, um homem de classe. Beijei a testa dele com ternura, uma forma comportada de cumprimentar um colega de trabalho. Philip e Lara Nosferato chegaram a seguir, juntos, os braços dados. Não pude deixar de sentir algo ao ver Phil com Lara, mas... Não, não era ciúme. Era pura e simplesmente nojo. Pobre Lara será que aquela jovem vampira sabia em que barco estava entrando? Olhei de Lara para Philip, e cumprimentei-os com um aceno de cabeça. Os dois se postaram a frente e as portas do salão se abriram, mostrando toda a beleza e formalidade presentes tanto nos motivos para uma festa como aquela, tanto como na riqueza de detalhes na decoração. Respirei fundo, e com a minha melhor cara de indiferença, entrei ao salão junto a Orion.

O discurso de Philip foi chato e incrivelmente longo, e assim que terminou, levantei-me dali e fui buscar um cálice de vinho. Orion estava caminhando ao lado da Irma, e, pegando mais um cálice extra, me aproximei dos dois. Abracei Orion por traz, oferecendo o cálice de vinho tinto.


- Será que este magnífico vampiro aceitaria tomar um pouco de vinho comigo? – Sorri levemente. Estar ali, junto com Orion, me trazia muitas sensações. Era inexplicável o efeito que as mãos geladas produziam ao tocar as minhas. Continuei ali, esperando que ele me dissesse algo que melhorasse meu dia, como costumeiramente ele fazia.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Orion Nosferato

avatar

Mensagens : 127
Player : matheus

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Sab Out 09, 2010 3:57 pm

Orion estava um pouco entediado, ele só não ia embora da tediosa festa porque ali tinha algo que o alegrava muito... Sophie, A única pessoa capaz de dar felicidade ao vampiro que sempre foi intitulado de “emburrado” ou então “desprezível sem coração incapaz de sentir algo”, bem na verdade se isso fosse dito há um tempo, não seria muita mentira, Mais parece que uma vida nova estava surgindo para Orion, e não só por causa de Sophie, que até era em grande parte mais também por causa de seus planos.

O discurso de Phillip estava de dar sono, já o olhar da companheira de Orion para o ex estava dando mais preocupação do que outra coisa para o vampiro, afinal ela a qualquer hora poderia soltar um Avada nele. Mas em parte isso foi o de menos, o coordenador estava de olho em Xamus já há algum tempo, esse jovem garoto da Brave não era comum, bom ele parecia um aluno qualquer, mais nem ele mesmo sabe direito o que espera por ele.

Orion sente um quente e aconchegante abraço que vinha de sua diretora predileta. Orion fica de frente para Sophie pega o cálice e lhe da um beijo na testa. Olhando nos olhos da sua amada Orion se pronuncia

-Claro que sim, será uma honra tomar vinho junto da pessoa que eu mais admiro. E em falar nisso isso merece um brinde!! Isso mesmo um brinde!! TODOS NÓS BRINDEMOS A NOSSA QUERIDA E AMADA DIRETORA!- Orion eleva a voz e muitos que ali perto estavam brindam a nossa volta, o vampiro percebeu que nem todos brindaram e que Sophie estava sem graça mais isso não fazia muita diferença, a maioria avia gostado e aplaudido.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Lara Nosferato

avatar

Mensagens : 25

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Sab Out 09, 2010 5:40 pm

xXx xXx

Le retour à l'école de magie


Lara estava ficando quase louca em alguns momentos. Seus pensamentos fervilhavam des que voltou da reunião das trevas, a qual o seu amigo, Philip Lestrange tinha assumido a posição de Lord das trevas. Aquilo até mesmo para ela, foi um pouco pertubador, sim, engraçado também em alguns momentos, mas de fato pertubador. Agora além de seus afazeres com a escola de magia especial de Andears, ainda tinha seus compromissos com a legião. Não que ela ficasse cansada, afinal era uma vampira experiente. Mas mesmo assim sentia-se um pouco atormentada com tantas coisas para administrar. Além da preocupação com o seu irmão mais velho, Orion Nosferato, o qual as vezes tinha algumas crises, que a fazia pensar seriamente em o internar em um hospício, mas nunca fez o mesmo, até por que, talvez Orion seja uma das unicas pessoas pelas quais Lara presa a segurança, e não o deixaria preso num lugar desse. Bom, até por que como já é de se esperar, com a inteligencia dele, não ficaria muito tempo preso.

Naquele dia era o aniversário da Academia de magia Legilimencia, como era de ser esperado, Lara iria, assim como o restante da escola também, todos iriam comemorar o milenio dessa escola. Lara estava um pouco receosa, já que nunca havia adentrado na escola, depois que terminou os seus estudos. Sempre teve reações de um modo ... ímpeto quando lembrava-se da escola. Não pretendia voltar lá, porém gostava muito de Philip, o diretor da AML, então não poderia fazer essa defeita pra o seu amigo. Aceitou o convite. Naquela manha, todos os alunos já estavam devidamente preparados e devidamente avisados do passeio que fariam até o Brasil. Alguns ficaram extremamente contentes, outros já nem tanto, mas isso definitivamente não interessava nem um pouco sequer para Lara. Queria apenas que comportassem, pois tinha um nome a zelar. E o nome da sua escola, a qual ela trata como se fosse um membro querido de sua família, a qual ele não teve. Lara cuida da escola, tentando dar a melhor educação possível para todos que ali estavam e estudavam.

Arrumou-se depressa, já que não tinha muito o que fazer. Vestiu um vestido preto até a altura dos joelhos, justo ao corpo , estilo tomara que caia. Foi até uma das gavetas e colocou um cinto sobre a cintura, destacando a silueta afinada. Calçou seus sapatos de salto altíssimo vermelho, a deixando ainda mais alta. Suspirou olhando-se ao espelho enquanto passava o batom avermelhado nos seus lábios sedutores, dando um ar a mais. Lara ria sozinha de sí mesma, não sabia nem o por que de estar arrumando-se daquele jeito. '' Bom... vou indo logo... '' Pensava enquanto pegava a uma capa, como de costume, colocando por cima, já que na frança, onde situava-se o IMEA estava um pouco frio, e até o Brasil com certeza estaria com um clima mais agradável. Colocou sua espada e a varinha no bolso interno enfeitiçado da capa e dirigiu-se até o saguão onde os alunos encontravam-se. Enquanto caminhava fazendo o barulho do salto ecoar, abria espaço entre os alunos, parando a frente deles e disse num tom alto - Bom, espero não ter problemas em Legilimencia, caso contrário, terão problemas, entendido? A sua voz severa e ao mesmo tempo calma, ecoou e todos os alunos assentira, com a cabeça.

Com um aceno nas mãos, apontando para fora do castelo, todos os alunos dirigiram-se para o avião encantado, que levariam a maioria dos alunos para Legilimencia. Assim foi uma viagem calma, sem mais preocupações, o que deixou Lara com um leve bom humor. Lembrou os vampiros e os lobisomens de não brigar, e de se controlar, não queria acidentes. Os meio-gigantes, para terem cuidado, e as meio-veelas para não seduzirem metade dos alunos. Disse num tom de deboche, o que fez com que alguns alunos rissem. Assim que chegou a Academia, todos os alunos descerem do avião e foram direto para dentro do castelo, Lara caminhava vagamente, não queria adentrar o castelo, ainda encontrava-se um pouco hesitante. Orion já deveria estar por lá, tinha chego antes, é claro, provavelmente para ver a sua namorada, ou algo do gênero. Lara franziu o cenho enquanto caminhava um pouco pelos corredores do castelo lentamente. Quando finalmente ao salão principal percebe que já havia perdido o descurso de Philip e da Ministra. Vê Philip parado, ao lado de um menino, que reconheceu, o vidente. Alisson Lancaster... Lembrou do verdadeiro motivo da festa.

Caminhou lentamente, abrindo espaço entre os alunos, chegando por trás de Alisson, ouvindo o que o rapaz diz. Da um dos seus sorrisos maliciosos dizendo num tom de sussurro também ao pé do ouvido do rapaz. - Bom, espero que tenho cuidado com os seus inimigos também, meu caro. Percebe o susto do garoto, pois chega em silêncio e sorri, indo para o lado de Philip sorrindo ao dizer - Bonjour, mon cher... Como estás? Dando um dos seus sorriso em sinal de comprimento,beija a face de Philip, levemente, para não ficar marcada com os seus lábios vermelhos. Volta o olhar para o vidente a sua frente, que mal sabia o que estaria por vir. Olhou em voltar a procura de Orion, já que sua visão era muito apurada, devido o vampirimos, o viu um pouco mais adiante, com Sophie. Percebeu Sarah Collins com alguns outros alunos, com uma capa sobre o corpo. Deveria ser para protegê-la. Afinal a princesinha das trevas, tem que ser muito bem protegida.

Gente, sorry a demora do post! >.<
Voltar ao Topo Ir em baixo
Angel Scorpyan S.Borges

avatar

Mensagens : 61
Player : Descubra vc msm!

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Sab Out 09, 2010 9:31 pm

Angel estava um pouco ansiosa devido ao evento que estava prestes a acontecer, ela tentou não pensar muito na nova ditadura imposta pelo pai de sua melhor amiga,o que trazia a memória de Angel que ela não teve tempo para falar com Sarah ultimamente,sua amiga deve estar achando que ela lhe culpa pelas medidas tomadas pelo seu pai,Angel sabia que isso não tinha nada haver com sua melhor amiga.

Quando Angel se deu conta já era hora de coma a se arrumar, Angel tomou um delicioso banho e depois começou a se arrumar, vestiu um lindo vestido de seda o qual realçava a cor de seus olhos, Angel então com a ajuda de uma poção escureceu seus cabelos loiros prateados, ela não queria correr risco de ser descoberta, após escurecer seus cabelos Angel usou um pequeno feitiço para deixá-los com lindos cachos, depois desse longo processo Angel começou a se maquiar e termina a sua produção, o que muitas mulheres se maquiavam param ficarem mais bonitas e chamarem mais atenção, mas Angel usava a maquiagem para cobrir sua beleza hipnótica e não chamar tanta atenção.


Angel estava tão tensa que mal conseguia reparar na festa ainda mais que seu plano havia dado errado toda aquela produção com intenção de disfarça a sua beleza só fez com que ela ficasse ainda mais bonita,Angel aplaudiu junto com todos sem ao menos saber o que ela aplaudia ela só conseguia olhar ao seu redor a procura de Sarah,mas não conseguia encontrar a amiga,ela então decidiu andar um pouco em meio a multidão para ver se tinha um pouco mais de sorte,mas pelo visto a sorte estava fugindo de Angel pois sem se dar conta Angel passou ao lado de Lara Nosferato uma das pessoas as quais ela queria evitar,assim que percebeu o seu erro Angel mudou de direção rapidamente para evitar o perigo,mas parece que quanto mais se foge do perigo mais ele te persegue,Angel estava aliviada por estar se afastando de Lara e não viu que logo a sua frente estava Orion Nosferato,Angel ficou tão surpresa que prendeu a respiração abruptamente e com se Orion pudesse ouvir a respiração e os batimentos do coração de Angel ele olhou na direção dela,Angel sentiu um calafrio quando seu olhar cruzou o dele,Angel tentando se acalmar e com pressa de fugir da li virou apressadamente e seus longos cabelos se esvoaçaram com o movimento fazendo a maioria dos garotos que estavam perto dela ficarem extremamente abobalhados,Angel saiu o mais rápido que pode da visão de Orion e continuou a procurar por Sarah,mas como sua sorte não estava boa aquele dia ela deu esbarrou com Fred um garoto da mesma casa que ela e que era muito mal humorado.

Angel olhou para os lados ainda procurando a amiga,mas como sua educação mandava ela se desculpou com o garoto.
- Desculpe, eu estava procurando uma pessoa e acabei me distraindo,sinto muito pelo esbarrão!
O menino paca esta analisando Angel por que demorou tanto a responder que Angel até parou de procurar por Sarah, para ver se Fred estava bem já que obviamente o garoto estava sem fala.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sarah Windsor Collins

avatar

Mensagens : 324
Player : Aninha

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Dom Out 10, 2010 12:15 am

xXxxXx
"Paranoia?"
…Paranóia?…
Estava concentrada em minhas conjecturas, alienada das conversas paralelas ao meu redor, mas um sussurro inesperado em meu ouvido me despertou causando-me um susto. Imediatamente virei o rosto e lá estava Xamus, me olhando curioso com seus olhos verdes, seu rosto tão perto a ponto de eu sentir sua respiração. Faltou centímetros para que minha boca encostasse na dele, se fosse tímida com certeza ficaria vermelha e sem graça, mas como não sou nem um pouco, continuei parada e não me afastei, apenas o fitei ainda meio desnorteada, como alguém que acabara de acordar. Devo dizer que qualquer garoto que se aproximasse tanto de mim sem minha autorização, não saíria ileso, um tapa na cara seria a menor de suas preocupações.

Mas confesso que aquele incidente não me incomodou nem um pouco, talvez por me sentir estranhamente diferente naquele dia, talvez porque Xamus não me provocasse repulsa alguma, não sabia, mas nem ao menos passara por minha mente machucá-lo naquele momento. Ele se afastou e antes que eu pudesse falar algo, fui surpreendida por um abraço, os cabelos loiros que cobriam minha visão me confirmaram ser Lily, claro, ela era a única que se arriscava a ultrapassar os limites de contato comigo. Por mais antipática e mal-humorada que eu fosse, e mesmo sabendo que eu não gostava de toda aquela melação, a garota não se intimidava, sempre me tratava com carinho, como se fosse uma das pessoas que mais gostasse no mundo, sua melhor amiga. O que fazia dela uma pessoa incrível, uma santa na verdade, porque nem eu mesma me aguentaria.

Lily estava animada e sorridente como sempre, e senti pena de Xamus quando teve seu pé esmagado pelo salto fino da sandália dela, aquilo deve ter doído, mas ele soube disfarçar bem, respondi a pergunta de Lily sem muita animação – Não estou tão animada quanto você, mas tô bem... “pelo menos por enquanto”, completei em pensamento. Voltei a fitar Xamus ainda pensando no que acontecera minutos atrás, sem conseguir decifrar o que sentia, só sabia com certeza, que não era raiva. Fui para seu lado novamente e como se não tivéssemos interrompido nossa conversa, nem nada havia acontecido, falei – Mania de proteção do meu pai...a capa...foi ele quem mandou vestir. – me calei, não sabia se devia revelar o verdadeiro motivo de estar usando aquela capa horrível numa festa, talvez ele subentendesse que a capa não era para me “proteger” do frio, já que era dia e estava calor.

A presença de Lily ali me trouxe más lembranças, lembrei que assim como eu e Luna, ela também era uma “escolhida” e da última vez que os escolhidos estiveram reunidos num mesmo lugar o mundo mágico esteve prestes a ser destruído, ou seja, ter tantos escolhidos naquela festa, não podia ser um bom sinal. Minha preocupação era aparente, e Xamus percebendo me perguntara por que estava tão inquieta, olhei pra ele por um momento, exitando se devia revelar minhas preocupações a ele ou não. Me aproximei um pouco mais dele e baixei o tom de voz para que Luna e Lily não me ouvissem – Estou preocupada, tem algo estranho no ar, não sei o que é...e agora que Lily chegou, a maioria dos “escolhidos” estão aqui...isso me lembra a última vez...não é um bom sinal, acho que algo de ruim vai acontecer...

Falava pausadamente, como se tentasse organizar meus pensamentos, que eram muito rápidos para minhas palavras acompanharem, percebi o olhar dele sobre mim, talvez achasse que eu estava louca – Acha que é paranóia minha não é? – talvez estivesse mesmo exagerando, mas tinha certeza que estava certa. Permaneci ali perto dele de braços cruzados – Sabe o que me incomoda? De alguma forma meu pai sabe o que há de errado, mas não quer me contar...odeio isso... – minha voz era baixa de forma que ele se encontrava com a cabeça inclinada em minha direção, para baixo, na tentativa de me escutar melhor. Porém quando me calei, ele permaneceu na mesma posição me olhando.O que será que ele estava pensando? Provavelmente estava me achando completamente estranha e paranóica, eu mesma pensaria isso de mim se estivesse em seu lugar, não deveria ter lhe contado nada. Que ótimo, aos olhos dele agora, éramos dois loucos conversando, era melhor eu ficar quieta.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Luna Lancaster

avatar

Mensagens : 28
Player : alegre

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Dom Out 10, 2010 10:39 am

Happy Birthday school, now leave me alone?

'' Escola Feliz Aniversário escola, agora da pra me deixe em paz? ''
Falas Narração“Pensamentos”

x x

    Ouvi o som do despertador, fazendo um barulho horrível pelo quarto, o que queria dizer que estava na hora de acordar. Isso foi a deixa para começar muito mal o meu dia. Hoje era o dia do aniversário da Academia, e para comemorar, o diretor idiota, convidou o Instituto de de magia especial. Aquela maldita escola a qual eu deveria ir, ai que desastre, eu nem deveria ir nessa festa, mas senão aparecesse, com certeza alguém desconfiaria. Principalmente aquela nojenta da Humbermann, que sabia que eu era uma meio-veela. Como eu detesto aquela garota, faz de tudo pra me tirar do sério, isso de fato me irrita. Bom, eu quase nunca estou de bom humor, sempre tem algum problema acontecendo, mas não é por mal, eu acho, apenas por que sou um pouco estressada com tudo a minha volta. Levantei da cama colocando os pés no chão calmamente, respirando longamente para pensar em algo. Não poderia deixar o lado meio-veela aflorar hoje, o que pra mim não era lá, muito difícil, minha mãe antes de morrer me ensinou tudo direitinho,mas mesmo assim era de fato um pouco estranho, sempre gostei de chamar atenção e me controlar para não fazer isso, era de fato um tanto difícil. Precisava me controlar, não queria ir para o IMEA, ficar naquele lugar, pelo o que falavam, parecia um lugar horrível.

    ~ X ~ X ~ X ~

    Dês que essa maldita ditadura entrou em vigor na academia, tudo só piorou. Nunca tive amigos mesmo, a não ser o Alisson e a Angel, uma aluna da Obkurí, que por sinal estaria sofrendo do mesmo problema que eu, também é meio-veela e deve estar morrendo de medo, já que não consegue controlar o seu lado veela. Fazia muito tempo que não falava com ela, não podíamos ter nenhum tipo de relação com nenhuma pessoa de outras casas a não ser a sua, então esses ultimos dias, apernas conversava com Alisson, e o contei do bilhetinho da Humbermann na aula de Defesa contra a Arte das trevas. Fiquei apavorada na hora, mas depois deixei pra lá, afinal Lilian é muito boazinha pra fazer mal para alguém, até mesmo para mim. Levantei da cama e fui tomar o meu banho matinal demorado, como de costume. Sai do banho, já indo direto ao guarda-roupa, peguei um vestido azul, que media um pouco abaixo dos joelhos, não pretendia chamar atenção hoje, não iria usar roupas mais curtas. Com um leve decote. Calcei uma sandália de salto alto e fino. Olhei-me no espelho, e estava pronto. Pelo menos a roupa. Penteei os cabelos, que estavam escovados. Passei um batom claro nos lábios, num tom de rosa. Olhei-me novamente e estava pronta. Apenas o toque final do Rímel e lápis de olho.

    ~ X ~ X ~ X ~

    Dei uma voltinha, dando um sorriso e sai do dormitório da Hakí, caminhando lentamente pelos corredores. De longe já podia ser ouvida a música que tocava no salão principal. A música era de fato agradável, não tinha problemas quanto a isso. Quanto mais me aproximava, mais sentia um pequeno frio no barriga. Isso me deixava brava '' Ai que droga... o que esta acontecendo '' Eu pensava comigo mesma, estava realmente curiosa para saber o porque desse friozinho na barriga. Adentrei o salão e o vi lotado. Tinha pessoas que eu nunca tinha visto na vida, pessoas estranhas. Quando percebi, deveria ser o pessoal do IMEA. Bom, talvez esse seja o motivo pelo meu medo. Sabe-se lá quantos vampiros e lobsomens ali tinham? Nem queiram saber. Comecei a abrir caminho entre as pessoas, para poder encontrar alguém. Olhei ao longe e vi Alisson perto da Vampira Nosferato e do Diretor, que eu sempre gostei, mas dês dessa ditadura, ele definitivamente não é mais tão simpático assim. Não poderia ir falar com ele, não queria nem chegar perto dela e nem do diretor. Quando eu vi, reparei Angel esbarrando nela - Aain... Merlin Seria engraçado se não fosse trágico. Só queria saber o que ela estava procurando, parecia perdidinha. A segui com os olhos, sentindo o olhar de alguns meninos enquanto eu passava ''Ahhh, nem tô fazendo nada agora '' Pensava para mim mesma.

    ~ X ~ X ~ X ~

    Quando eu dei por mim, vi Angel parando perto de um garoto, o conhecia de vista, já deveria ter o visto em alguma aula provavelmente. Caminhei lentamente até eles, parando ao lado de Angel. Dei um sorriso a comprimentando - Angeeeeel! Dei um beijo no rosto dela, e depois comprimentei o menino. Estendi a mão dizendo - Olá, Luna Lancaster, prazer. Disse olhando para ele com um pequeno sorriso. Olhei em volta percebendo quem mais estava na festa. Sarah, minha prima, Alisson, Luna, a Humbermann irritante... Parei para refletir um pouco '' Ishi... tem muitos escolhidos aqui hoje... Isso não vai prestar... '' pensei comigo mesma, da ultima vez não tinha dado nada certo. Respirei fundo, um pouco pensativa, depois voltei o olhar para Angel, nos duas juntas chamávamos muita atenção juntas, pelo menos ao meu ver, por que todos que passavam nos olhavam de um jeito diferente. Revirei os olhos, batendo o salto da sandália no chão, enquanto olhava de Angel para o garoto a nossa frente.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Fred Gaunt Peverel

avatar

Mensagens : 71
Player : mal humorado

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Dom Out 10, 2010 4:00 pm

O salão estava cheio e Fred já estava cansado de ficar procurando por Gregory, que parecia ter sumido do mapa. Fred já havia o procurado por todos os cantos e nada. Já estava ficando cansado de procurá-lo, bom e fora obrigado a para de fazer isso, pois sentiu um corpo contra o seu, era uma garota de sua casa, Angel. Fred parecia estar enfeitiçado, pois a sua reação foi a mais agradável possível. Talvez pelo fato de ser uma garota, por que se fosse um garoto ele não ficaria vivo para contar a história.

-- não tem problema, também estava procurando uma pessoa, mas parece que ele sumiu do castelo. Não se preocupe eu também sou responsável pelo esbarrão. Angel seu nome sim? Disse Fred tentando parecer no mínimo agradável, falou pausadamente e com muita educação o que era raro acontecer. Logo depois uma garota da Hakí belíssima por sinal chega beijando a Angel, e estende a mão para Fred. O garoto aperta a mão da mesma. – Fred Peverel, Lancaster então você e prima do irritante sabe tudo? Hakí não?Disse o garoto não se preocupando com o tom da voz, mas não foi agressivo como costumava ser, aquelas garotas exerciam um fascínio sobre o garoto, que parecia ser inexplicável, ele sentia uma sensação agradável e boa.

Fred parecia estar preocupado, e é claro mantendo distancia dos Nosferatos. A ultima coisa que queria era ser transportado para aquele outro castelo. A festa estava movimentada e animada, a musica que tocava era boa, e apesar de uma garota da Hakí estar em sua frente, ele se sentia bem. Fred estava impaciente e nervoso, qualquer movimento em vão e poderia ser descoberto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Angel Scorpyan S.Borges

avatar

Mensagens : 61
Player : Descubra vc msm!

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Dom Out 10, 2010 6:37 pm

O menino finalmente pareceu sair do transe e respondeu a Angel-- não tem problema, também estava procurando uma pessoa, mas parece que ele sumiu do castelo. Não se preocupe eu também sou responsável pelo esbarrão. Angel seu nome sim? – angel sorriu educadamente “Nossa, por Merlin o que ouve para ele est sedo tão educado,eu smpre ouvir dizer que ele era muito mal humorado,bom mais já estou acustumada a que os garotos tenham essa atitude comigo”- Sim,eu sou Angel e você deve ser o Fred, estou certa? – Fred ném teve tempo para responder pois Luna chegou e cumprimentou Angel com um beijo no rosto o qual Angel retribuiu e também cumprimentou a Amiga – Olá,Luna! – Antes que Angel pudesse fazer as apresentação,Luna tomou a iniciativa e se apresentou “Sempre cheia de atitude”Fred a cumprimentou – Fred Peverel, Lancaster então você e prima do irritante sabe tudo? Hakí não? – Angel sentiu uma pontada de irritação ou ouvi modo como Fred falou “Irritante sabe tudo,detesto isso,só por que uma pessoa tem um dom e sabe usa-lo ele se torna um sabe tudo,mas é bem feito para ele por ficar exibindo os seus talentos” Angel então percebeu o olha de Luna e olhou na mesma direção da amiga e finalmente encontrou Sarah e assim que viu quem estava perto de Sarah e pela cara de Luna as coisas não prestariam como da ultima vez,Angel sentiu um calafrio só de pensar nisso,mas manteve o sorriso educado em seu rosto para que Fred não percebece sua preocupação.


Angel então decidiu a continua a conversa e se manter o mais normal possível e sem chamar atenção,mas isso era impossível de ser fazer ainda mais com a amiga Luna do seu lado,duas jovens e belíssimas meio-veelas não serem notadas era quase pedir um milagre,mas se elas se afastassem assim repentinamente chamariam mais atenção,e Angel apesar de finalmente ter encontrado Sarah preferiu espera um pouco mais para ir falar com ela pois a amiga parecia estar se dando bem com um garoto da Brave, Angel então olhou bem no fundo dos olhos de Fred, o menino parecia ter se afogando no azul profundo dos olhos de Angel que estavam realçados pela cor do vestido da menina,Angel podia ver eu Fred estava tão hipnotizado que não consegui desviar olhar dos olhos de Angel.

Angel sabia que o menino esta hipnotizado por ela, mas como isso não era o suficiente Angel sussurrou com sua voz doce e Angelical para o menino - Fred, você não deveria se referir a ele desse modo,as pessoas podem achar que você tem inveja dele ou pior que você não gosta dos nossos queridos Lancaster. –Angel ficou um pouco preocupado, pois Fred não parecia esta respirando ele olhava cega e perdida mente para os olhos de Angel que sorriu e pensou “ Se você continua assim logo vai desmaiar com falta de oxigênio,mas até que seria engraçado” Angel então sorriu maliciosamente e olhou ainda mais profundamente nos olhos de Fred, que deveria esta se sentido como um animalzinho preste a ser devorado por uma cobra,quando o menino parecia esta ficando tonto,Luna que até então estava calada e parecia esta se divertindo com o que a miga fazia lhe deu uma leve cotovelada para lhe avisa que estava chamando muito atenção,Angel então libertou Fred de seu olhar e sorriu para Luna com um olhar que pedia desculpa a amiga “Foi mal Amiga,mas não deu para resistir,adoro brincar com os garotos”.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luiggi LittleBrown

avatar

Mensagens : 19

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Dom Out 10, 2010 9:30 pm

>EDITANDO!!<
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hayden M. Humbermann

avatar

Mensagens : 55
Player : Gabs

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Dom Out 10, 2010 10:11 pm

Desastre... Gene Familiar


xXx xXx

Eu estava fitando o céu com uma preocupação e um pouco de frustração que transpareciam em meu olhar, sabia que havia algo de importante para fazer hoje, mais eu não conseguia me lembrar de que se tratava aquela vaga memória de uma tarefa não cumprida. Olhei para o relógio na parede, eu de um jeito ou outro teria de lembrar o que tinha de fazer hoje, virei o rosto para o céu guiando meu olhar aquele azul imenso e um vislumbre veio em minha mente. “E vê se não esquece do aniversário da Academia espertinho” – Aquela sem duvida era voz de minha irmã. Meu olhar saiu daquela maravilhosa paisagem pra pousar sobre o relógio novamente o que me fez olhar para mim mesmo e ver as roupas que vestia o que não era nada agradável para um ambiente como o que eu deveria estar envolvido em alguns minutos, pois já estava atrasado o suficiente, então balancei a cabeça, bufei e disse.

- É... sabia que isso ia acontecer.


Enquanto eu corria para o banheiro em passos largos tentando encurtar o prazo de meu banho que com certeza seria muito extenso e pensando em tudo o que tinha de fazer para me preparar o mais rápido possível eu me lembrei que era pura personalidade de família. Eu era desastrado e esquecido, Exatamente igual a Lilian, minha irmã mais velha que estava no quarto ano,e com certeza também havia esquecido ou pelo menos se atrasado. No banheiro para piorar eu cantava melodias que envolviam minha mente o tempo todo, e isso aumentava ainda mais o prazo de horário em que meu banho se acabaria. No momento em que eu sai do chuveiro fui a procura da toalha e tropecei em meu chinelo que estava jogado ao chão de qualquer jeito e bati a testa na parede me segurando na toalha que veio desabando ao chão junto comigo. Me levantei mais desorientado do que já estava e completamente perdido sobre o próximo passo do que se tornava uma missão contra o tempo.

Ao sair do banheiro com a toalha enrolada ao corpo eu prestei atenção em cada de detalhe de cada peça que pretendia vestir, se tinha uma coisa que eu aprendia com a chata e amada Lilian era que eu tinha que sair bem vestido para causar boa impressão da família, e caso eu não seguisse essa regra a risca ela iria me agredir bastante. Entre risadas e pensamentos frustrados pela pressa eu decidi pegar uma camisa social branca de, uma gravata borboleta que eu particularmente adorava usar, mais só a usava em eventos como os de hoje e por fim uma calça Jeans um tanto apertada e de cor preta. Para vestir as peças eu usei o máximo de delicadeza possível, Lilian repararia até em qualquer minúsculo amasso em minhas roupas. Coloquei a camisa e a abotoei calmamente me olhando no espelho um tanto quanto ansioso para terminar de me arrumar. Já não bastava o atraso eu ainda tinha que terminar de ler um livro que eu estava completamente focado e que vinha roubando minha atenção nos últimos dias, O Caçador de Pipas que era de Khaled Hosseini, que com poucos capítulos lidos já era visto por mim como um gênio.

Quando finalmente terminei de colocar a roupa venho a caça por meus tênis, eram Converses All Star’s, meus favoritos e eles talvez estivessem fugindo de mim ? não, acho que não, sempre fui tão cuidadoso com as coisas. Me abaixei em boa parte por todos os lugares daquele local que era meu “Habitat” rs. como dizia a minha irmã, e consegui achar os tênis em baixo da minha cama. Estavam em perfeito estado *-* e aquilo me animou mais ainda, economizei o tempo de limpá-los com alguns tapinhas apenas para retirar a poeira. Após toda a enrolação eu corri como um desesperado até o salão aonde aconteceria a festa, e mantendo minha personalidade extrovertida cheguei ao local sorridente a procura de Lilian para levar as devidas broncas pelo atraso.


Última edição por Hayden M. Humbermann em Dom Out 10, 2010 10:42 pm, editado 5 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hannah Eleonora Vanckock

avatar

Mensagens : 139
Player : Sizca

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Dom Out 10, 2010 10:20 pm

someday, we gonna rise up on that wind, you know
someday we gonna dance with those lions…


------------------------------------------------

Sim, eu me importo se você fumar, Richard. — Arqueou as sobrancelhas, mirando-o com uma expressão desaprovadora. Antes o teria deixado fumar a vontade, mas agora que o havia visto olhando tão atentamente para Sarah Collins, uma sensação alarmante tomou conta de seu íntimo – tão alarmante que ela teve certeza de que, se não fosse vampira, a sentiria mais intensamente. — Mas isso não quer dizer que não possa fazê-lo, é claro. — Concluiu, de má vontade. Segundos depois o viu sorrir e tragar o cigarro que tirara do bolso, enquanto ela levava a bebida à boca em uma tentativa de amenizar o sentimento que reconhecera como raiva – e, talvez, um pouco de ciúme.

Passaram-se alguns segundos, então um arrepio breve, mas intenso, correu por sua espinha, fazendo-a virar abruptamente a cabeça para o lado. Olhou na direção de Richard, percebendo que ele havia feito exatamente a mesma coisa, mas não pareceu se dar conta disso. Lembrou-se nitidamente da conversa que tivera com o namorado antes de retornar às aulas: “Qualquer coisa que acontecer... Qualquer coisa que você julgue anormal... Conte-me, Hanny. Está bem?”. Ela disse que sim, contaria, e essa parecia uma hora perfeita para isso.

Por que essas coisas só acontecem em festas, hein? — Perguntou, ao que ele se virou e a fitou com uma expressão que mesclava surpresa e um pouco de dúvida. — Escute: você teve uma sensação estranha, não teve? — Ele assentiu, parecendo, pelo seu aspecto, começar a entender onde Hannah queria chegar com aquele assunto. — Eu senti a mesma coisa... O que acha isso significa? — Eram perguntas demais e respostas de menos; isso, definitivamente, eles não precisavam no momento.

------------------------------------------------

Music: Someday – Flipsyde. / Clothing: Clica!
Interactions: Richard Pelegrini Collins; Sarah Windsor Collins.
Notes: Tá uma bostinha, eu sei, mas o Ricardo me espanca se eu não postar isso hoje, então... Amem-me!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Orion Nosferato

avatar

Mensagens : 127
Player : matheus

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Seg Out 11, 2010 1:10 pm

Ficar na festa não era tão ruim apesar do tédio, na verdade o único motivo da festa estar boa era por causa da companheira de Orion, Sophie, que estava se vestindo como uma princesa. Orion Tinha ido buscar outra garrafa de vinho tinto em uma mesa um pouco distante. No caminho viu seus vários alunos da Anders abrindo caminho. Alguns alunos demonstravam medo, outros respeito, e tinha uma parte mais ousada que desferia um olhar de superioridade. O vampiro apenas os iguinorou e pegou a garrafa.

Orion volta andando lentamente para o local onde outrora estava com a diretora. Ao chegar Orion abre a garrafa e enche os copos de Sophie e de algumas pessoas que ali perto estavam. Por fim Orion enche sua própria taça negra com bordados vermelhos, e logo em seguida guardou a garrafa. O Sr. Nosferato faz algo que não fazia a um bom tempo. Ao levar o cálice ao nariz Orion respira o odor emitido pelo vinho, mas algo a mais veio. Orion olha diretamente para Xamus para certificar que nada avia ocorrido com o mesmo, mas Orion percebe que Luna da casa Haki estava perto de da nova monitora da Obskurnri. Sim ao respirar o ar mais concentradamente na parte em que Luna estava ele concluiu.

“Desgraçados”

Orion usando sua super velocidade chega quase que istanteniamente no local que não estava muito longe de onde ele estava. Dava para perceber que apenas Fred com seu olhar paralisado percebeu que Orion estava ali, pós as duas alunas estavam de costas para o Coordenador.

-Mais três alunos para minha escola que emocionante, se tentarem alguma gracinha eu mato vocês. aqui mesmo... Sem piedade.

Orion falou olhando com um olhar de superioridade para os três. E complementou para Fred.

-Quem diria Fred...você?..Odeio cachorros... LARA!-Orion grita o nome de sua irmã fazendo a mesma vim em segundos para perto dele-

-Vamos levalos conosco hoje...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Xamus Uzura

avatar

Mensagens : 90

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Seg Out 11, 2010 3:50 pm

Ta, até que não foi tão ruim assim, Sarah não me matou e nem pareceu furiosa... O que era bem estranho. Bem apesar do acidente com meu pé que Lily fez o favor de pisar, eu consegui me recompor. Eu vi Sarah vindo para meu lado e me dando uma resposta que eu de fato não acreditei sobre a capa dela”Fala serio, esta calor... porque o poderoso Philip daria a capa para Sarah... algo esta errado”.

-A sim... Sei...

Consegui falar depois de ouvir a resposta da jovem Collins. O estranho e que Sarah estava estranha, parecia muito preocupada com algo, como eu nunca fui bom em adivinhar coisas...

-Porque esta tão agitada Sarah?

Perguntei em tom de sussurro para ninguém ouvir. Percebi que Sarah estava em duvida em me contar algo ou não, então fiquei esperando parado olhando para ela. Enquanto ela decidia e eu ficava na minha pude perceber só agora com mais calma a beleza dela, de fato ela era linda, mais logo a vi se aproximando e me dando uma resposta
“– Estou preocupada, tem algo estranho no ar, não sei o que é... e agora que Lily chegou, a maioria dos “escolhidos” estão aqui... isso me lembra a última vez... não é um bom sinal, acho que algo de ruim vai acontecer...“
Fiquei umpouco preocupado na hora e rambem meio sem ação, por tal fato Sarah deve ter achado que eu não acreditei nela e disparou logo em seguida.
“– Acha que é paranóia minha não é?”
Finalmente acordei e vi Sarah de braços cruzados de costas para mim resmungando algo que tentei identificar mais não consegui, pois ela parou na mesma hora. Então em um gesto repentino abracei Sarah por traz e falei baixo para ninguém escutar
-Eu acredito sim... Pode deixar não vou deixar nada aconteça com você ou com Luna e... Lily .... Apesar de às vezes eu achar que ela merece por conta do pisam que ela me deu.

Falei a ultima frase para descontrair um pouco e não me pergunte por que eu abracei ela, tive sorte em não morrer da primeira, mais ela parecia angustiada talvez isso deveria acalmá-la. Mas logo a soltei por reflexo, porque ouvi Orion gritando o nome de Lara, aquilo realmente me deu calafrios, ele era elegante e gentil, mas quando se zangava... não era legal...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Philip Lestrange Collins

avatar

Mensagens : 428
Player : Pinho

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Seg Out 11, 2010 10:02 pm

A cena a ser contada no inicio deste post foi alterada sem planejamento [coisa que gostei], tivemos a interação inesperada de dois personagens [uma gata e um homem morto] que em seus posts não se citaram mais citaram que estavam na cena com Philip e Alisson. Não fiquem confusos. Tudo o que Philip Lestrange viu e sentiu eu vos narrarei agora. A lembrança [túnel do tempo] é algo que eu criei com base em conversas no MSN com o player do Fábio, o Luciano, ou Luiz. E no túnel do tempo o Fábio é chamado de Leon porque era o nome dele antes de ser preso pelo Ministério da Magia e ter de mudá-lo.

Meu afilhado havia enlouquecido de vez? No intimo do meu ser eu levei aquelas palavras como uma ameaça boba e mal elaborada. Quis matá-lo, não vou negar, mas ao fundo vi Lara Nosferato se aproximar de nós e evitei tal tragédia desnecessária. Lara é uma bela mulher que cursou a AML em uma época bem antes da minha, ainda quando moça foi transformada em vampira por seu irmão [uma anjo caído] e ainda hoje é tão bela quanto no dia e quem há vi ela primeira vez. Que foi aos meus sete anos de idade e por uma TV preto e branca.

Alisson deu um pequeno salto quando fora surpreendido por um sussurro de Lara. Sussurro este que eu não consegui ouvir mais que com toda certeza de Merlin vos digo que fora algo ameaçador. Ameaças, detenções, injustiças e torturas são coisas em que Lara Nosferato é bem mais experiente e talentosa que eu mesmo. Recebi seu beijo de leve na face e dei-lhe um sorriso, coisa nada natural, mas que foi sincera. – Olá Lara... É muito bom tê-la aqui... – Eu estava um pouco constrangido, não sei se por ter recebido o beijo ou por ter sorrido, mas não queria pensar naquilo naquele momento.

- Você fala muitas coisas que não deveriam ser ditas. Controle seu dom. – Disse dando enfim atenção ao garoto da casa Hakí. E meio que de contratempo um pássaro amarelo chegara à cena e se transfigurara voltando a sua forma humana, pois era um animago em sua forma animal. Fábio Silva, o homem que insultara a princesa Collins e traira toda uma legião, um morto que ainda estava andando por ai com o coração pulsando forte, por pouco tempo é claro. – Deixe de ser curioso e metido a besta. Até porque cadáveres não têm sentimentos. – Olhei o movimento ao redor e sabia que muitos estariam nos observando, pois não é todo dia que se vê o guarda-caças conversando com dois diretores e ainda por cima nu, e certamente não era nenhuma atração da festa. Matá-lo era algo tentador e uma possibilidade que eu ainda não havia descartado.

Alisson levara as mãos à boca. Lara estava com suas presas de fora e eu apontava minha varinha para Fábio que estava tranqüilo e confiante em sair dali vivo. – Vamos todos manter a calma. – Disse tirando a tensão do ar e fechando meus olhos. – Venha Víper! Está na hora, venha! – Abri novamente meus olhos e todos estavam imóveis. Do outro lado da festa percebi que Orion avistou o alvoroço e vinha ligeiramente ver o que estava acontecendo. Levantei minha mão que estava desarmada em tom de repulsa, pedindo para que ele não continuasse. – Temos cinco minutos antes deste salão virar um forno microondas. Você quer viver? – Me dirigia a Lara que ainda não sabia dos meus planos para o evento. Planos estes que foram mudados agora, por culpa do Fábio, o grande idiota. – O sangue da Ministra da Magia é todo seu, fala o que quiser mais não a deixe sair com vida. – Ainda me dirigia a Lara.

- Não haverá saída. Há não ser por está chave de portal que levara você, Orion e Sophie. Ninguém mais, por favor... Boa sorte! – Conclui entregando-lhe um lápis de cor laranja. A festa continuava a rola normalmente e fora os poucos que nos fitavam todos os outros ainda se divertiam dançando, comendo e conversando entre si. A música que estava tocando chegara ao seu fim e a nova faixa que foi colocada e começou a tocar era nada menos que Billie Jean. – Que coincidência, não é querido? Você vai ter tudo como sempre quis. – Debochei e lembrei como que em um túnel do tempo uma cena de nosso passado. Bem antiga.

Estavam os dois rapazes numa missão secreta de espionagem, ambos eram comensais da morte com pouca experiência. Já eram amigos há um certo tempo e isto estava atrapalhando um deles, pois o outro só falava asneiras e o desconcentrava. – Você fala e faz muitas besteiras Leon, um dia acabará fazendo com que eu te mate de tanto ódio. - Anunciou Philip Lestrange em tom de diversão e ainda assim ameaçador e sincero. – HAHAHA! Você não mataria nem uma barata Phil, você não tem coragem. Mas se um dia o fizer eu quero que toque Billie Jean no meu velório. Pode ser? – Leon disse com cara de asno. – Billie Jean? Que gay Fábio. – Ambos cariam no riso.

Ele havia me pedido, mesmo que tivesse sido numa brincadeira ele havia me pedido. Embora seu corpo não fosse ficar intacto para um velório a Billie Jean estava ali, tocando no momento certo. E eu como um bom amigo atenderia ao pedido do Fábio. – AVADA KEDAVRA! – O jato de luz verde bateu no peito nu do guarda-caças. Seus olhos perderam o brilho da vida, seu corpo pendeu para trás e caiu no chão com um barulho que fora abafado pela música que tanto desejou. Ele estava morto e eu satisfeito. Quem viu estava congelado, chocado ou correndo para se esconder. Alisson gritava-me pragas, nunca havia o visto com tanta coragem já que eu podia também matá-lo ali. – Te vejo no inferno afilhado! Cuidado com a língua ou te matarei. – Adentrei numa parte escura próxima a uma das paredes do Salão Principal me perdendo entre a escuridão, as trevas.

Spoiler:
 


Última edição por Philip Lestrange Collins em Sab Out 16, 2010 5:05 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Richard Pelegrini Collins

avatar

Mensagens : 208
Player : Pinho

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Seg Out 11, 2010 10:08 pm

~ Sensitivos Demais

Conviver com Hanny era sinistro. Eu estava fumando, tudo bem, mas ela mudava o seu jeito de ser tão rápido e sem dar sinal. Ia de irreversivelmente apaixonada à furiosa de ciúmes em um piscar de olhos e isto me deixava muito assustado. Meu humor teria que ser o melhor dos melhores sempre ou eu não aguentaria muito tempo e cometeria suicídio como o Alastor Dumbledore, ex-diretor da Academia de Magia de Legilimência. Minha Hanny saboreou sua bebida e um vento frio rodou dentro do meu estomago, minha cabeça doeu e minha espinha esfriou. O cigarro estava fazendo aquilo comigo? Não mesmo, já havia adquirido o habito de fumar. Evitei olhar para a garota novamente, não queria assustá-la embora eu já estive completamente apavorado.

Mas ela também havia sentido, e eu não podia negar que sentira o mesmo. – Sim querida, eu também senti algo diferente. – Ela perguntava demais e eu estava muito nervoso para acompanhar o raciocínio dela. – Calma, não precisamos ter medo. Os diretores estão aqui não é mesmo? Estamos a salvo querida. – Tentei acalmá-la e me acalmar também, a tensão era grande. Procurei visualizar onde estava meu tio Lestrange, e não demorou muito até vê-lo no mesmo local que estava antes com o Alisson, mas agora estavam também com eles: Nosferato Lara a minha terrível diretora e o pai do Júpiter, o guarda-caças do castelo. A cena estava cada vez mais estranha.

Pensei em comentar com Hanny sobre aquilo, pois tinha certeza que ela ainda não havia notado. Hannah Vanckock, a minha ciumenta linda não tirava os olhos de minha prima Sarah, coisa que não fazia muito sentido para mim. E quando finalmente ia comentar eu vi tio Phil lançando uma maldição da morte no guarda-caças e ele caindo morto no chão do Salão Principal, um pouco longe da gente. – Não tio Phil, eu não acredito que você chegou a tanto. – Minha cabeça doía ainda mais intensamente, meu corpo estava pesado e atento, minha espinha esfriou tanto até que não consegui mais me controlar e minhas presas ficaram expostas contra minha vontade. Derrubei meu cigarro no chão e também o meu drink, o medo me corroia. – Precisamos sair daqui agora Hannah, algo muito grande está vindo ai, você está sentindo?

Algo grande, cruel, mortal e aterrorizador estava mais perto do que qualquer um podia imaginar e eu podia sentir aquilo e creio que Hanny também podia sentir, mas porque só nós estávamos sentindo? Porque os outros continuavam dançando? Peguei minha querida pelo braço e fui à busca de algum lugar que desse para sair, alguma fresta de luz que pudesse nos mostrar que existe algo além das paredes.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Lara Nosferato

avatar

Mensagens : 25

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Seg Out 11, 2010 11:35 pm

xXx xXx

Une collation avant le banquet.


Lara de tão distraída que encontrava-se naquele momento, em debochar da cara do arrogante Lancaster, o vidente que se acha o dono da verdade, nem reparou a presença de um pássaro caindo próximo de Philip, quando levou o olhar para o mesmo, percebeu que encontrava-se semi-nu. Lara ao ouvir o que aquele homem, que para ela era um reles traidor, que acabaria sendo morto, e jogado para algum monstro qualquer degustar os seus restos. Automaticamente os seus olhos ficaram avermelhados e as suas presas cresciam em sinal de proteção. Tirou a sua a varinha das vestes, apontando para o homem, hesita em atacar na hora que ouve a voz de Philip. Dizendo para que se acalmasse, ela deixou suas presas diminuirem e ouvir a voz dele, chamando o dragão '' O que ele está fazendo...'', pensou por um instante, mas logo depois ouve a voz dele dirigindo-se para sí mesma. O que ele dizia parecia não ter sentido. Lara assentiu com a cabeça tentando lembrar que ele tinha chamado o seu dragão, provavelmente algo iria pegar fogo, e Lara aos poucos estava assimilando e encaixando as peças do quebra cabeças montando pelo Lord das trevas. Quando ele diz que o sangue na ministra é todo dela... Faz com que automaticamente os seus olhos fiquem avermelhados novamente, mesmo ouvindo o grito do irmão, apenas faz um sinal com a cabeça, indicando que estava ocupada. Pega a chave de portal, a colocando no bolso enfeitiçado das sua capa.

Antes de mais nada, olha diretamente nos olhos de Philip, que a confiava uma das coisas muito importante de seus planos. Da um tapa em sinal e agradecimento no ombro de Philip e sai correndo, num vulto, com a velocidade de vampira, apenas fazendo com que as pessoas sentissem um vendo forte passando por elas. Em menos de segundos estava parada à frente da Ministra da magia. Da um leve sorriso ao ver a expressão de espanto estampada no rosto dela. Revira os olhos dizendo - Preciso falar com você.... Olha em volta vendo que tinha muitas pessoas ali perto, então segura o braço da ministra, com força e completa. - Em particular. A ministra obviamente tenta reagir, mas não consegue soltar-se das mãos firmes de Lara, que é tem uma força muito superior a dela. Lara levanta o olhar e lembra das palavras de Philip '' Cinco minutos... '' É isso que ela teria para matar aquele mulher asquerosa. Quando Ministra tenta pegar a varinha no bolso de dentro das vestes, Lara num impulso rasga a capa dele, tirando a varinha do alcance dela. A puxa com mais força, fazendo com que as duas entrassem numa outra sala. Lara abra um sorriso malicios, deixando suas presas aflorarem e os olhos ficarem com o seu vermelho infernal de costume. A ministra acuada num cando, indefesa, prestes a ir para o inferno. Lara aproxima-se dela, numa fração de segundos, colocando as mãos sobre a sua garganta, apertando ao poucos enquanto dizia - Você perdeu o ministério sua mortal imunda e repugnante. Lara poderia muito bem matar a mulher usando a varinha e lhe lançar uma simples AVADA, porém sempre gostou de matar com as suas próprias mãos.

A ministra é jogada no outro canto da parede, batendo a cabeça no chão, com certeza fazendo um grande barulho. Lara surge a sua frente novamente, usando as suas unhas para fazer um corte na garganta da mulher, e escorrer um pouco se sangue. Ao sentir o cheiro do sangue da mulher, escorrendo assim tão próximo do seu alcance, Lara como toda vampira não resistiu, levou a boca até o pescoço da ministra que estava quase desmaiada pela pancada na cabeça, que apenas deu um pequeno urro de dor, ao sentir as presas da vampira adentrando na sua garganta, sentindo cada gota de sangue ser sugada, e nenhuma ser desperdiçada. Lara saboreia o sangue daquele imunda, até a ultima gota que consegui sugar. Levanta o rosto do pescoço dela, passando a língua nos lábios, sentindo as ultimas gotas de sangue que ainda continha entre o canto da boca. Lara vê aquela mulher, agora pálida, sem vida, sem uma mísera gota de sangue, em estado de inércia a sua frente, apenas da um sorriso malicioso. Tira a varinha do bolso, e por precaução diz num tom firme e severo - AVADA KEDAVRA! um jato de luz verde sai da sua varinha, acertando aquele corpo, que apenas se contorce, e cai novamente duro no chão, logo depois ela conjura um lençol preto e cobre o corpo da ministra dizendo - Bom, é uma autoriadade, merece uma morte justa. Solta uma risada, limpando a boca. Sai da sala, a qual onde tinha matado a ministra, que era paralela com o salão principal. Voltando a primeira coisa que o seu olhar mais apurado procura é Orion e Sophie, eles deveriam estar juntos, mas para sua desgraça não. Eles estavam separados.

Orion estava ainda num próximo de alguns alunos. Olhou em volta ao longe, perceber alguns dragães se aproximando, ainda muito longe para reles mortais verem. O tempo que ela demorou para matar a Ministra pareceu uma eternidade, mas como seus movimentos são tão rápidos, que as vezes nem ao menos ela percebe a rapidez que os usa Lara sai caminhando abrindo caminha entre os alunos, que alguns tinham percebido o insidente, digamos assim com Philip e Fábio, Lara não presenciou o fato, apenas viu o corpo dele no chão. Riu, e continuou caminhando até Orion, assim que aproximou-se, sentiu o cheiro das meninas, muito doce para o normal, percebeu por que Orion a chamou, eram meio-veela. Cheirou mais um pouco o ar, e tossiu, percebendo que o rapaizinho era um lobisomem. Mas ela de fato não tinha tempo para esses três insignificantes, talvez até mesmo morrem com o ataque que o castelo ia sofrer. Lara olhou de cima a baixo para cada um deles, depois virando o seu olhar para Orion - Cadê sophie? temos que ... conversar, os três. Orion olha para o rosto de Lara um pouco intrigado, mas é claro, percebendo pelo o seu tom de voz e a entonação que havia dado a sua frase, que ela não estava de brincadeira. Lara olhou em volta do salão, e avistou Sophie parada, a espera de Orion provavelmente. Lara sem importar-se com os outro corre e nem uma fração de segundo está a frente de Sophie e Orion logo atrás. Então ela diz num tom baixo para Orion - Ministra executada, vamos sair daqui, agora. Sophie olha um pouco sem entender, e a questiona. Lara não responde e apenas tira a chave-de-portal que havia sigo entregue por Philip dizendo - Queridinha, vamos embora! Ela segura a chave-de-portal, junto com Orion e espera Sophie fazer o mesmo, quando ela finalmente se rende, também toca, passando alguns segundo os três somem dali, indo para um lugar que agora apenas Philip saberia.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Sarah Windsor Collins

avatar

Mensagens : 324
Player : Aninha

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Ter Out 12, 2010 12:34 am

~X~~X~
"Imminent danger, the fire is approaching"
…“Perigo eminente, o fogo se aproxima”…
Me surpreendi ao sentir os braços de Xamus me envolvendo num abraço, de início fiquei tensa, nunca alguém se importou tanto comigo daquele jeito, não o suficiente para romper as barreiras que eu mesma impunha para que ninguém se aproximasse, não o suficiente para me abraçar daquele jeito ignorando tudo que já ouvira a meu respeito. Ouvi a promessa dele em meu ouvido, e nem mesmo sua tentativa de fazer graça, me fez relaxar e sorrir. Não era comigo que eu me preocupava, a capa dada por meu pai me protegia - Pode acreditar...já estou bem protegida... - sussurrei, era ele quem precisaria de proteção, e tudo aquilo só me fazia pensar no meu maior medo, o de perder quem mais amava neste mundo...meu pai.

De repente ouvi uma voz furiosa chamando por Lara Nosferato, Xamus me soltou imediatamente e ambos olhamos para o dono da voz, Orion, parado do outro lado do Salão perto de três alunos. Ao ver quem eram, mal acreditei, minha prima Luna e Angel, a pessoa mais perto de uma amiga que eu tinha, além das outras duas que já citei "Aff...não sei como tanta gente gosta de mim...", porque três já era muito pra mim. Eu havia avisado para ela - Se você for na festa vai se espor muito Angel, os diretores de Anders não são burros, logo vão perceber que você é meio-veela. - mas ela ignorou meu aviso, e olha só no que deu, já minha prima, não vou nem comentar quantas vezes falei a mesma coisa pra ela.

- Que droga Angel!... – Orion parecia furioso por tentarem enganá-lo, conhecia o lado escandaloso do vampiro muito bem, era capaz de começar a gritar expondo e humilhando Angel e Luna, quanto ao outro garoto, mal o conhecia portanto não me importava em nada com ele. - Vem... - Segurei Xamus pela mão e o puxei para me seguir, indo em direção de Orion firme e decidida a impedir - ou pelo menos tentar - um verdadeiro escândalo. Porém não sabia, mas algo imensuravelmente mais terrível estava prestes a acontecer.

Um pressentimento mil vezes mais forte que o que sentia antes, me fez parar repentinamente e virar a cabeça para o lado, voltando-a para onde meu pai se encontrava apontando a varinha para Fábio. Conhecia aquele brilho no olhar de Philip Lestrange, tinha um só significado, morte. Assistia toda a cena como se em câmera lenta, a música era alta e estavam longe o suficiente para não serem ouvidos, mas tinha uma habilidade desenvolvida desde cedo, parte de meu treinamento paterno para a espionagem, leitura labial.

Meus olhos observavam atentos cada palavra saída da boca de meu pai, e congelei quando interpretei o nome Víper dito com os olhos fechados, como numa invocação. Então era isso, o tempo todo estava preocupada com um perigo que meu próprio pai traria para dentro do castelo. As peças finalmente se encaixavam, era tudo um plano do novo Lord das Trevas, a festa fora apenas uma armadilha para atrair a Ministra da Magia para a morte.

Vi o corpo de Fábio cair sem vida no chão, a máscara de Diretor finalmente caíra, em seguida vi meu pai desaparecer nas sombras. No Salão o clima mudara, os que viram a cena se assustaram, e uma agitação se fez o local, todos confusos com o que acabaram de presenciar, o Diretor da AML assassinando a sangue frio o Guarda-Caças da escola. Eu permaneci paralizada onde estava, apertando a mão de Xamus com força, inconscientemente, enquanto tentava organizar meus pensamentos turbulentos.

De repente despertei do meu transe, e lembrei que logo Víper o Dragão da família Collins invadiria o Salão, queimando tudo com suas baforadas ardentes, logo tudo aquilo estaria em chamas, incluindo pessoas, o perigo era eminente “Cinco minutos...”. Lara havia sumido no momento em que recebera as ordens de meu pai, provavelmente áquela hora a Ministra já estava morta, ou no mínimo agonizando. Logo Lara reapareceu, para em seguida, junto com seu irmão e Sophie sumir.

Dentro de mim um confronto se passava, eu estava a salvo sob a proteção da capa então por que se preocupar com os outros? Mas lembrei de Angel, Lily, Luna, Xamus, e lá no fundo da da minha consciência, uma voz me dizia para salvá-los. Vencida pelo meus lado quase bom, decidi ajudá-los, mas somente eles, mais ninguém, o resto que queimasse. Me virei para Xamus - Escuta, em menos de cinco minutos um Dragão vai invadir o Salão e queimar tudo, leva Luna e Lily pra longe daqui, agora! - ele continuou parado sem entender, como se não acreditasse no que estava ouvindo - VAI XAMUS! - gritei soltando sua mão e o empurrando em direção ás meninas.

Com a varinha em punho para qualquer eventualidade, saí correndo ao encontro de Angel e minha prima Luna, chegando perto não as comprimentei - Precisamos sair daqui, vamos!... - segurei cada uma pelo pulso as puxando em direção a porta, enquanto via Rick fazer o mesmo com Hannah. Quando chegasse na porta pretendia dar um jeito para que mais ninguém saísse do local. Aquele era um grande plano do meu pai, e não pretendia estragá-lo, se pessoas tinham que morrer para marcar a aparição do novo Lord da Trevas, assim tinha que ser. Chega de boas ações, já havia estourado meu limite de bondade para um dia só, e a Sarah Collins que estava prestes a agir, talvez causaria repulsa em Xamus. Mas já estava mais do que acostumada com isso, ele não seria o primeiro nem o último a se afastar quando visse realmente como eu era, o que eu era, o que havia me tornando...uma Comensal.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Orion Nosferato

avatar

Mensagens : 127
Player : matheus

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Ter Out 12, 2010 9:32 am

Os dentes de Orion cresceram, seus olhos ficaram vermelhos, isso tudo ao ouvir Lara falar que queria falar ele. Orion sentiu o cheiro de sangue da ministra fresco na boca de Lara. Orion olhou com pleno desprezo para ela como ela tivesse feito alguma coisa errada. Orion teve que deixar os futuros alunos da Anders de lado e andar rapidamente em direção a Sophie. Chegando lá, o portal foi aberto, antes de Sophie entrar eu a beijei e falei
-Vai à frente, preciso resolver algo.

Empurrei de leve Sophie para dentro, fazendo-a entrar, quando todos então tinham entrado me virei até Xamus e que estava já separado de Sarah e falei.

-Quer proteger seus amigos? Então pegue isso e saia daqui, eu cuido do resto.

Orion aponta para o alto e conjura uma espada linda. Noventa centímetros de uma lamina prata-azulada, dez centímetros de um cabo negro com assas douradas. A espada foi voando em direção as mãos de Xamus que a pegou com firmeza.

-Essa e a Avenger a espada dos sonhos perdidos, e sua... Agora salve seus amigos, como eu já lhe disse uma vez... Eu sirvo para instaurar o equilíbrio do mundo, e as trevas estão tento poder demais e isso já esta fora do controle.

Orion então vê Xamus correndo junto com seus novos amigos até a porta, em seguida Orion Retira sua camisa ficando só com sua calça, sapato, espada e varinha. Os dentes do general das trevas volta a crescer de novo, seus olhos mais vermelhos que nunca, seus músculos começaram a dilatar. Todos os vampiros têm uma característica particular, ou uma área mais avançada de suas Habilidades, Lara tinha velocidade acima do normal, já Orion tinha força bruta, uma força imensurável e devastadora que ele nunca a chegou a usa La por falta de oportunidade. Muitos alunos ficaram paralisados ao ver o vampiro daquele jeito com uma aparência alem do normal, e fogo não era problema para Orion, ele... Podemos dizer que assim como um Demônio ele esta mais imune a isso do que os vampiros normais. Os dragões estavam se aproximando, antes disso acontecer Orion vai para uma das paredes perto da porta principal e da um soco tão forte que a parede desmorona.

-TODOS SAIAM DAQUI

Muitos alunos saíram correndo, outros ficaram com medo, na verdade a maior parte ficou, mas 35% da festa saíram pelo buraco. ”Desculpe Philip mais eu nunca disse que concordava plenamente com você só apoio você no comando porque vai ser bom para equilibrar as duas forças do bem e do mal” Orion então estava esperando os dragões para matar pelo menos um e atrasá-los para que todos pudessem se salvar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Xamus Uzura

avatar

Mensagens : 90

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Ter Out 12, 2010 10:01 am

Senti um puxão e Sarah me puxando para perto de Orion e umas amigas dela, bem o que eu ia falar para Orion se eu tentasse impedir o que ele estava fazendo? E Sarah parecia muito preocupada com algo também, algo grande. No mesmo momento que Sarah virou para o lado eu virei por extinto e vi uma coisa... Forte, e confesso que fiquei meio paralisado, a maldição ser lançada assim... Que frieza. Mais algo me acordou, a mão de Sarah estava me apertando forte, naquele momento me lembrei da promessa que fiz e mantive a calma.

Não que eu não acreditei quando Sarah me falou sobre os dragões e a invasão, mais era uma coisa grave demais, todos precisavam fugir! A musica estava longe, não ouvia nada apenas fiquei perdido pensando o que Orion faria em uma Hora dessas, sim ele e um exemplo para mim. então Sarah grita meu nome que superou meu estado de transe e me fez dar dois passos para traz e vi Sarah correndo para avisar seus outros amigos. Ouvi a voz de Orion perguntando se eu queria realmente salvar meus “amigos”, bem nunca tive alguns... Mas só sabia que eu queria proteger aquelas pessoas e principalmente Sarah que mesmo falando que não precisava de minha ajuda, eu me senti no dever de fazer algo. Peguei a espada Alada e sai correndo, parei no meio do caminho me virei e agradeci a Orion e continuei meu caminho até Luna e Lily.

-Vamos temos que sair, não temos tempo.

Coloquei a espada na cintura e puxei as duas garotas pela mão até a porta junto com Sarah e o resto. Ao chegar La, tínhamos que bolar um jeito de sair e salvar todos, mais parecia que Sarah estava mais concentrada em nós... Talvez seja reflexo dela... Talvez.
Então ou vi um grande barulho de um muro sendo derrubado... Bem do lado da porta. Orion estava sem camisa e com músculos acima do normal, parecia um mostro! Só sei que a nova porta estava aberta, muitas pessoas saiam ao mesmo tempo, não maioria, mas muitos pelo menos. Segurei Sarah pela mão e si correndo para a saída. Mas fiquei preocupado com Orion, ele teria que lutar com dragões!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Epílogo

avatar

Mensagens : 135
Player : Pinho & Sizca

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Ter Out 12, 2010 10:25 am

Part 2 - Inferno

14h45min PM

A festa estava rolando normal, todos se divertiam e o romance estava no ar. Os alunos de todas as casas se reencontravam e o papo estava sendo posto em dia. O evento não seria apenas uma festa comemorativa, mas também uma oportunidade de reunir amigos em um só propósito.

15h03min PM

O traidor da Legião das Trevas apareceu em frente ao Lord das Trevas e causou um reboliço em todos os planos do mesmo. Philip não o perdoara e sacrificou-o ali mesmo como forma de mostrar seu real poder e falta de medo. Lara também astuta acabou com a vida de Takashi Kirara, a Ministra da Magia do Brasil.

15h05min PM

Lara desaparece pela chave de portal junto com Sophie e Orion tira seu braço de ultima hora, ficando no castelo para lutar. O tempo é o mínimo possível e alguns alunos de Anders começam a sentir a presença real da ameaça mortífera. Um buraco é feito na parede da frente do Salão Principal e os alunos começam a evacuar o local.

15h08min PM

O perigo enfim chegou. Um grupo de dragões, aproximadamente 15 dragões vinham em bando e todos estavam aparentemente controlados psiquicamente. O menor de todos vinham no meio, um Dente-de-Víbora Peruano adulto, chamado de: Víper. Os alunos que estavam do lado de fora do castelo foram os primeiros a levarem os ataques e pelo que se via não sairiam vivos dali. O lugar mais seguro? Dentro do castelo. Todos os arredores da AML, todo o vasto terreno, incluindo o vale sagrado, tudo não passava de cinzas e fogo. O inferno eminente.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Fred Gaunt Peverel

avatar

Mensagens : 71
Player : mal humorado

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Ter Out 12, 2010 11:53 am

A musica era boa, e os olhos do garoto estavam admirados com tamanha beleza. Não demorou muito para Fred perceber que as duas garotas que estavam em sua frente eram descendentes de veela, o que elas pensavam que estavam fazendo? Iriam chamar a atenção dos malditos Nosferatos. Fred não teve sequer tempo de repreendê-las, pois, o maldito vampiro estava ali do lado dos três. Maldita hora em que Fred resolvera vir a esta festa, maldito seja Gregory que tinha sumido. Maldito seja Merlin, o ódio tomava conta do jovem lobo, que ia ganhando força inexplicavelmente, ele não entendia nada sobre a maldição. Mas pelo visto ela não precisa da lua cheia para se manifestar, o garoto podia sentir uma força sobrenatural surgindo do seu interior.

A única coisa que sentia naquele momento era ódio, e o medo sentimentos dos fracos não tinha espaço. Tomado de uma coragem até então desconhecida o garoto desferia maldições ao vampiro, que se achava superior. Mas que não passava de um verme, sim isto que ele era. Naquele momento Fred ouve um barulho, um corpo de um homem que batia no chão. O ditador Lestrange usara a maldição da morte no quarda- caças, o motivo fugia de sal compreensão, mas aquilo não importava, ele iria fugir não permitiria que o levassem para aquele castelo cheio de aberrações, e para sua sorte Philip o ajudara, Orion desistira de transportá-lo, pelo menos naquela noite. Lara levara a ministra para um lugar escondido, certamente tinha algum plano para ela, o que também não importava para o garoto, a única coisa que era importante para ele, era a liberdade, a sua própria vida, os outros que se danem.

Os motivos não eram importantes, o que importava era a batalha que estava se formando. Alguns alunos se ajudavam, outros saiam correndo. Por mais desumano que fosse Fred sentia necessidade de proteger a Angel e foi isto que ele fez, a pega pelo braço e a protegia como desse. Varinha em mãos e instinto de um lobo, uma boa combinação. Não se sabia ao certo quem era o inimigo. Por isso os únicos feitiços que Fred usava era os de proteção. Alguns alunos corriam para os terrenos da escola, Fred porem tomou um caminho diferente, ele estava conduzindo a garota as masmorras único local seguro em todo o castelo. Os dragões estavam vindo e ir ao encontro deles era suicídio. A coisa mais importante naquele momento era preservar a vida, o resto vinha depois.


Última edição por Fred Gaunt Peverel em Ter Out 12, 2010 12:43 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Orion Nosferato

avatar

Mensagens : 127
Player : matheus

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Ter Out 12, 2010 11:54 am

Orion estava sentindo a presença dos dragões. Ao longe ele vira um grupo de 15 Dragões e um deles era Viper. Orion estava concentrando bastante energia, ele parecia de olhos fechados e calmo. Eis que um dragão todo negro e amarelo de raça desconhecida pousou do lado de fora soltando uma enorme labareda de fogo em alguns alunos que tentavam fugir. Orion ainda de olhos fechados, vai até perto do dragão calmamente, o mesmo quando o viu rosnou, Orion ao abrir os olhos faz uma grande áurea ficar envolta de seu corpo e seus dentes crescerem e seus olhos ficarem pela primeira vez vermelhos por completo. Uma voz profunda como a de um demônio saiu das bocas de Orion para o dragão.

-Esta iniciada a primeira temporada a caça aos imortais!

Orion pega sua espada com lamina de bronze divino, sua luz reluzia mais que o próprio sol. O dragão deu seu sopro infernal fazendo uma rajada intensa de fogo em direção ao Orion. Mas algo estranho aconteceu, Orion quase que instantaneamente aparece encima da cabeça do dragão e o fica encarando olhando em seus olhos amarelos. O dragão por três segundos ficou paralisado de medo, foi tempo suficiente para Orion pular oito metros acima da cabeça do dragão e descer dando um soco em seu focinho fazendo o dragão bater forte com a cara no chão. Orion da um pulo para traz. Orion parecia estar perdendo o controle, parecia que seu antigo amigo, o fantasma Círios que continuamente fica assombrando sua cabeça, estaria tomando controle de pouco em pouco de seu corpo. O dragão com seu rabo tenta acertar o vampiro mais o mesmo usa sua incrível velocidade que parecia ter dobrado com a áurea negra que o envolvia. O dragão acabou acertando olho de seu outro amigo dragão que foi cambaleando para traz.

-Vou acabar logo com isso...

Orion falou com uma voz que não pertencia a ele, o vampiro olhou para Xamus e Sarah que estava longe mais conseguia ver o ocorrido. Logo em seguida Orion pega sua espada e usando sua velocidade corta as pernas do dragão, mas o corte era pequeno e era em partes especificas como tendão. O dragão não conseguia se mover, o veneno da espada “Del Muerte” era o veneno mais potente capaz de paralisar até mesmo um dragão. Orion então pula até a garganta do dragão e com incrível força e velocidade cortou a cabeça do negro dragão que cai ensangüentado no chão sem sua cabeça. Alguns dragões se afastaram de Orion e resolverão matar uns alunos que estavam mais distantes, apenas Viper o encarou e Orion apenas acenou ironicamente. A áurea negra que envolve Orion cessa e os músculos dilatados voltam ao normal assim como suas presas e olhos. Orion vai até Xamus e os outros.

-Só estava brincando um pouco... Vou levar vocês a um lugar seguro... E Sarah... precisamos conversar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alisson Collins Lancaster

avatar

Mensagens : 549
Player : Alisson

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Ter Out 12, 2010 11:57 am

Sussurros definitivamente não fazem o seu estilo Vampira. Disse o garoto quase que automaticamente sem pensar ou medir conseqüência, Tudo naquele momento era confuso e nem mesmo a mente poderosa do jovem Lancaster parecia entender, pela primeira vez em sua vida, ela não sabia de tudo. É isto era ruim, justamente neste dia? Sim é verdade que ele sabia dos dragões, mas nunca imaginou que fossem tantos, eles ainda não haviam chegado, mas Alisson já sabia, só que parcialmente. Havia uma parte daquilo tudo envolta na sombra da ignorância, em um ponto cego de sua clarividência. Depois de alguns instantes seu padrinho resolvera dar atenção ao Collins, fora curto e direto, e se tinha uma coisa que irritava profundamente o garoto, era que falassem do seu dom, ainda mais quando diziam para tomar cuidado com ele, à verdade dói está e a verdade.

Logo depois disto uma ave curiosa aparecera no local, na verdade era um animago. O guarda caças para ser mais exato, e sendo mais exato ainda, o traidor da legião das trevas, Alisson não estivera presente nesta reunião, mais sabia tudo o que acontecera nela. Só que naquele momento, nos últimos dias estava se sentindo impotente, não conseguiria prever o futuro. Alisson começava a aprender que se e preciso muita paciência e sorte quando se trata de clarividência, talento ele tinha de sobra. Isto ninguém pode negar, mas lhe faltara à sorte nos últimos dias, mas Alisson tem outros segredos a não ser seu dom, e este parecia o dia certo para revelá-los. Voltando a cena não era preciso ter nenhum dom para saber que uma morte estava prestes a acontecer, e sim o jovem Lancaster a assistiria sem fazer nada, até porque entre outros motivos ele merecia a morte.

Em um momento que não era necessário, a mente do garoto deparou-se com um futuro próximo, a morte da ministra, os dragões que chegavam o vale em chamas, alunos mortos. O interno na terra. Quando Alisson voltou a si Fabio já estava morto, caído próximo aos seus pés, e Lara já tinha levada a ministra para já estava fora do seu alcance fazer qualquer coisa, tomado de uma coragem extrema Alisson começar a amaldiçoar o seu padrinho, em uma língua antiga e há muito perdia um dos seus muitos segredos, a maldição da existência estava lançada, ele queria parar, mas a força maligna de sua maldição Havaí sido mais forte, não era uma maldição imediata, mas sim a longo prazo, Tempo no qual o vidente a anularia , mesmo Philip sendo desumano e cruel a ponto de matar o próprio sobrinho e afilhado, o Lancaster não desejava o seu mal, nem o de Sarah, que fora para o lado negro da força. Afinal aquilo que se faz por Amor esta acima o bem e do mal.

Alisson perdera o controle das coisas, não sabia onde estava Lara ou Orion, o importante era proteger os alunos mais fracos, salvar a academia, ou no mínimo tentar fazer isso, Alisson acabara de perceber que o Nosferato estava ajudando, o que demonstrava ter um coração. Devo admitir que abrir um buraco na parede não era uma atitude inteligente, já que sair para os terrenos era suicídio, a melhor saída? Esconder-se nas masmorras ou nos salões comunais. O garoto pega a varinha dentro de suas vestes e aponta para a própria garganta ampliando magicamente a sua voz. . –-escutem todos, se quiserem continuar vivos, procurem um local seguro dentro do castelo. Quem sair será consumidos pelas chamas se derem sorte de não serem devorados vivos. Aqueles que forem fortes fiquem e lutem, os outros tratem de se esconder, já passamos por situações piores, coragem! Disse o garoto com um tom de liderança e autoridade.

A única coisa a ser feita era executar os dragões o que era quase impossível, um fora morto por Orion, mas ainda restava quatorze. A situação era critica, mas era preciso manter a cabeça fria, o garoto ergue a varinha para um dos dragões e ordena mirando os olhos da fera. -- Con-juncti-VI-tusUma azararão simples mais eficaz, o dragão em questão ficara confuso e acabara chocando contra uma das paredes, que veio abaixo soterrando o dragão, não o matara mas o deixava inconsciente o que dava tempo ao garoto, que pegou a flauta mágica em seu bolso, o talismã da Hakí, o garoto começou a tocá-lo e uma melodia suave porem forte e poderosa surgia do instrumento, ele sabia que não seria capaz de controlar a todos por isso prende sua atenção a dois deles, que começavam a lutar entre si, resultado os dois caíram mortos no chão.

Todo este esforço deixara Alisson sem forças, ele precisaria descansar um pouco, ele tinha ajudado, não tinha medo de morrer, mas não podia ser dar a este luxo, ele ainda era necessário, o garoto guarda o seu talismã, e conjura feitiços de proteção ao seu redor, fazendo um ultimo esforço o Lancaster chamava por seu tio mentalmente, ele seria útil. O garoto chegou a conclusão que era fraco, parte disso culpa do Amor.



Última edição por Alisson collins lancaster em Ter Out 12, 2010 10:12 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sarah Windsor Collins

avatar

Mensagens : 324
Player : Aninha

MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   Ter Out 12, 2010 1:39 pm

xXxxXx
"The betrayal of the General of Darkness"
…"A traição do General das Trevas"…
Tudo aconteceu muito rápido, num minuto eu estava puxando Angel e Luna em direção á porta, noutro, Xamus apareceu a meu lado com uma espada presa á cintura, “De onde ele tirou isso?”. De repente ouvi um estrondo perto da porta principal, um imenso buraco fora feito na parede, e por ele passavam alguns alunos desesperados. Perto do buraco se encontrava Orion, jurava que ele tinha ido embora junto com Lara e Sophie, portanto fiquei surpresa quando o vi. Ele não parecia o vampiro que pensava conhecer, de olhos vermelhos e presas expostas, sem camisa, seus músculos estavam anormalmente grandes, sua aparência assustadora.

Meu cérebro demorou ainda alguns milésimos de segundos para se recuperar do xoque. Era inacreditável, mas o vampiro á que meu pai havia confiado o cargo de General das Trevas, acabara de traí-lo atrapalhando seus planos. Sempre soube que vampiros não eram confiáveis, eu precisava fazer algo, mas como? Se Xamus me segurava firmemente pela mão puxando-me para a porta. De repente um clarão amarelado pôde-se ver pelas janelas, “Ele chegou” gritos começaram a ecoar vindos do lado de fora, gritos de desespero, dor e morte, olhei para a janela e de certa forma me assustei, no mínimo 15 Dragões sobrevoavam os terrenos da escola, e Víper único que eu podia controlar por ser uma Collins, era o menor deles.

Mais de um terço dos alunos já havia saído pelo bruraco, tolos, por que fugir se a morte era eminente? Deixá-los sair dali apenas traria uma falsa esperança para eles, não podia deixar que aquilo acontecesse, decidi ajudá-los a permanecer no local. Sem que Xamus percebe-se apontei minha varinha discretamente para o buraco e usei um feitiço não verbal “Ignotus Gaubracianus” o feitiço do Fogo Perpétuo criou enormes chamas contínuas que não se alastravam, apenas obstruíam a passagem no buraco. Estava feito, logo os Dragões invadiriam o grande Salão, e por mais que Orion tentasse não conseguiria matar todos. E assim que eu passasse pela porta também a trancaria magicamente, disfarçadamente é claro, ninguém podia saber que eu era uma Comensal. Somente duas pessoas naquele Salão sabia disso, Orion e Alisson.

Ao pensar em Alisson começei a procurá-lo em meio a toda aquela confusão, mas não o localizei, o que será que meu querido priminho estava planejando? Talvez estivesse encolhido em algum canto, desconsolado por não ter conseguido prever claramente o que aconteceria, talvez se sentisse culpada por não poder impedir a morte da Ministra, ou talvez estivesse arrumando um jeito de estragar tudo como sempre fazia, de uma coisa tenha certeza, se Alisson não fosse meu primo, seria capaz de matá-lo. Meus olhos fitaram o rosto de Xamus concentrado em nos salvar, e talvez pensando uma forma de ajudar os outros também. Então me dei conta do quanto éramos diferentes, enquanto ele pensava em salvar vidas, eu pensava exatamente o contrário.

Se ele soubesse o que eu era, nem ao menos olharia para mim, sentiria repulsa, talvez ódio, não sei. Mas uma pontada em meu coração me dizia que depois daquela tarde, ficaria ainda mais sozinha. Um Dragão Negro atacou alguns alunos e vi Orion lutar contra a criatura a matando, pude perceber que a todo momento ele lançava olhares a mim e Xamus, quando finalizou com o Dragão ele veio até nós - Só estava brincando um pouco... Vou levar vocês a um lugar seguro...E Sarah...precisamos conversar. – olhei para ele friamente, o que ele queria? Me matar talvez? Eu não tinha medo dele, mas era realista, sabia que não tinha a mínima chance contra um vampiro daquele porte. Olhei para Xamus, com um olhar vazio, era hora de revelar a ele quem eu realmente era – Ora ora...se não é o General traidor... – sorri sarcasticamente - ...prefere falar comigo a sós, pra poder me matar sem chamar atenção?


Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: 30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
30/09/2012 Aniversario da Academia de Magia de Legilimência
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Robert Tales e a Magia Grega Livro 1: A Espada do Olimpo
» Arquivo: Membros Inscritos em 2012
» Como criar magia de wave? Ajuda por favor!
» [Kiri] Academia Ninja
» [Suna] Academia Ninja

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Academia de Magia Legilimência :: #Eventos-
Ir para: