InícioportalCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
SEJAM BEM VINDOS À ACADEMIA DE MAGIA LEGILIMÊNCIA!
NOVAS VAGAS PARA CARGOS ESCOLARES E MINISTERIAIS ABERTAS. CONFIRAM!
VOLTA ÀS AULAS!
NÃO DEIXE DE REGISTRAR SEU AVATAR E SUA FICHA DE PERSONAGEM!
TODOS OS AVATARES DEVEM TER O TAMANHO 200X400!

Compartilhe | 
 

  Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Richard Pelegrini Collins

avatar

Mensagens : 208
Player : Pinho

MensagemAssunto: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Dom Jan 01, 2012 11:36 pm

17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.
Post Anterior: Embarque.
Rp fechada - Gabriel Enkelis.
Narração e Pensamentos - Falas - "Falas dos outros".

Não bastava ser o alvo de tantas piadinhas na academia por sua família ser totalmente descontrolada, também tinha que estar lotado de trabalhos atrasados para completar. Não que fosse um aluno que deixasse que os trabalhos se acumulassem por preguiça de fazê-los, a verdade é que as obrigações de monitor estavam o sufocando de uma maneira absurda.

Saiu da biblioteca mais ou menos as duas da manhã deixando os livros, pergaminhos e penas no armário de monitores, exatamente no reservado n° 08, tinha o passe de monitor e a porta rolante o liberava a qualquer hora que quisesse. Não tinha sono, mas sabia que precisava estar descansado no dia seguinte, teria dois tempo de Estudo e Trato das Criaturas Mágicas seguidos de um tempo de Transfiguração, eram as matérias que mais gostava e se dedicava, então sem dúvidas aquela era a manhã mais esperada da semana. Os corredores, salas e escadarias estavam completamente desertos, o que facilitaria seu caminho até o comunal da Joie.

“Deverias evitar adentrar o seu salão comunal a essa hora”. Sussurrou uma estátua de ‘Tenório, o que não se cansa de falar’. O jovem deu um passo para trás e o fitou apreensivo. – Eu não acredito nessas antigas lendas deste castelo. E pelo que sei como vampiro não seria muito atingido com essas besteiras. – Continuou seu caminho desprezando as baboseiras que aquela criatura de pedra lhe dizia. Andava num ritmo apressado, com uma postura completamente elegante e a cabeça erguida, não que alguém estivesse o vendo, mas como todo Collins, agora queria assumir seu título de príncipe daquele lugar. Talvez o ego da família estivesse o corrompendo, ou talvez sempre fosse como todos os outros e ainda não havia se tocado.

Ao passar pela sala de transfiguração abriu um pouco a porta para ver se a professora estava lá, pois vez ou outra a mesma virava noites ali, porém a sala estava vazia e assim toda aquela torre, e todas as outras torres, exceto pela que continha apenas o Salão Comunal da Joie, pois lá todos os alunos dormiam. Caminhou pelo corredor que dava acesso a todas as torres e antes de tomar acesso a que queria verificou se alguém o observava. Era um costume fazer aquilo para que nenhum aluno de outra casa soubesse a localização da sua. Mas não havia ninguém ali naquele horário. Encostou a varinha na parede correta e pronunciou a magia. – Pérlio. – Que fez com que a parede abrisse uma passagem e a enorme escadaria aparecesse.

Subiu os primeiros degraus, quando percebeu que alguém estava descendo-os. Imediatamente ergueu a varinha iluminando um pouco o local. – Lumos! – Um belo garoto estava a sua frente, um pouco assustado por ter sido pego no flagra. – Onde pensa que está indo a essa hora, Sr Enkelis?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gabriel Enkelis

avatar

Mensagens : 45
Player : Will

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Seg Jan 02, 2012 4:42 pm

Gabriel Enkelis;

Um Toque de Luxuria
É Essencial
Na Queda de um Anjo.

17 de Abril 2013 || Quarta-Feira || Madrugada || Salão Comunal.
- Narração - Falas - "Pensamentos"


Os estudos na academia estavam me consumindo por inteiro, mas não reclamo. Estudar sempre foi o meu forte e é o que eu preciso para me tornar um auror como meus pais. Meu pai me dizia que as habilidades eram ampliadas em duelos e testes práticos com a magia, sempre que possível eu treino com a varinha, mas em uma escola de magia é tudo muito limitado e regrado, não da para sair por ai metendo fogo em cortinas e explodindo paredes, e na verdade nem é isso que eu queria.

Minha mãe já dizia que eu precisava conhecer a magia, a essência, para só depois tentar dominá-la, como essa tarefa é mais fácil, é nela que eu me dedico mais, sempre estou lendo, fazendo os trabalhos, as tarefas etc... E quando estudo não vejo a hora passar.

O dia inteiro eu passei estudando, conversei um pouco com Leonel, principalmente nas trocas de aulas, minhas refeições também passei com ele, mas de resto quando eu não estava nas aulas, estava no quarto estudando ou na biblioteca pegando alguns livros. Deu o toque de recolher e eu nem notei, continuei com meu exemplar de criaturas noturnas para ler, não que a matéria fosse fascinante, mas era até que aturável. Já pela madrugada eu peguei o livro e fui levá-lo a ate a biblioteca, tinha minhas artimanhas para conseguir entrar, a verdade é que não sou tão santinho como todos pensam, assim que ia saindo do salão comunal fui pego de surpresa, minha intenção era só ir na biblioteca pegar o volume dois do livro que agora com o susto deixei cair ao chão.

– Eu fiquei com esse livro e só ia devolvê-lo na biblioteca. – Disse enquanto protegia meus olhos da luz na varinha de Richard que estava apontada para mim. – Desculpe-me o transtorno, não queria incomodá-lo. – Disse recolhendo meu livro no chão. – Confesso que meu susto foi maior porque acabei de ler o exemplar de criaturas noturnas.

Eu tentei ser simpático, a verdade é que estava sem graça, ser pego fazendo coisa errada é sempre constrangedor, por mais boba que seja a ‘coisa errada’. No meu caso, eu ainda fui pego pelo monitor. Richard era um rapaz bonito, simpático, embora nunca conversei a SOS com ele, também tinha o fato de ser da família Collins e digamos que não sou um notório fã dessa família. A verdade é que eu não sabia se ele era arrogante como alguns parentes, ou se ficaria furioso com minha ideia de sair depois do toque de recolher, mas ainda sim tentei puxar assunto e deixar a situação menos constrangedora.

By P.D. Edited.
About: Richard Pelegrini Collins.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Richard Pelegrini Collins

avatar

Mensagens : 208
Player : Pinho

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Ter Jan 03, 2012 6:12 pm

Dois garotos estudiosos numa única escada em plena madrugada, era aquilo que acontecia de mais agitado no castelo inteiro naquele horário, ou quase isso. O Enkelis se desculpava e apanhava o livro que deixara cair no chão com o susto, o Collins tratou de apagar a luz de sua varinha e segurar o companheiro pelo braço, o que o fez ter atenção total. – Precisamos ir pro dormitório, não é correto estar aqui e ir a biblioteca seria muito arriscado agora. – Olhou ao seu redor apreensivo, lembrou sobre as piadinhas de ‘Tenório, o que não se cansa de falar’ e decidiu que não deixaria em hipótese alguma que o garoto ficasse vagando por aí sozinho, ambos iriam pro salão comunal e aquele livro só seria devolvido no dia seguinte. Aliás, quando o sol daquela quarta-feira raiasse.

- Acho que essa devolução vai esperar um pouco. - Os dois se olhavam enquanto uma série de coisas eram raciocinadas, puxou o rapaz pelo braço fazendo-o tomar a direção contrária a que anteriormente se dirigia, estavam agora subindo as escadas juntos, em silêncio absoluto. O cheiro lhe fascinava de um certo modo, algo de interessante havia no sangue do rapaz que lhe acompanhava, quis conhecê-lo um pouco melhor, quis poder confiar nele e contar coisas de sua vida, escutar coisas da vida dele, quem sabe criar um laço de amizade. Talvez ser um Collins o atrapalhasse um pouco nas amizades neste período letivo, ou talvez essa atrapalhação só fosse algo criado por uma mente extremamente preocupada e cheia de compromissos. Soltou o braço do companheiro e continuaram caminhando escadas a cima.

Ser da família real não era tão ruim assim, os privilégios sempre existem, não é mesmo? Todos tinham um quarto único e especial, não dividir seu espaço era realmente incrível, a maioria dos garotos da Joie eram idiotas, lindos e bastante idiotas. As primeiras portas do corredor da torre davam acesso aos banheiros masculinos e femininos. Em seguida vinham as portas dos dormitórios femininos que estavam divididas por anos. Logo depois as dos dormitórios masculinos, também divididas por anos, e por ultimo, lá no fim do corredor havia uma porta de carvalho, belíssima e toda ornamentada no ouro, com uma placa constando o nome “Richard P. Collins”. Privilégio para poucos.

Não se pode perder uma bela oportunidade como aquela. Poderia ser única, mas o ruim era não ser. Chegaram na frente do portal que dava acesso aos sextanistas, ali deveriam se despedir e coisa do tipo. Gabriel deu tchau e virou-se colocando uma de suas mãos na porta e rodando a maçaneta. O garoto pela segunda vez naquela madrugada segurou o braço do Enkelis. Novamente os olhares se encontraram, e então as palavras foram sendo balbuciadas. – Fico pensando... Daqui a pouco vai amanhecer, já perdemos toda a noite mesmo, não é? – Sorriu sem graça enquanto o outro apenas balançava a cabeça afirmativamente. – Me acompanha nesta noite? A solidão daquele quarto não me faz muito bem... O que você acha? Podemos conversar...

Voltar ao Topo Ir em baixo
Gabriel Enkelis

avatar

Mensagens : 45
Player : Will

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Ter Jan 03, 2012 9:38 pm

Gabriel Enkelis;

Um Toque de Luxuria
É Essencial
Na Queda de um Anjo.

17 de Abril 2013 || Quarta-Feira || Madrugada || Salão Comunal.
- Narração - Falas - "Pensamentos"


Confesso que a atitude do monitor foi além do que eu esperava. Quer dizer, eu já esperava ouvir um não, ele me convencer a ficar no salão comunal ou até um xingo sobre eu estar acordado bem depois do to que de recolher, mas eu não esperava ele me puxar pelo braço de volta ao salão comunal.

Considerando os erros, ele é um monitor e deveria dar o exemplo, ficar andando pelo castelo de madrugada o faz perder toda a moral de me dizer o que devo ou não fazer e agora me puxar pelo braço, o que ele pensa que eu sou? Uma criança mimada que não sabe levar um não?

– Tah ok. Já entendi, agora me solta que eu não vou tentar fugir ok?! – Disse de forma ríspida e me soltei dos seus braços.

Richard era um cara forte, bonito, encantava as garotas e até alguns garotos da escola, mas era um Collins, uma família que eu não tenho muito apresso, e pelo fato de ser um monitor, isso fazia ele ser meio popular demais para se meter com garotos como eu, os nerds que gostam de passar sem serem notados.

Assim que chegamos a porta do dormitório do sexto ano eu fui entrando, me despedi brevemente, afinal ele não entraria comigo, os Collins têm seus próprios dormitórios, a desigualdade social no Brasil é algo que chega até ao mundo Bruxo mesmo, ridículo isso. Assim que fui abrindo a maçaneta um convite me deixou surpreso. Richard me convidando para ir ao quarto dele? No mínimo estranho, depois deixou claro que seria para APENAS conversar, ele disse que já havíamos perdido a noite, bem, eu não sei dizer não e que mal há em uma conversa?

– Bem, eu acho que um monitor devia dar o exemplo e já passou da hora de dormir... – Disse eu disse fechando a porta e sorrindo de cabeça baixa. – Mas que mal há em apenas conversarmos não é?!

Assim fui caminhando até a entrada do quarto dele, uma porta luxuosa dava acesso ao dormitório do senhor Collins e eu entrei pedindo licença e ficando em pé no centro do quarto, altamente desconfortável.

– Bem luxuoso seu quarto. – Disse sem graça e pondo o meu livro em uma mesa.

By P.D. Edited.
About: Richard Pelegrini Collins.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Richard Pelegrini Collins

avatar

Mensagens : 208
Player : Pinho

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Ter Jan 24, 2012 3:47 pm

A audácia com que passava em sua cara que estava tão errado quanto ele – ou mais por ser monitor – o deixou um pouco perplexo de início, mas depois se conformou com o tipo de afronta sem muito esforço. Imagina só um Collins escutando sermões de outro aluno qualquer, imagina. Caminharam lado a lado até a entrada do seu dormitório particular e adentraram-no. A primeira coisa a ser reparada era a bela lareira paralela à porta de entrada, em seguida as várias janelas fechadas e decoradas com cortinas brancas de carmim. A enorme cama ficava centralizada no quarto, ao redor diversas almofadas num canto no chão e uma escrivaninha no outro canto. O closed e o banheiro poderiam ser acessados por portais que se localizavam em ambas as extremidades da lareira, como na loja “ouro e tesouro” em São Paulo. O quarto também possui frigobar, um armário repleto de lanches, diversos vinhos tintos e brancos, armário embutido na parede e algumas outras mordomias.

Gabriel elogiou o cômodo e vislumbrava tudo com aqueles belos olhos curiosos, até o outro elucidá-lo. – Quase todas as novas construções seguem este mesmo padrão, inclusive o quarto dos meus primos. – Passou uma das mãos jogando os cabelos louros e lisos para trás, sorrindo. – Exceto aquelas almofadas e a escrivaninha, essas eu quis com exclusividade, mas é que o ministério está meio sequelado ultimamente... – Calou-se imediatamente por achar que membros da família Enkelis fossem ministeriais, não queria expor uma opinião contraria a da lei mágica brasileira, pois apoiava a resistência a seu tio Philip. Parou um pouco de falar bobagens e apenas reparou na aparência do convidado, reparou em quão lindo e atraente ele era e como aquilo influenciara em ele estar em sua companhia, visto que se fosse feio jamais teria sido convidado para adentrar naquele ambiente.

O garoto Collins sentou-se na cama cruzando as pernas como em um momento de meditação, era a forma que lhe parecia mais confortável sempre. – Sente-se comigo Sr Enkelis, fique à vontade. – A cama era macia, estava forrada com um cobertor de bichinhos e almofadas da mesma estampa. Com um aceno de varinha abriu as cortinas que cobriam as diversas janelas do dormitório e reduziu uma certa quantidade das luzes de velas, pois incomodavam um pouco os olhos semi cansados. Porém, não deixou o ambiente escuro, visto que a luz do luar ajudava bastante na iluminação um tanto quanto natural. Não sentia fome com freqüência por sua condição de vampiro, mas queria se mostrar o máximo normal possível, embora todos os frequentantes daquele castelo – e do mundo bruxo – soubessem da maldição que o jovem carregava. – Você está com fome? Quer alguma coisa? Um suco talvez... – Esperava que o novo colega aceitasse, e se isto acontecesse o acompanharia no pedido ou tomaria um bom copo de vinho gelado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gabriel Enkelis

avatar

Mensagens : 45
Player : Will

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Qua Jan 25, 2012 8:54 am

Gabriel Enkelis;

Um Toque de Luxuria
É Essencial
Na Queda de um Anjo.

17 de Abril 2013 || Quarta-Feira || Madrugada || Salão Comunal.
- Narração - Falas - "Pensamentos"


Richard parecia bem tranqüilo com a situação, bem calmo e agindo naturalmente, o contrario de mim, que estava nervoso, desconcertado e totalmente deslocado no quarto altamente luxuoso do Collins.

Assim que elogiei seu quarto, ele prolongou mais o assunto. De fato, o quarto era luxuoso, era lindo, mesmo que eu não me importasse para bens materiais, ficou difícil não perceber tamanha grandeza no quarto. Ele disse sobre os quartos dos outros Collins seguirem os mesmos padrões, lareiras, cortinas ornamentadas, janelas e mais janelas, camas e almofadas dignas da realeza, todos os quartos possuíam isso com algumas pequenas exceções.

– Então o dinheiro que o ministério poderia estar usando para outros fins, como melhorar a segurança do mundo mágico, foi usado para isso? Por que na verdade eu duvido muito a família ter arcado com essas despesas. – Eu disse indignado. Richard disse sobre o ministério estar ficando sequelado nesses últimos tempos e olha, acho que foi a parte que mais concordei com ele, independente se minha família trabalha para o ministério ou já trabalhou trabalha indiretamente.

O Collins me convidou para sentar com ele na cama, eu estava com receio, tinha o fato dele ser um vampiro, o que pode ser um problema considerando a aversão que minha família tem dessa raça, mas além desse fato, eu já estava notando algo de diferente nele, ele estava me tratando muito bem, bem demais para um Collins, não é segredo para ninguém que tanto eu quanto meus irmãos e primos não temos muita cordialidade com essa família, pregamos a justiça e a igualdade social, coisa que fica impossível vendo o status que essa família possui no mundo bruxo. Mesmo assim eu resolvi me sentar ao seu lado, ele me ofereceu uma bebida e perguntou se eu estava com fome.

– Não quero nada não Senhor Richard, não quero incomodar. Estou sem fome e espero que o senhor também esteja. – Disse pondo a mão protegendo o meu pescoço, porém de uma maneira descontraída.

Ele estava perto demais, do meu lado da cama, e me oferecendo uma bebida e com seu jeito galante, eu também não sou de ferro, não sou um anjinho fofo e assexuado, tenho minhas fraquezas e ele está sabendo jogar com elas. Por um momento o fitei intensamente, ele deve ter notado, seria impossível não notar, me perdi naquele rosto masculino, mas que me cativava naquele momento, o tom arrogante ainda por ser um Collins era um problema, mas ele sabia usa-lo de uma maneira que eu não me importava com toda a arrogância que a família tinha.

– Nossa está calor não?! – Disse disfarçando e olhando para o chão. De fato estava ficando quente e eu torcia para que esse aumento na temperatura esteja acontecendo em todo o ambiente e não apenas em mim.

By P.D. Edited.
About: Richard Pelegrini Collins.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Richard Pelegrini Collins

avatar

Mensagens : 208
Player : Pinho

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Qua Jan 25, 2012 5:14 pm

A consciência que tinha dos fatos e como tratava-os o deixou comovido. Talvez pudessem ser bons amigos, talvez a barreira sanguinea ou o sobrenome real não influenciasse muito para aquele garoto e ele respeitasse-o como um igual. Ter trazido-o para o seu dormitório particular poderia ter sido a melhor coisa feita em todo aquele mês cansativo de adaptação à seu novo cargo e à suas novas responsabilidades. Ambos estavam sentados na cama, a maciez, os lençóis, as almofadas... Tudo era propicio para que o momento ficasse marcado na memória do jovem bruxo vampirizado. E ele estava disposto a fazer o possível para que a noite fosse legal. Sorrisos envergonhados e olhares ingênuos surgiam vez ou outra e abriam espaço para que ele também demonstrasse alguma coisa, embora sempre tenha sido muito rápido em suas atitudes, aquela noite estava apenas interessado em conhecer melhor uma nova pessoa, um garoto extremamente bonito – como todos os joienos – e talentoso.

- Eu acho que vir até aqui e não desfrutar de nada seria o maior vacilo de sua vida, Sr Enkelis. Deixe-me servir-te. – Dirigiu-se ao frigobar, magicamente ligado, e serviu suco de abóbora em uma taça e vinho tinto noutra. Quis mostrar as presas ao ouvir a piada, mas achou que aquilo o assustaria um pouco e, portanto evitou tal constrangimento. – Não se preocupe que não irei saborear o seu sangue. E também não irei sentir-me incomodado com nada que queira, ok? – Tomou o primeiro gole e sentiu o álcool esquentar um pouco o seu interior, e neste exato momento Gabriel mencionou estar com calor, interessante o fato de estarem na mesma linha de sensações, mas por motivos diferentes. – Eu não sinto muito as reações termológicas dos ambientes, faz parte da maldição que carrego. Não sei se está calor como você diz, nem sequer me lembro de como é sentir calor... Ou frio. - Sorriu abobalhado. – Mas, espere um pouco!

Desabotoar as suas vestes estando novamente sentado em frente a um quase desconhecido era meio constrangedor, e o silêncio pairou sobre o quarto para que a cena fosse bem observada. Tirou a camisa e a capa e jogou-as para um canto restando-lhe apenas a calça preta extremamente colada. O convidado o esperava apenas lançando alguns olhares indiscretos e envergonhados. – Minha pele é tão normal quanto a sua, mas meus primos dizem que eu transmito frio, e acho que se estar calor... É... Quem sabe você não pode chegar um pouco mais perto, não é? – Seu corpo se aproximou instintivamente do corpo de Gabriel, tirou a taça de sua mão e colocou as duas no chão, próximas a cama. – Ou quem sabe você pode se recostar em mim. Só para passar o calor, obviamente. – Seus olhares se cruzaram novamente, aquele tom azulado, aquele formato ocidental, era tão convidativo que despertava desejo sempre que o tinha sobre seu foco. E ele o queria mais perto, sentir o pulsar do seu coração, o ritmo da sua respiração, e quem sabe até esse tal desse calor. – Venha Enkelis!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gabriel Enkelis

avatar

Mensagens : 45
Player : Will

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Sex Jan 27, 2012 10:24 am

Gabriel Enkelis;

Um Toque de Luxuria
É Essencial
Na Queda de um Anjo.

17 de Abril 2013 || Quarta-Feira || Madrugada || Salão Comunal.
- Narração - Falas - "Pensamentos"


Richard era educado, arrogantemente educado, isso me cativava, mas ainda sim eu não sabia o porquê disso tudo. Na verdade, era óbvio que eu sabia, mas não queria admitir. Indo contra o que eu disse, o jovem Collins foi até seus aposentos e pegou duas taças, uma com suco de abóbora e outra com vinho, já era de se esperar que ele fosse dar o suco para mim, inocência das pessoas de achar que sou o garoto perfeito, que não bebe, que não faz nada de errado.

Após pegar a taça e dar uma golada no suco, eu prestei atenção no que Richard dizia. Até tomando um gole de vinho de sua taça ele conseguia ser realmente atraente. Segundo ele, meu pescoço não corria perigo, e que eu não precisava me preocupar que ele não pretendia tomar meu sangue.

– Ah, espero mesmo... – Disse colocando a taça em cima da escrivaninha. – Você não iria gostar do meu sangue, ele deve ser frio e sem graça...

Respondendo a minha pergunta sobre a temperatura do ambiente, Richard disse que não sentia as variações do clima, o vampirismo também lhe amaldiçoava com isso, ele não sentia frio nem calor, era simplesmente neutro.

– Que triste, é como ser um morto que ainda vive. – Disse me dando conta da burrada que disse. – Quero dizer... Ah, me Desculpe, desde o começo eu to nessa posição defensiva, mas é que não estou acostumado e falar com Collins, foi mal mesmo... – Disse pegando a taça e tomando outro gole do suco de abóbora.

Sinceramente, não sei o que deu na cabeça do garoto, ele simplesmente tirou a capa e a camisa, ficando desnudo da cintura para cima. Eu tentei manter a calma, mas foi só olhar ele tirando a camiseta para que eu tomasse um gole a mais do suco e engasgasse com toda a situação. Momentos após eu me recuperar, meus olhos estavam marejados com a falta de ar e minhas bochechas ardiam de vergonha. Richard disse que costumava transmitir frio, e o que ele estava pensando? Que eu ia também tirar a roupa e ficar abraçado com ele até o calor passar, convenhamos que nem estava tão quente assim.

– É... Eu acho que não é necessário. – Eu disse tentando não olhar para o corpo do Collins, em vão, qualquer cego perceberia meus olhares nítidos para o tórax e abdômen do garoto. – Isso me pegou desprevenido... Nem está tão quente assim, acho que só o suco já irá me refrescar um pouco.

Com um único gole eu tomei todo o suco de abóbora, mas dessa vez não engasguei como a da primeira, o suco havia acabado e eu tinha colocado a taça em cima da escrivaninha. Richard ainda me chamou para encostar nele, mas eu indo daria a deixa que da excitação [t](tesão)[/t] que eu estava sentindo no momento e isso seria um prato cheio para o Collins, mas na verdade eu nem sabia se ele curtia, embora as investidas dele tenham dado mais que certezas para mim.

– Já está passando o calor Richard, Obrigado mesmo assim. – Eu disse desabotoando o primeiro botão da camisa e me abanando com as mãos. Eu não tinha percebido o que estava fazendo, mas era sinais de que o calor estava longe de acabar.

By P.D. Edited.
About: Richard Pelegrini Collins.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Richard Pelegrini Collins

avatar

Mensagens : 208
Player : Pinho

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Dom Jan 29, 2012 5:00 pm


O incomodo com que o outro agia fez com que percebesse que sim, curtia tanto quanto ele ficar com garotos, e isto lhe interessou bastante, fazendo-o não desistir em suas investidas super discretas. – Como queira então. Como queira. – Levantou-se mais uma vez e foi até uma das gavetas de sua escrivaninha pegar um cigarro. Acendeu e o tragou com vontade sentindo o gosto amargo e refrescante da nicotina disfarçada com mentol. – Acho que você não fuma não é Sr. Enkelis? – Caminhava por entre o quarto vestido apenas com sua calça preta, sendo acompanhado pelo olhar do companheiro. Pegou no frigobar a garrafa do vinho, gelo e mais uma taça, em seguida voltou para cama entregando a nova taça vazia e limpa para Gabriel, visto quê a de suco de abóbora estava abandonada num canto qualquer. – É uma marca bastante cara e por isto não tem cheiro nenhum, fora este doce aroma de menta. E não fica gosto na boca... O que é mais interessante. – Referia-se ao cigarro e sem sequer perceber entregava a vontade louca de tocar-lhe os lábios num beijo.

Embora constrangido, talvez o sextanista não houvesse percebido o fato de estar sendo cantado. Insistia que não estava com tanto calor ao ponto de ficar encostado nele, mas aquilo eram apenas artimanhas de sua mente para evitar um contato físico e quem sabe com isto acabar perdendo a linha, era perceptível pelo simples fato de desabotoar um dos botões de sua camisa e se abanar com a própria, que sim, estava sentindo calor. O cigarro chegava ao seu fim e deixava de herança o relaxamento do nervosismo ocasionado pela rejeição que tivera, embora a mesma não tenha sido suficiente para fazer com que desistisse de tê-lo em um momento recostado no seu peito. Mais uma vez aproximou-se de Gabriel, que golava vez ou outra o vinho sem fazer menção a ser uma bebida alcoólica, parecia até estar gostando do doce sabor que possuía. – Tem certeza que não quer encostar em mim? – Não cansava de se aproximar dele, a sensação era tão boa.

Em questão de segundos estavam tão pertos um do outro que pôde escutar o batimento cardíaco se acelerando e observar uma gota de suor se formando na testa do convidado. – Relaxa. Eu já disse que não mordo, não disse? – Sorriu furtivamente e ao se pronunciar novamente mudou seu tom de voz para um simples sussurro, já que estavam extremamente perto um do outro. – Você não entende que talvez eu esteja apenas querendo tentar sentir calor por mais uma vez? Isso deve ser transmitido não é mesmo? – Ajeitou o cabelo colocando-o atrás das orelhas e novamente indagou. – Ou talvez eu não queira apenas sentir o calor... – Aproximou seu rosto devagarzinho, sentindo a respiração quente e ofegante transmitida com insegurança. O Enkelis tentou falar alguma coisa, mas antes que qualquer palavra fosse proferida seus lábios foram preenchidos pelos lábios do Collins, que segurou sua nuca com uma das mãos e empurrou seu corpo contra a cama com a outra. As taças de vinho caíram no chão molhando o carpete. Richard estava em cima do rapaz, beijando-o carinhosamente e acariciando sua nuca, enrolando os dedos em seus fios de cabelos louros.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gabriel Enkelis

avatar

Mensagens : 45
Player : Will

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Qua Fev 01, 2012 5:03 pm

Gabriel Enkelis;

Um Toque de Luxuria
É Essencial
Na Queda de um Anjo.

17 de Abril 2013 || Quarta-Feira || Madrugada || Salão Comunal.
- Narração - Falas - "Pensamentos"


Eu sinceramente tinha pensado que Richard iria parar com as investidas depois que disse o seu “como queira”, mas no fundo a verdade era que eu não queria que cessasse suas investidas.

O Collins se levantou, ainda sem camisa e conforme caminhava pelo quarto eu o acompanhava sem nem ao menos piscar. Consegui, quando ele se virou, analisar suas costas e seus ombros, assim como sua cintura e até a forma da sua “calça” vista de trás. Um suspiro bem audível pode ser ouvido e duvido que passaria batido pelo Collins. Ele voltou acendendo um cigarro, não que eu ligasse para quem fuma, mas assim que a fumaça se propagou pelo quarto minha asma deu sinal de vida, eu comecei a ficar um pouco ofegante, nada sério, mas também não ia martirizar o garoto. Não é preconceito, mas... Um Collins, Vampiro e Play Boy? Até eu fumaria no lugar dele. Ele cruzou o quarto agora fumando e ainda sem camisa e me trouxe uma taça com vinho, eu já estava num momento que aceitaria qualquer coisa, então apenas sorri e peguei a taça dando um gole bem suave.

– O cigarro é uma forma de suicídio a longo prazo. – Eu disse me referindo ao que ele me disse do seu cigarro. – Se você pagou caro nisso, só pagou caro para sua morte vir mais rápido. – Eu sorri da brincadeira e tomei outro gole do vinho.

Ele veio mais uma vez com a ideia de encostar nele e eu mais uma vez me contive e disse que era desnecessário. Dessa vez Richard resolveu tomar a atitude, chegou bem próximo, muito próximo a ponto de eu sentir sua respiração e fitar seus olhos muito próximos aos meus. – Estou confiando que você não vai me morder sem o meu consentimento, o meu medo é eu consentir com tudo. – Eu já dei a deixa que ele queria e só foi preciso mais uma frase dele para tudo fazer sentido. Eu simplesmente desmontei quando ele disse que apenas queria sentir o calor outra vez, ou sentir outra coisa. Eu não resisti, me deixei levar, ele me beijou e o beijei com a mesma intensidade, deitamos na cama e nossas taças caíram no chão me assustando um pouco, mas permanecendo no clima.

– Acho que seria melhor pararmos... – Eu dizia entre os beijos que ele me dava. – Eu não posso perder o controle...

By P.D. Edited.
About: Richard Pelegrini Collins.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Richard Pelegrini Collins

avatar

Mensagens : 208
Player : Pinho

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Qua Fev 01, 2012 6:35 pm

A correspondência do beijo fez com que sua mente enlouquecesse de vontade de mais e mais. Porém, o outro garoto o tarjava um pouco, por temer que as coisas saíssem da linha ou coisa do tipo. Não soltou seus lábios nos primeiros cinco minutos, aproveitava cada segundo tornando o momento especial, e escutava cada palavra que era proferida pelo outro, embora soubesse que tudo aquilo era apenas fruto de uma insegurança boba e sem motivos.

Rolavam na cama derrubando algumas almofadas e bagunçando por completo o cobertor estampado. Hora um estava por cima, hora estava por baixo e vice-versa, num ritmo frenético e sem controle. – Relaxa Gabriel... É... Posso te chamar pelo primeiro nome, não é mesmo? Acho que já temos ‘intimidade’ suficiente para isto. – Encostou novamente o lábio nos dele dando apenas um selinho e se afastando novamente. – Controle não combina muito comigo, mas não vou forçar nada contigo... Jamais forçaria algo. Tudo na sua hora. - Escutou as elucidações e sorriu abobalhadamente pra mostrar que estava tudo ok, que o clima não ficaria tenso aquela noite de maneira alguma, em hipótese alguma.

O Collins envolveu o companheiro – e talvez novo amigo – em seus braços num abraço apertado e gostoso. Cheirou seu cangote e desejou seu sangue por um breve momento, mas manteve o controle da situação, raramente deixava a situação perigosa, e não seria desta vez que aquilo aconteceria. O desejo era tão intenso que beijou diversas vezes seu pescoço e desceu suas mãos pousando-as em sua cintura. Passou a língua em sua orelha mordiscando-a um pouco e encostou sua virilha numa das coxas do Enkelis, forçando-a para que o garoto sentisse algo diferente acontecendo ali. – Espero a sua hora, mas não posso evitar de mostrar-lhe que a minha já chegou... – Sussurrava com calma no ouvido dele.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gabriel Enkelis

avatar

Mensagens : 45
Player : Will

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Qui Fev 02, 2012 8:21 pm

Gabriel Enkelis;

Um Toque de Luxuria
É Essencial
Na Queda de um Anjo.

17 de Abril 2013 || Quarta-Feira || Madrugada || Salão Comunal.
- Narração - Falas - "Pensamentos"


Hora em cima, hora em baixo... Não tinha sentimentos muito puros, era um toque de tesão, uma dose de Luxúria necessária para a que esse arcanjo da justiça que vos fala caia por entre os demônios, o ponto crucial a ser dito é que ele estava adorando tudo.

Richard sabia bem o que fazia, e embora eu ficasse receoso com as mordidas leves que ele dava no meu pescoço, eu estava ficando louco com aquilo tudo. Eu ainda permanecia numa pose defensiva, não podia me entregar totalmente na primeira, agente havia se conhecido no mesmo dia e já no mesmo dia eu estava rolando na cama com ele eu precisava de controle, mas estava difícil.

– Pode me chamar de biel, meus amigos me chamam assim... – Eu disse enquanto ganhava outro selinho dele. Ele me disse sobre dar tempo ao tempo e que não iria forçar nada, e cada vez ele parecia mais romântico, sensualmente romântico. – Controle é algo que eu preciso ter Rick, se me permite te chamar assim, pode ter certeza, se eu perder o controle, não vai ser fácil. – Disse dando mais um beijo nele, agora eu tomei a atitude, eu o deitei na cama e fui mordendo seu pescoço e descendo pelo tórax, barriga e dei leves mordidas abaixo do seu umbigo, logo voltei para a boca e sorri levemente enquanto o beijava. – Viu?! Não iria ser legal...

Ele mais uma vez me envolveu na sua aura de luxuria, me pegou de uma maneira que me fez perder o ar e sentir algo mais que sua virilha encostando na minha coxa, fico imaginando se minha família ficasse sabendo disso qual seria o ponto pior, eu me pegando com um garoto na escola, eu me pegando com um Collins na escola ou eu me pegando com um vampiro na escola, acho que se eu chegar e disser que peguei um garoto, Collins e vampiro no dormitório da AML meu avô tem um ataque do coração na hora.

– Está nítido o que você quer Richard, mas já to me sentindo super volúvel de estar nesse esquema com você logo no primeiro “encontro”. – Disse fazendo sinal de aspas com as mãos enquanto dizia a palavra Encontro. – Sabe me ensinaram uma coisa no primeiro ano aqui na AML. – Eu disse deitando-o na cama e ficando brincando com as mãos no seu pescoço e tórax. – Agente lançava feitiços simples por pura zoação sabe, mas tínhamos medo de alguém dedurar para algum monitor e agente estar ferrado, daí me disseram uma coisa que eu acho propicia ser dita agora, me disseram assim: “O que acontece nos dormitórios na AML, fica apenas nos dormitórios”. – Voltei a beijado, agora voltando para minha posição defensiva, com minhas mãos em seus ombros e tudo de forma bem inocente. – Tem razão, gostinho de menta.

By P.D. Edited.
About: Richard Pelegrini Collins.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Richard Pelegrini Collins

avatar

Mensagens : 208
Player : Pinho

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Seg Fev 06, 2012 11:37 pm

~Conteúdo obsceno~



O rola-rola continuava, e Richard estava curtindo demais tudo aquilo, inclusive Gabriel tomando a iniciativa e mostrando-lhe que as coisas poderiam ficar muito quentes se ele quisesse se descontrolar momentaneamente, e baixinho, ele pediu a Merlin que o garoto quisesse. Estava tão excitado que sua calça começava a lhe incomodar de tão apertada que era, então despiu-se devagarzinho para que o outro não percebesse o que estava fazendo, e quando fosse perceber já estaria feito. Suas mãos corriam desgovernadas apalpando com pouca força as partes mais carnudas do novo amigo, sua pele era um tanto quanto macia, o abdômen definido e convidativo, as colchas grossas e os braços no ponto certo, nem muito e nem pouco.

Puxou a camisa com uma força tão bruta que todos os botões saíram voando para diversos lados, não interessava mais a atitude do Enkelis, estava excitado demais para pensar bem no que estava fazendo. – Como você pode ser tão gostoso assim, Biel? – Chamou-o como os seus amigos o chamavam, queria poder pertencer a está patente na vida dele. – Desculpe-me, mas precisamos que sua hora chegue para que as coisas tornem-se adequadas. – Riu com o canto da boca e em seguida encostou seus lábios nos dele dando uma sequencia de diversos selinhos, em seguida ritmou um beijo de língua com algumas mordidinhas de leve no lábio inferior do mesmo. Não conseguia parar de beijá-lo, mas também não conseguia parar de querer algo a mais. Uma de suas mãos instintivamente foi caminhando pela cocha do companheiro e encontrou algo interessante... Gabriel estava ereto, o seu pênis respondia ao toque de Richard que o desejava absurdamente. – Vejamos bem o que temos aqui...

Descia beijando todo aquele corpo bem feito e abençoado por Merlin, suas mãos tratavam de tirar o cinto e desabotoar a calça alheia com calma e delicadeza. Desceu-a também devagarzinho sob os resmungos de reprovação que lhes eram ditoa, mas não estava focado em escutá-los, de todos os seus sentidos o que mais se destacava agora era a visão, que se saciou assim que a cueca do convidado fora posta abaixo. Ambos emudeceram e ficaram estatalados por um momento, paralisados pelo que estava acontecendo. Rick – que estava por cima – foi o primeiro a se mexer... Caindo de boca naquele órgão genital bem avantajado e gostoso. Era exatamente como ele imaginara, o tamanho, a cor, o formato, o cheiro... Tudo exatamente como ele pensava que seria. E sua língua deslizava da cabeça até a base do instrumento, em movimentos sugadores e carinhosos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gabriel Enkelis

avatar

Mensagens : 45
Player : Will

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Ter Fev 07, 2012 8:24 pm

Gabriel Enkelis;

Um Toque de Luxuria
É Essencial
Na Queda de um Anjo.

17 de Abril 2013 || Quarta-Feira || Madrugada || Salão Comunal.
- Narração - Falas - "Pensamentos"


O clima esquentava cada vez mais, agora tudo estava pegando fogo mesmo. Richard sabia bem o que fazia para me deixar completamente louco, eu ainda tinha alguns momentos de lucidez e isso que foi essencial para que eu me controlasse.

O cheiro propagado pelo quarto denunciava o que estava prestes a acontecer, e Richard com uma força bruta abriu minha camisa estorando todos os botões dela que caíram no chão. Era uma camiseta comum, então nem liguei tanto apenas olhei para ele assustado e depois dei um sorriso significativo, voltamos a nos beijar, de forma intensa, muito intensa. Assim que o Collins notou minha excitação e perguntou o que tinha ali, eu fiquei todo vermelho de vergonha, não sei se ele havia reparado, mas estava mais que nítido.

Nem havia reparado o quão rápido que Richard foi, quando notei ela já estava com suas calças abertas e abaixadas, senti uma parte dele que eu só consegui sentir dentro da sua calça e agora estava ali na minha frente e desprotegido. Ele também me despiu, de tal maneira que fiquei receoso, e meu receio só aumentou quando senti a sucção que ele fazia com a boca enquanto descia minhas calças e se concentrava na parte do meu corpo que era acostumada a ficar escondida dentro da calça e da cueca.

Ele sabia bem fazer aquilo. Sinceramente eu não sabia se podia ser melhor, era minha primeira vez assim, desse jeito com uma pessoa, então pra mim aquilo estava perfeito. Gemidos ecoavam pelo quarto dele enquanto eu fechava os olhos e sentia sua língua brincar comigo.

“Ele sabe bem o que faz, um completo conhecedor do assunto. Desse jeito não vai demorar muito... Eu não sei como contarei isso depois, como o olharei nos olhos depois de tudo isso, como ele era tão parecido com ela, uma maneira gentil e dócil que conseguia o que quisesse, o cara bonito, meu companheiro desde o primeiro ano... Meu Deus, eu gosto dele... Ele não é só meu amigo.” – Leonel Para!

Minha excitação foi tamanha que gritei o nome dele, meus pensamentos ficaram confusos, a ocasião pediu isso, na hora que abri os olhos e voltei a ver Richard foi que tudo pareceu mais tenso, tudo ainda estava perfeito, Richard era o Monitor gato que todas as meninas queriam passar a noite, e ate alguns meninos, em outra ocasião eu iria ceder, mas agora, embora um pouco tarde, ainda estava em tempo.

– Desculpa Mesmo Richard. – Eu disse pegando no seu rosto e levando-o ate próximo do meu. – Em outra ocasião eu cederia tão facilmente que ficaria sem graça depois. Além do que, acho que cortei o clima com esse nome aleatório. – O nome não era tão aleatório assim, mas não vem ao caso. – Acho melhor eu ir pro meu quarto, já está tarde e amanha temos aulas cedo. – Me levantei e fechei minha calça, minha excitação era altamente visível, mas logo eu me acalmava. – Um mágico sabe a hora de parar para deixar a platéia com gostinho de quero mais.

Richard com certeza não iria entender, podia ate tentar barrar minha saída e eu iria agir com tranqüilidade, não seria algo que merecesse uma atitude ríspida, a não ser que ela comece a me tratar assim, mas acho ele um gentleman não aconteceria isso. Assim me levantei e fui caminhando lentamente em direção a porta, agora a situação se inverteu, eu que estava caminhando pelo quarto do Collins sem camisa, apenas de calça.

By P.D. Edited.
About: Richard Pelegrini Collins.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Richard Pelegrini Collins

avatar

Mensagens : 208
Player : Pinho

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Qua Fev 22, 2012 4:43 pm

~Conteúdo obsceno~


Continuava com sua posição de ataque, chupava o companheiro com a maior vontade que já teve em sua vida. Gabriel era bastante bonito e elegante, jamais passara despercebido pelos olhos do jovem vampiro durante todos estes anos de estudos acadêmicos, mas só agora a oportunidade havia chegado, só agora o destino tinha os unido por pelo menos uma madrugada inteira sozinhos e desocupados, e aquilo não poderia deixar de ser aproveitado. Os gemidos de prazer eram de uma altura considerável, a excitação era tão evidente que inclusive Richard se mantinha ereto ao maior ponto que se pode ficar, seu órgão genital pulsando, latejando e fazendo seus pensamentos fluírem para os próximos passos... Passos estes que talvez ainda não estivessem na hora de serem dados. E esta confirmação chegou logo no momento que Gabriel chamou o nome de outra pessoa, quem sabe um namorado ou pretendente. O que importava mesmo era que aquilo fora bastante broxante e indesejável.

Afastar-se do parceiro foi o primeiro ato do surto que teve a seguir, em seguida pôs-se a andar bem devagar por volta da cama. – Leonel. – Balbuciou com uma incrível calma. Então aquele era o cara sortudo que ganhara o belo Enkelis. “... Acho que cortei o clima com esse nome aleatório... Acho melhor eu ir pro meu quarto...”. Acalmou-se rapidamente e seguiu-o em direção à porta, colocando-se em frente a ela e barrando sua saída. – Um mágico não pode parar um show se a platéia pede bis, pior ainda é se a platéia estiver eufórica. – Disse as ultimas palavras descendo os olhos para a própria cueca branca – que era sua única vestimenta – lambuzada de algum liquido baboso que escorria do seu organismo. Ele também tinha uma outra pessoa que ocupava seu coração, não podia culpar e nem muito menos crucificar o novo amigo por uma coisa tão fútil, visto que ambos estavam na mesma situação. Então resolveu fingir que nada de grave havia acontecido.

- Não vá embora agora Biel... Do que você tem tanto medo? – Puxou-o pelas calças deixando seus corpos semi-nus colados um no outro. Devagarzinho foi beijando-lhe o pescoço e roçando sua barba mal feita naquela pele branca que tanto estava desejando. – Durma comigo, Biel. Podemos faltar ao primeiro tempo de aula amanhã por uma questão acadêmica assinada pela própria diretoria... Fique aqui. – Sua mão brincava alisando o pênis que novamente estava guardado dentro da cueca e da calça do parceiro. – Se você quisesse mesmo ir embora, não estaria tão excitado assim!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gabriel Enkelis

avatar

Mensagens : 45
Player : Will

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Sex Fev 24, 2012 9:39 pm

Gabriel Enkelis;

Um Toque de Luxuria
É Essencial
Na Queda de um Anjo.

17 de Abril 2013 || Quarta-Feira || Madrugada || Salão Comunal.
- Narração - Falas - "Pensamentos"


Já era de se esperar que Richard se pusesse contra mim para impedir minha saída do quarto, também pudera, o momento estava quente, pegando fogo e eu iria sair deixando o garoto chupando o dedo? Era uma situação difícil, inclusive para mim, mas era preciso, depois que troquei os nomes não tinha o mesmo clima.

Trocas os nomes queria dizer mais que um simples engano, eu nunca havia parado para pensar e precisou alguém me chupar para eu chegar a essa conclusão? Que promiscuo que eu sou. Richard era o garoto que todos queriam, meninos e meninas, era perfeito, seu jeito de falar, andar, tratar as pessoas, era ate fácil de esquecer que era um Collins, mas ainda sim, não estava comigo desde o primeiro ano, estava na AML, mas não do meu lado, não estava comigo quando tentei dar conta de um Visgo do Diabo na aula de Herbologia e acabei com o pulso aberto, não estava comigo quando um poção explodiu na minha cara e eu acabei ficnado uma semana na ala hospitalar porque fiquei cheio de verrugas verdes e vomitando uma gosma roxa, ele não estava comigo quando tive que duelar com uns garotos na Berkana que empurraram a Bellia e a insultaram, ele não duelou junto comigo, ele nem sequer tomou um estupefaça no meu lugar.

Richard sabia se portar direito numa cama, sabia o que tinha que ser feito para deixar alguém completamente louco, e era nesse ponto que eu estava, envergonhadamente digo que eu continuava extremamente ereto e rijo, mas ainda sim era algo que tinha que ser feito. Eu dei uns passos para trás, me virei e peguei minha camisa que havia esquecido, depois voltei para ele e, não sendo nenhuma surpresa, ele me agarrou e me massageou de uma maneira que impossível não pensar em voltar atrás.

– Olha Rick, eu sei que tá legal isso tudo, eu também to curtindo sim, está ai meu “amigo” que não me deixa mentir. – Disse enquanto apontava para baixo com uma cara envergonhada e logo depois tirando sua mão do meu membro. – Mas já deu, está tarde e eu preciso dormir, amanha temos aula cedo, e não vem com essa de perdermos aula por bilhetes que você vai conseguir da diretoria, eu me recuso a compactuar com isso e perder uma aula pode ser essencial e me atrapalhar depois, desculpe-me, mas conversamos depois. – Disse isso e passei a mão no seu ombro, empurrando para o lado para que eu possa passar pela porta, não havia nada de mais, então olhei no seu rosto e dei um breve beijo nos seus lábios. – Você é bom demais para que eu transe com você pensando em outra pessoa, era isso que iria acontecer e eu iria me sentir péssimo por isso... Agente conversa outra hora, me dê um tempo para organizar minha cabeça... Boa noite Rick, foi um prazer me tornar tão... Intimo de você.

Assim me virei vestindo minha camiseta e voltando para o meu quarto, meu membro continuava ereto e uma voz na minha cabeça estava constantemente me chamando de idiota por ter feito isso, mas já estava feito, agora era torcer para que ele não tenha ficado chateado, ou seja um Collins como aquela loira que não suporto, não seria legal ter minha intimidade contada para todos os Collins na escola.

AÇÕES FINALIZADAS.

By P.D. Edited.
About: Richard Pelegrini Collins.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Richard Pelegrini Collins

avatar

Mensagens : 208
Player : Pinho

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Qui Mar 01, 2012 4:31 pm

Deixou a passagem livre para que sua presa escapasse. Não que tivesse saciado sua vontade louca de tê-lo, mas o que acontecera já tinha sido bastante marcante na vida de ambos e seria apenas o inicio de uma linda “amizade proveitosa”. Trancou a porta com as chaves de ouro e correu para sua cama se jogando de qualquer jeito na mesma e abraçando as muitas almofadas que ali estavam. Suspirou fundo e tocou seus lábios lembrando dos muitos beijos que deram naquela noite e até do golpe baixo que deu tentando prendê-lo por um pouco mais de tempo. Tudo havia valido bastante a pena.

- Já deu... Eu sou bom demais mesmo, bom demais para um simples Enkelis. – Sorriu furtivamente com toda a cena. – Te darei o tempo que quiser Biel, organizará sua cabeça e voltará para os meus braços. – A mão continuava a deslizar por seus lábios sorridentes, seu corpo cheirava ao corpo do Gabriel, talvez o contato físico durante os beijos tivesse sido o suficiente para que seu perfume grudasse na pele dele, ou talvez fosse apenas mais uma dádiva do seu sentido aguçado de vampiro. Trocou de posição diversas vezes para se sentir mais confortável e tentar pegar um cochilo até que o horário das aulas chegasse. . Era evidente que não conseguiria pregar os olhos naquela noite, mas isto pouco o importava depois de tudo de legal que tinha acontecido.

Pensar na namorada era burrice, e portanto evitou qualquer tipo de lembrança dela, queria ficar bem consigo mesmo para poder também estar bem com ela. Contar aquilo seria o maior erro de sua vida, mas quem sabe seria o certo a ser feito, quem sabe até seria feito. Algum dia.


AÇÕES FINALIZADAS!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Light

avatar

Mensagens : 41
Player : Alisson

MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   Qui Mar 01, 2012 7:58 pm



Ações Finalizadas com Sucesso!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Rp fechada - Gabriel Enkelis. / 17 de Abril - Quarta-feira - Madrugada, 03hrs20min.
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [Fábrica] Mega Coders [FECHADA]
» SANTOS ANJOS MIGUEL, GABRIEL E RAFAEL, TRÁS MEU AMOR DE VOLTA PARA SEMPRE
» Sckar conhece Gabriel, o vice-campeão da Copa União.
» [Depois da Quarta Grande Guerra Ninja] #1 Um ano depois...
» Shinobi do Ano 2011

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Academia de Magia Legilimência :: Torres-
Ir para: